Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 26 de Agosto de 2021 - 13:40

Cuidados com a pele no inverno

por Camila Sampaio e Fernanda Ventin

Cuidados com a pele no inverno
Foto: Divulgação

Com a chegada das temperaturas mais frias do ano, aumentam as queixas e alterações na pele. Isso acontece porque, no inverno, a transpiração corporal diminui e a pele fica mais sensível e ressecada. Tanto a pele do rosto quanto a do corpo estão sujeitas ao ressecamento no inverno. Além disso, alguns hábitos, como banhos mais quentes e prolongados, provocam uma remoção da oleosidade natural de forma mais intensa, diminuindo o manto lipídico que retém a umidade da pele, deixando-a mais susceptível à irritações.

 

Durante o inverno, é muito comum que as pessoas diminuam a ingestão de líquidos, o que pode agravar a situação. Então, manter a ingestão de água é extremamente importante, mesmo que durante o inverno não tenhamos tanta sede como no verão, por exemplo. Uma boa dica para pessoas que têm dificuldade em tomar água nos tempos mais frios é ingerir chás, dividindo a quantidade indicada para um dia, dois litros em média, entre água e chás. Assim, o consumo torna-se mais prazeroso.

 

Além disso, é importante fazer hidratações corporais mais profundas e, investir em uma alimentação saudável, rica em vitaminas e antioxidantes, o que também pode trazer benefícios. 


 
Procedimentos Dermatológicos 

O inverno é uma época excelente para realizar alguns tratamentos dermatológicos que requerem que o paciente evite a exposição ao sol, como peelings, tratamentos a laser, tratamento de estrias, cicatrizes e clareamento da pele. 

 

Doenças que pioram no inverno

Por causa do ressecamento, algumas doenças da pele podem piorar nesse período, dentre elas: 

 

Dermatite seborreica: É uma dermatose causada por uma alteração sebácea crônica e recidivante. Acomete principalmente a face (zona T) e couro cabeludo, com intensa produção de oleosidade, descamação (caspa) e prurido (coceira). A região do V do decote e a região central das costas, entre as escápulas, também podem apresentar lesões típicas de dermatite seborreica. 

 

Dermatite atópica: quem sofre de atopia pode apresentar também asma ou rinite alérgica. Pacientes com esta dermatite apresentam uma pele seca e muito sensível, mais propensa a irritações (dermatite de contato irritativa) muita coceira e também infecções. É fundamental reforçar a hidratação cutânea no período do inverno e adotar cuidados específicos.


 
Dicas de cuidados com a pele no inverno:

•    Beber no mínimo dois litros de água por dia;
•    Evitar banhos muito quentes e muito demorados; 
•    Evitar uso de buchas e uso excessivo de sabonete;
•    Preferir sabonetes neutros, de preferência líquidos (pH mais próximo ao da nossa pele e, portanto, agride menos) e sempre em pouca quantidade, com objetivo de manter o manto hidrolipídico (hidratante natural produzido pelo organismo) que protege a pele;
•    Usar o hidratante logo após o banho (esse é o momento que a pele absorve mais os hidratantes);
•    Para peles oleosas e acneicas, procurar hidratantes específicos para seu tipo de pele;
•    Os lábios também costumam ressecar muito no inverno. É importante usar hidratantes específicos para essa região e, assim, evitar rachaduras;
•    Usar filtro solar diariamente, mesmo em temperaturas baixas e dias chuvosos.  A pele continua sofrendo com os efeitos da radiação UV. 

 

*Camila Sampaio e Fernanda Ventin são dermatologistas, Especialistas da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e sócias da Clínica InDerm. Além disso, Camila é membro da American Society of Dermatopathology e Fernanda é membro da American Academy of Dermatology

 

*Os artigos reproduzidos neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do Bahia Notícias

Histórico de Conteúdo