Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

A dieta das oito horas: livro recomenda oito horas de comida livre e 16 de jejum
Foto: Reprodução
Uma nova dieta, lançada pelo livro Dieta das Oito Horas, de David Zinczenko e Peter Moore, promete ser uma revolução para aqueles que gostam de comer e querem emagrecer. O livro propõe o seguinte método: a pessoa poder comer qualquer coisa durante oito horas (tudo o que quiser), mas tem que fazer um jejum de 16 horas depois – o ritual deve ser repetido pelo menos três vezes por semana. Porém, os autores do livro mantêm algumas recomendações presentes nas dietas mais equilibradas, como, por exemplo, beber água ou chá no primeiro impulso de fome e substituir o adoçante artificial por açúcar, mel, ou agave. Também é necessário fazer pelo menos 8 minutos de exercícios físicos pela amanhã, além de uma dieta balanceada com os oito grupos principais de alimentos: carnes magras, laticínios, pães, frutas, ovos, hortaliças e feijões. Segundo os autores, isso já garante uma alimentação mais saudável, e a privação de tempo também ajuda, já que ninguém conseguiria comer tanto em apenas 8 horas. A dieta também sugere que a primeira refeição que deve ser feita é o almoço: ao acordar, o corpo procura logo uma fonte de energia para gastar. Se o indivíduo acorda e come, o corpo não usará a gordura de reserva armazenada, e sim a que acabou de ser ingerida, ou seja, não há queima de calorias. O livro se baseia em várias pesquisas, principalmente em um estudo do neurocientista Satchin Panda, que estuda o funcionamento do relógio biológico em ratos no Instituto Salk, na Califórnia, Estados Unidos. O estudioso devolveu os ratos em dois grupos: um que comia alimentos altamente calóricos durante apenas oito horas, e outro que comia o que quisesse em qualquer horário. Os resultados mostraram que o primeiro grupo apresentou menor ganho de peso.


Histórico de Conteúdo