Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Associação do MP pede investigação criminal de Mandarino por incitação ao uso de drogas
Foto: Reprodução / SSP

A fala do secretário estadual da Segurança Pública, Ricardo Mandarino, defendendo a regulamentação do comércio e do uso da maconha pelo Estado brasileiro (veja mais) causou repercussões. A Associação Nacional do Ministério Público - Pró Sociedade representou pela instauração de investigação criminal contra Mandarino por incitação ao crime.

 

De acordo com o pedido obtido pelo Bahia Notícias, Mandarino não teria feito "defesa da descriminalização do porte de drogas para consumo próprio (algo incluído no direito 2 de 6 fundamental de liberdade de expressão, inclusive permitido pela jurisprudência do STF, conforme julgamento da ADPF 187, da relatoria do então Ministro Celso de Mello. E sim, feito "defesa pública do consumo da substância ilícita entorpecente como meio para libertação e criatividade das pessoas humanas, o que configura um passo além daquilo que é permitido pelo ordenamento jurídico brasileiro". 

 

"Agrava-se ainda o fato de ter vindo de uma autoridade pública que em sua posse jurou defender a Constituição e respeitar as leis de seu país, no caso, a legislação federal que reprime tanto o comércio quanto o consumo de substância ilícita entorpecente", acrescentou a associação no pedido assinado pelo advogado Douglas Ivanowski Bertelli Kirchner.

 

Para a associação, por se tratar de crime comum praticado por agente público, com prerrogativa de foro perante o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, a atribuição para investigar e denunciar eventualmente o representado “é desta Procuradoria-Geral de Justiça”. 

Histórico de Conteúdo