Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Bolsonaro é questionado por 'rachadinha' na ALERJ e rebate: 'Não vou aceitar provocação'
Foto: Reprodução / Youtube

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi questionado sobre o esquema de "rachadinha" na Assembleia Legislativa do Rio Janeiro (ALERJ) e preferiu não comentar. O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos) é acusado de envolvimento no esquema (reveja aqui). Bolsonaro participou de entrevista na estreia da TV Jovem Pan, nesta quarta-feira (27). 

 

"Todos estão preocupados com o retorno do PT ao poder. Vendeu o governo para o Centrão, tinha milícia digital. Tenho uma denuncia de uma prática que acontece no Rio de Janeiro. PSD, PSOL, PT, estão desviando dinheiro público. Presidente, o rachador tem que ir para a cadeira?", questionou o apresentador André Marinho. 

 

Bolsonaro ressaltou que responde por seus atos. "Não vou aceitar provocação. Recolha-se ao seu jornalismo. O seu pai é o maior interessado na cadeira do Flávio. Ele quer a cadeira. Eu decidi indicar seu pai. Não tem mais conversa contigo", completou. 

 

O apresentador é filho de Paulo Marinho, suplente do senador Flávio Bolsonaro. Nas redes sociais, Marinho provocou novamente o presidente. "Não sei o que rolou. Só perguntei ao MITO sobre as raspadinhas dos comunistas na Alerj. Nem sequer mencionei o filho dele, um grande PATRIOTA. Alguém me ajuda aqui, ainda não entendi o desespero do presidente", postou.

 

Marinho é autor da imitação que zomba do presidente Jair Bolsonaro durante encontro em um jantar na casa do investidor Naji Nahas, que contou com a presença do ex-presidente Michel Temer (reveja aqui).

Histórico de Conteúdo