Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Engenheiro que matou esposa em Porto Seguro tem prisão preventiva mantida pela Justiça
Foto: Reprodução / Redes Sociais

Responsável por matar a esposa, a jornalista Juliana de Freitas Alves, no dia 31 de dezembro, em Porto Seguro, o engenheiro Reges Amauri Krucinski, de 43 anos, teve sua prisão preventiva mantida pela Justiça. 

 

Em audiência que ocorreu nesta terça-feira (11), no Fórum de Porto Seguro, o homem disse ter se arrependido do crime. De acordo com o Radar64, ele permanece preso no Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep) da cidade baiana. 

 

O advogado de Reges, Iuri Thomy, não informou a data de quando o engenheiro será transferido para o Conjunto Penal de Eunápolis devido a motivos pessoais. A defesa aguardará o conteúdo da denúncia do Ministério Público para se pronunciar sobre o caso. 

 

ENTENDA O CASO 

Reges Amauri Krucinski confessou ter matado Juliana, de 41 anos, durante a noite de réveillon. Ele foi autuado em flagrande por feminicídio. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionado, mas a vítima já foi encontrada morta (veja aqui).

 

O crime teria sido presenciado pela filha de Juliana, de 10 anos, e por uma babá da família. Também estavam na casa onde o crime ocorreu uma irmã de Juliana, uma filha de Reges de 13 anos, um bebê de 11 meses, filho do casal, e outra empregada.

 

Reges ainda precisou de atendimento médico após bater a cabeça contra paredes e grades da carceragem da Delegacia Territorial de Porto Seguro na madrugada do dia 1º de janeiro (lembre aqui).

Histórico de Conteúdo