Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cunhada de Sarney com salário acima de R$ 35 mil, magistrada quer reembolso por home office
Foto: Divulgação / TJ-MA

Cunhada do ex-presidente José Sarney (MDB-MA), a desembargadora Nelma Sarney está insatisfeita com os custos do trabalho em regime de home office, implementado diante da necessidade do isolamento social na pandemia do novo coronavírus.

 

De acordo com informações da coluna Painel, na Folha de S. Paulo, ela pediu que a presidência do Tribunal de Justiça do Maranhão considere compensar os gastos a mais assumidos pelos magistrados, como eletricidade, internet e compra de equipamentos, no trabalho remoto.

 

No ofício enviado ao TJ-MA, ela alega que o pedido não se trata de ajuda de custo, mas de “justa e correta compensação de gastos”. Segundo a publicação, só o salário-base de um desembargador no Brasil é de R$ 35,5 mil, sem incluir os penduricalhos incorporados à remuneração.

Histórico de Conteúdo