Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Destituído da presidência do Vitória, PC segue como conselheiro vitalício do clube
Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ Bahia Notícias

Paulo Carneiro foi destituído da presidência do Vitória e ficará por sete anos inelegível, após ter sido acusado de gestão temerária (saiba mais aqui). No entanto, ele ainda não está excluído da vida política do clube, já que ostenta o status de conselheiro vitalício. Esse posto é concedido automaticamente para ex-presidentes e também por quem esteve à frente do Conselho Deliberativo. Antes da reforma do último estatuto em abril de 2017, o dirigente só precisava passar um dia como presidente interino do Conselho Diretor, Deliberativo ou Fiscal para ganhar uma cadeira permanente no colegiado rubro-negro. Agora é necessário pelo menos um ano e meio. Atualmente, 17 pessoas fazem parte dessa “classe”. Veja lista completa abaixo.

 

Para ser expulso do Conselho e consequentemente do quadro de sócios, é necessário um processo específico. Atualmente, existem denúncias feitas por Jailson Reis, presidente do Conselho Fiscal, que estão em análise. Há também uma ação interna feita por uma comissão em razão de sumiços de equipamentos da academia do clube (relembre aqui).

 

“Paulo Carneiro segue como conselheiro vitalício com todos os poderes. Só não pode assumir cargo no clube.  O processo [de destituição] foi unicamente para o cargo no conselho diretor”, disse Hugo Mattos, conselheiro do clube, em entrevista ao Bahia Notícias.


Hugo Mattos e Victor Mendes são conselheiros do Vitória | Foto: Glauber Guerra/ Bahia Notícias

 

Victor Mendes, que também é conselheiro do clube, e presidiu uma comissão processante contra Paulo Carneiro, também segue a linha de entendimento de Hugo Mattos.  “Para Paulo ser expulso do Conselho Deliberativo e também do quadro de sócios, é necessário um processo para esse fim e que ele seja condenado. O Conselho Fiscal ofereceu denúncias e é esperar o andamento”, destacou.


Nilton Almeida também compõe o colegiado rubro-negro | Foto: Ulisses Gama/ Bahia Notícias

 

Nilton Almeida, outro membro do Conselho Deliberativo do Vitória, crê que Paulo Carneiro poderá ser expulso do colegiado em razão de outras denúncias em curso. A princípio, a pena aplicada foi a da ilegibilidade por sete anos. Outras denúncias estão sob análise da Comissão de Ética e podem resultar na expulsão”, comentou.


Otávio Freire é ex-gerente jurídico do clube | Foto: Glauber Guerra/ Bahia Notícias

 

Já Otávio Freire, ex-gerente jurídico do Vitória, e atualmente conselheiro do clube, tem outro entendimento.  “A condenação suspende Paulo Carneiro por sete anos de atividade do clube. Assim não pode ser conselheiro também. Não faz sentido algum manter os direitos de conselheiro, se ele está com impedimento de sete anos”, afirmou. 

 

LISTA DOS CONSELHEIROS VITALÍCIOS DO VITÓRIA

Ademar Pinheiro Lemos Júnior 
Alexi Pelagio Gonçalves Portela Júnior
Antônio Ferreira da Silva Neto
Carlos Sérgio Sampaio Falcão
Christovão Rios de Britto
Epifânio Carneiro Filho
Ivã de Almeida
Jaime Maciel Fernandes
José Alves Rocha
Manoel Luiz Moura Matos
Paulo Catharino Gordilho Filho
Paulo Roberto de Sousa Carneiro
Paulo Sérgio Paranhos de Magalhães
Raimundo Dias Viana
Rui Ribeiro Rosal
Silvoney Sales de Almeida
Sinval Vieira da Silva Filho.

Histórico de Conteúdo