Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sábado, 04 de Dezembro de 2021 - 00:00

Prometido em 2016, Centro de Boxe da Bahia será inaugurado em fevereiro de 2022

por Nuno Krause / Leandro Aragão

Prometido em 2016, Centro de Boxe da Bahia será inaugurado em fevereiro de 2022
Rui Costa e Robson Conceição em 2016 | Foto: Carla Ornelas / GOVBA

A promessa feita pelo governador Rui Costa (PT) ao boxeador Robson Conceição em 2016, após o baiano conquistar a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, de construir um centro de boxe no estado está finalmente sendo cumprida. Em entrevista exclusiva ao Bahia Notícias, Davidson Magalhães, titular da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), revelou que o Centro de Treinamento de Boxe e Artes Marciais deverá ser inaugurado em fevereiro de 2022.

 

"Isso já está resolvido. Nós tínhamos um problema com o imóvel que estava sob o controle do Iphan e terminou não sendo viabilizado. Mas agora já tem um imóvel que é do próprio governo do estado. Em fevereiro estará inaugurado", declarou ao BN.

 

As obras do novo centro deveriam ter sido iniciadas em 2019. No entanto, em setembro daquele ano, a promessa não tinha nem virado um projeto do Executivo (lembre aqui). Os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 foram adiados para 2021. Enquanto os baianos Herbert Conceição e Beatriz Ferreira subiam no ringue no Japão, o governo ainda nem tinha tirado do papel o que havia prometido (veja aqui).

 

O primeiro local escolhido foi indeferido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), no final do mês de julho (confira aqui). A ideia original era erguer o novo equipamento no lugar de um edifício na região do Palacete Machado, também conhecido como antigo abrigo D. Pedro II.

 

No início de agosto, Bia Ferreira colocava a medalha de prata no peito e Hebert Conceição nocauteava o ucraniano Oleksandr Khyzhniak para repetir o feito de Robson e se tornar campeão olímpico em Tóquio.

 

Enquanto isso, na capital baiana, o imbróglio do local do centro de boxe era resolvido. Para encerrar a novela, o governo escolheu um prédio seu, localizado no Largo de Roma, na Cidade Baixa (leia aqui). Finalmente em meados de setembro, o edital de construção do equipamento foi lançado, sendo investidos R$ 4,2 milhões (clique aqui).

Foto: Divulgação / COB

 

A obra inclui a reforma do prédio com pavimento térreo e mezanino, anexado a um galpão com cobertura e estrutura metálicas. O equipamento terá vestiários feminino e masculino com acesso para Pessoas Com Deficiência (PCD), além de refeitório.

 

A inauguração está prevista para fevereiro, mas o Centro de Treinamento de Boxe e Artes Marciais já tem agenda antes mesmo de começar a funcionar. A Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe) anunciou que vai usar o novo equipamento para sediar uma das etapas do Campeonato Brasileiro de Boxe (lembre aqui).

 

IMPORTÂNCIA DO CENTRO DE BOXE
Primeira brasileira a conquistar uma medalha olímpica no boxe feminino, a baiana Adriana Araújo falou sobre a importância do Centro de Treinamento de Boxe e Artes Marciais na Bahia. Ela destacou a necessidade de uma boa estrutura para que o atleta consiga bons resultados nas principais competições da modalidade. 

 

"É necessário que esses atletas tenham uma estrutura enorme, até porque há vários fatores por trás do atleta para ele chegar a uma conquista grande, principalmente numa Olimpíada. Por trás de um atleta tem vários fatores e um deles é uma boa estrutura. Se com o pouco que temos, conseguimos trazer grandes resultados, em especial as medalhas e os títulos olímpicos, com certeza vamos dar show em 2024", comentou em entrevista ao BN.

Foto: Divulgação / Mario Palhares

Preparador físico Ednilson Sena garante não sentir mágoa do Vitória: 'Portas abertas'
Foto: Letícia Martins / EC Vitória

Demitido na última quarta-feira (1º) do Vitória (lembre aqui), o preparador físico Ednilson Sena garantiu que segue na torcida para o Leão sair da situação em que se encontra. Rebaixado para a Série C do Campeonato Brasileiro, o Rubro-Negro baiano terá uma difícil missão em 2022, já que não participará da Copa do Nordeste. 

 

"Ficamos tristes pela situação. Além de sermos profissionais, criamos um laço com a instituição. Sempre que estamos trabalhando em outro clube, não deixamos de acompanhar o Vitória. O clube que me projetou, onde tive muita alegria. Fui campeão baiano, da Copa do Nordeste, vice da Copa do Brasil, e graças a Deus nunca faltou empenho, dedicação da minha parte. Sofri muito, me desgastei com a situação do Vitória. A gente fica sempre se cobrando: será que podia ter feito algo mais?", afirmou o profissional, nesta sexta-feira (3), em entrevista ao programa BN Na Bola, apresentado por Emídio Pinto, Glauber Guerra e Ulisses Gama. 

 

Apesar da tristeza, Ednilson acredita que a situação é "temporária", e que logo o Leão estará de volta à elite do futebol nacional, e preferiu não apontar culpados. "A gente não pode taxar assim, fazer caça às bruxas. Quando ganha, ganha todo mundo, quando perde, perde todo mundo. A gente podia ter feito um primeiro turno parecido com o segundo. Com todas as dificuldades, problemas financeiros, o Vitória foi para o penúltimo jogo dependendo dele, contra o CRB", destacou.

 

O preparador preferiu não entrar no mérito de salários atrasados no tempo que esteve no Leão, mas destacou: "O funcionário do Vitória é um guerreiro. Mesmo com salários atrasados, ele trabalha com a mesma dedicação e sorriso no rosto".

 

Para o futuro, ele espera novas oportunidades para seguir trabalhando. "Eu não sou muito de descansar, não. Se aparecer agora, eu sou de assumir desafios. Já trabalhei do Serrano, que não é demérito, ao Santos, disputando Libertadores da América. O trabalho dignifica o homem. Sou um recordista de tempo no botafogo, o primeiro nordestino por 3 anos no Botafogo. Pude fazer meu nome, e onde eu passo eu deixo as portas abertas. Foi minha quinta passagem pelo Vitória", pontuou. 

Delegação da Bahia viajará neste sábado para Campeonato Brasileiro de Boxe
Foto: Ascom / Sudesb / Divulgação

A delegação da ederação de Boxe Olímpico e Profissional do Estado da Bahia viajará, neste sábado (4), para a disputa do Campeonato Brasileiro da modalidade. O evento acontece em Cuiabá (MT), entre os dias 4 e 12 de dezembro. 

 

Ao todo, 11 atletas da Bahia participarão da competição. As passagens foram cedidas pela Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).  

Sobrevivente, Neto volta a local de acidente aéreo da Chapecoense cinco anos depois
Foto: Marcio Cunha / Chapecoense

Um dos sobreviventes do acidente aéreo da Chapecoense, o ex-zagueiro Neto, voltou a visitar o local da tragédia nesta semana. No dia 29 de novembro de 2016, o avião que levava a delegação do clube catarinense à Colômbia, para disputar a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, caiu e matou 71 pessoas. 

 

Em Cerro Gordo, localizado em Lá Unión, Neto ajudou a plantar 71 árvores em homenagem às vítimas. "Eu precisava voltar aqui depois de cinco anos. Tenho muitas lembranças dos meus companheiros", disse o ex-atleta, ao Canal de Notícias RCN. 

 

A viagem foi feita para a gravação do filme baseado na vida de Neto: "O último sobrevivente", do cineasta colombiano Gustavo Nieto Roa. 

 

Na primeira vez que esteve em Cerro Gordo, Neto esteve acompanhado de Alan Ruschel, Jakson Follmann e Rafael Henzel, os outros três brasileiros sobreviventes da queda. 

 

Neto anunciou a aposentadoria em dezembro de 2019, após tentar voltar aos gramados, em longo processo de recuperação. A decisão foi tomada por causa das constantes dores que sofria.  

Novo clube do futebol baiano, SSA FC conclui processo de filiação à FBF
Foto: Glauber Guerra / Bahia Notícias

Novo clube do futebol baiano, o SSA FC concluiu, nesta sexta-feira (3), o processo de filiação junto à Federação Bahiana de Futebol (FBF). A agremiação será sediada em Salvador. 

 

"Hoje é um dia muito feliz em minha vida, a realização de um sonho. Sei da responsabilidade e compromisso que terei com o futebol baiano e com todos esses jovens que sonham em um dia ser atleta profissional. Agradeço a FBF pela confiança em nosso trabalho", afirmou Luciano Cortizo, presidente e fundador da agremiação. Ele trabalhou nos últimos anos no Jacuipense. 

 

A ideia foi revelada em agosto deste ano (lembre aqui), e tem como proposta a consolidação da base a nível nacional. O nome, SSA FC, foi inspirado no código de Salvador na Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA). A cidade será a sede do clube.

 

O dirigente escolheu as cores preta e laranja. A primeira é pelo fato da capital baiana ser a cidade mais negra fora da África, e a outra é em homenagem à memória do pai, Lino Cortizo, que tinha um clube amador chamado Borbonha.

 

Camisa do Borbonha | Foto: Arquivo Pessoal

 

Em sete anos de trabalho no clube de Riachão do Jacuípe, Luciano ajudou no desenvolvimento das categorias de base. O Leão do Sisal se tornou a terceira força da Bahia, alcançando o nono lugar do ranking da CBF nacional no Norte e Nordeste.

 

Já a equipe profissional conquistou, nesse período, o acesso à Série C do Brasileiro, cujo gol da classificação à semifinal foi marcado por Popô, atleta oriundo da base.

Fred recebe advertência por confusão contra o Palmeiras e é liberado para enfrentar o Bahia
Foto: Mailson Santana / Fluminense FC

O atacante Fred, do Fluminense, está liberado para enfrentar o Bahia, no próximo domingo (5), na Arena Fonte Nova, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ele foi julgado nesta sexta-feira (3) pela 5ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa da confusão após o duelo contra o Palmeiras no dia 14 de novembro. A decisão foi dar apenas uma advertência ao centroavante. 

 

De acordo com o site ge.globo, o jogador do Fluminense foi julgado ao lado de Deyverson e Dudu, do Palmeiras. Deyverson recebeu punição de uma partida - já cumprida com a suspensão automática após a expulsão. Dudu sofreu a mesma sanção de Fred. 

 

Fred foi denunciado em dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD): 250, que fala sobre ato desleal ou hostil e o 243, por ter ofendido o árbitro Caio Max Augusto Vieira com a expressão "frouxo". 

 

"Após o término da partida, empurra seu adversário Sr. Deyverson Brum Silva, em ato contínuo ao 1º conflito, dando início a um 2º conflito, continuando persinstentemente provocando com gestos e palavras seu adversário. Após ser expulso, bate palmas ironicamente em minha direção, proferindo as seguintes palavras: "seu frouxo, seu frouxo!", sendo contido pelo seus companheiros e, o mesmo insistia em vir em minha direção", diz a súmula. 

 

A punição podia chegar a 9 jogos. Fred confirmou as palavras dirigidas ao juiz, mas negou que empurrou Deyverson. 

Kawan Pereira leva medalha de ouro histórica no Mundial Júnior de saltos ornamentais
Foto: Divulgação

Aos 19 anos, Kawan Pereira se tornou, nesta sexta-feira (3), campeão mundial júnior de saltos ornamentais. É o primeiro brasileiro da história a conquistar um ouro na modalidade. A competição está sendo disputada em Kiev, na Ucrânia. O feito foi alcançado na prova do trampolim de 3m. 

 

Ele marcou o mesmo número de pontos que o ucraniano Danylo Knovalov, 532,60, e ambos dividiram o topo do pódio. A terceira colocação foi do colombiano Leonardo Varela, com 521,95 pontos. 

 

Vale lembrar que a China, maior potência dos saltos ornamentais, não está participando da competição. Rafael Fogaça, outro brasileiro a disputar a final, ficou em 12º, com 414,45 pontos. 

 

A última medalha conquistada pelo Brasil em Mundial Júnior foi em 2002, quando Hugo Parisi e Ubirajara Barbosa ficaram com a prata em uma prova sincronizada. 

 

Nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Kawan ficou na décima posição na plataforma 10m, também um feito inédito para o Brasil.

Sexta, 03 de Dezembro de 2021 - 14:30

Adriana Araújo projeta medalhas do Brasil no boxe feminino para os Jogos de Paris-2024

por Nuno Krause / Leandro Aragão

Adriana Araújo projeta medalhas do Brasil no boxe feminino para os Jogos de Paris-2024
Foto: Nuno Krause / Bahia Notícias

A boxeadora Adriana Araújo marcou presença no Congresso Olímpico da Bahia, promovido pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), realizado em Salvador, nesta quinta-feira (2). Em entrevista exclusiva ao Bahia Notícias, a baiana destacou a importância do evento no estado e projetou a conquista de medalhas pelo Brasil no boxe feminino nos Jogos Olímpicos de Paris-2024.

 

"É uma importância enorme. Na verdade, quero parabenizar o COB por multiplicar esse evento e trazê-lo em especial para a Bahia. É de suma importância para nós atletas e principalmente para os atletas que estão chegando e para aqueles que em 2024 estarão representando a seleção baiana e brasileira nos Jogos Olímpicos de Paris", disse ao BN. "A gente tem o costume de falar que a Bahia é o celeiro do boxe tanto no masculino quanto no feminino. Tenho certeza que em 2024, a gente tem Beatriz [Ferreira], tem Rebeca [Lima] que é do Rio de Janeiro. O Brasil em geral está recheado de atletas femininas para trazer novas medalhas em 2024", completou.

 

Primeira mulher a conquistar uma medalha olímpica no boxe com o bronze nos Jogos de Londres-2012, Adriana Araújo segue lutando no profissional. Ela teria a disputa do título brasileiro, mas o combate acabou ficando de fora do evento marcado para o dia 18 de dezembro. No entanto, o duelo ainda pode acontecer, só que sem valer o cinturão.

 

"Eu estaria agora no dia 18 disputando o título brasileiro, mas infelizmente essa luta acabou caindo. Essa luta ainda está de pé para o dia 18 e estou treinando para essa data. Vai ser uma luta simples de seis rounds contra uma atleta de São Paulo, mas ainda estou esperando a confirmação", finalizou.

Fluminense não terá David Braz na zaga, mas atacante uruguaio retorna contra o Bahia
Foto: Mailson Santana / Fluminense FC

O Fluminense terá ao menos uma mudança no time para encarar o Bahia, no próximo domingo (5), pela penúltima rodada do Brasileirão. O Tricolor não contará com o zagueiro David Braz, que vai cumprir suspensão automática. Por outro lado, o time carioca ganhou o reforço do atacante uruguaio Abel Hernández.

 

David Braz recebeu o terceiro cartão amarelo na derrota do Flu para o Atlético-MG por 2 a 1, no último domingo (28), pela 36ª rodada. Sem o defensor, que disputou 20 jogos, sendo 16 como titular, o técnico Marcão deve optar por Luccas Claro para formar a dupla de zaga com Manoel. Já Abel Hernández, foi liberado pelo departamento médico após se recuperar de dores no tendão de Aquiles. Ele voltou a treinar normalmente nesta semana e está disposição.

 

O duelo entre tricolores está marcado para começar às 16h, na Arena Fonte Nova. Ocupando a sétima colocação com 51 pontos, o Fluminense briga por uma vaga na Libertadores. Já o Bahia, que luta para evitar o rebaixamento, é o 17º com 40, dois a menos para sair do Z-4.

Sexta, 03 de Dezembro de 2021 - 12:30

Um dos principais nome do Judô, Rafael Silva não sabe se disputará Paris-2024

por Nuno Krause / Leandro Aragão

Um dos principais nome do Judô, Rafael Silva não sabe se disputará Paris-2024
Foto: Nuno Krause / Bahia Notícias

Um dos principais nomes do judô brasileiro, Rafael Silva, o Baby, deixou em aberta sua participação nos Jogos Olímpicos de Paris-2024. Nesta quinta-feira (2), durante a participação no Congresso Olímpico da Bahia, promovido pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), em Salvador, o atleta, de 34 anos, disse ao Bahia Notícias que vai traçar seus objetivos ano a ano.

 

"Estou com a idade um pouquinho mais avançada, então vou fatiar ano por ano. Meu objetivo ano que vem é lutar o Mundial bem. Daí vou analisando se vou continuar a fazer um novo ciclo, se vou até Paris em 2024. Mas vou fazer ano a ano", afirmou ao BN. "É um desafio também com a idade, continuar em alto rendimento, continuar querendo fazer resultado. Mas estou feliz em continuar treinando e bastante ansioso para ver o resultado no Mundial no ano que vem", completou.

 

O evento reuniu autoridades do esporte olímpico brasileiro onde foi debatido os desafios para os próximos anos e principalmente o planejamento visando os Jogos de Paris-2024 (leia mais aqui).

 

"Acho muito importante a gente ter esse tipo de iniciativa. A gente tem essa necessidade de trazer inovações, trazer soluções. Acho que o esporte tem mudado no mundo inteiro de forma dinâmica, ainda mais com a pandemia em que está cada vez mais difícil de fazer eventos. Está mais difícil conseguir com que as crianças comecem a prática esportiva. Estou muito feliz de poder ajudar a divulgar, mas também poder participar do congresso e aprender um pouco na Bahia", comentou Baby.

 

O judoca também aprovou Salvador como sede do congresso.

 

"Gosto bastante de Salvador, já vim treinar aqui. Sempre me sinto muito bem aqui, sempre somos bem recebidos aqui. Estou feliz. Legal que o congresso vai ser aqui no ano que vem. Sair do eixo Rio-São Paulo vai fazer bem para todo mundo. O pessoal de fora do Brasil vai gostar bastante de vim para cá", completou.

 

Rafael Silva começou no judô aos 15 anos. Baby tem duas medalhas olímpicas de bronze conquistadas nos Jogos de Londres-2012 e Rio-2016.

Histórico de Conteúdo