Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Segunda, 19 de Julho de 2021 - 11:35

Opinião: Dado assumiu riscos e puxou para si um problema no Bahia

por Ulisses Gama

Opinião: Dado assumiu riscos e puxou para si um problema no Bahia
Foto: Enaldo Pinto / Ag Haack / Bahia Notícias

O Bahia levou cinco do Flamengo e um dos principais culpados se chama Dado Cavalcanti. Isso ficou claro para todo mundo ver. O técnico campeão do Nordeste teve uma semana de quatro perdas e poderia ter cinco se não fosse a liberação de última hora do lateral direito Nino Paraíba, mas fez escolhas que não deveria.

 

Um Bahia desfigurado, é verdade, mas que não perdesse a sua essência. Era isso que Dado buscava ao promover Galdezani e Thonny Anderson contra o Flamengo. Mas era claro que não seria possível sem velocidade na transição da defesa para o ataque. Foi um time aberto que não propôs e deu ao Flamengo a liberdade necessária para fazer a festa. Gabigol agradece.

 

Talvez reconhecer a imensa superioridade do adversário antes do jogo, entender as limitações do Bahia e colocar uma equipe mais marcadora traria menos problemas para ele. Que essas reflexões ditas na entrevista coletiva se tornem um aprendizado em situações parecidas. 

 

Dado errou, é verdade. Mas ainda assim continua sendo um treinador que entregou muito sem prometer nada. É sempre bom lembrar que ele livrou o Bahia do rebaixamento, colocou o clube na Sul-Americana quando não se esperava e deu um título de Nordestão que já não vinha há muito tempo.

 

Como a corda sempre parte para o lado mais fraco, Dado já se tornou um nome que balança da noite para o dia, consequência de seu erro e de um elenco carente. Ele não é o único que merece cobrança. Se quiser algo além de brigar para não cair, o Bahia precisa se qualificar de verdade.

Histórico de Conteúdo