Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Prefeitura de Salvador diz que evento-teste só ocorrerá quando 'cenário permitir'
Foto: Marcelo Guedes / Ag Haack

A realização do evento-teste em Salvador que está sendo estudado (relembre aqui), só deverá acontecer quando o cenário da Covid-19 na cidade permitir. De acordo com a prefeitura, a iniciativa será realizada em ambiente controlado, com público limitado, selecionado, testado, entre outras condicionantes e diretrizes que ainda estão sendo discutidas e serão divulgadas quando a situação permitir. 

 

"A realização do experimento deve contribuir para a avaliação geral e aprovação de um futuro protocolo para a retomada gradual e responsável do setor de eventos, atividade de extrema importância para a cidade e que está paralisada há mais de um ano. No entanto, reforçamos que o evento-teste só deverá acontecer quando a situação do novo coronavírus permitir essa realização com total segurança para todos", pontuou.

 

A prefeitura revelou que o evento-teste não tem relação com o Réveillon e o Carnaval, que possuem caraterísticas de evento de rua e que ainda não possuem previsão de protocolo para a realização por serem eventos com grande aglomeração, o que é contra todas as recomendações sanitárias de enfrentamento ao novo coronavírus.

Segunda, 21 de Junho de 2021 - 17:00

'Índice de infelicidade' dos brasileiros é o mais alto dos últimos cinco anos

por Douglas Gravas | Folhapress

'Índice de infelicidade' dos brasileiros é o mais alto dos últimos cinco anos
Foto: Romildo de Jesus / Futura Press / Folhapress

O sentimento de bem-estar do brasileiro, medido pelo "índice de infelicidade" –soma das taxas de inflação e de desemprego– atingiu no primeiro trimestre deste ano o pior patamar em cinco anos.
 

Nos três primeiros meses deste ano, quando o país passava pela segunda onda da pandemia do novo coronavírus, o índice atingiu 19,83%, mesmo nível desde o terceiro trimestre de 2016, quando o Brasil enfrentava uma recessão.
 

O levantamento, feito pelo economista Daniel Duque, do Ibre/FGV (Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getulio Vargas), também aponta que o Brasil aparece na segunda pior posição do ranking de infelicidade, atrás apenas da Turquia, com 26,28% (quanto mais alto, pior).
 

O PIB (Produto Interno Bruto) tem crescido, mas houve uma grande perda de empregos na pandemia que ainda não foi recuperada, e isso está relativamente distante de acontecer, avalia Duque. "Já a inflação, em que pese estar ainda longe dos dois dígitos, também está bem distante da meta no momento."
 

Há quase um consenso entre os economistas que o resultado do PIB (Produto Interno Bruto), de crescimento de 1,2% no primeiro trimestre, foi mais forte do que o esperado, dadas as dificuldades de recuperação da economia em meio ao avanço da pandemia de Covid-19 no país.
 

O avanço da economia no primeiro trimestre zerou as perdas registradas com a pandemia, voltando ao patamar do quarto trimestre de 2019, mas ainda está 3,1% abaixo do ponto mais alto da atividade econômica do país, alcançado no primeiro trimestre de 2014, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e a recuperação ainda não é percebida pela maior parte da população.
 

A taxa de desemprego no país atingiu 14,7% no primeiro trimestre, recorde na série histórica do IBGE, iniciada em 2012. No caso dos preços, a pressão da energia elétrica fez a inflação acelerar em maio, pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor - Amplo), e o indicador subiu 0,83%. No acumulado de 12 meses, a alta foi de 8,06% (acima do teto, de 5,25% para este ano).
 

Duque complementa que a alta nos preços das commodities (os produtos básicos dos quais o Brasil depende em suas exportações) e a falta de apreciação cambial têm levado a um aumento significativo nos preços dos alimentos.
 

Além do país, o ranking de infelicidade inclui os membros da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Entre os 38 listados, as melhores posições ficaram com Japão (2,44%), Suíça (4,41%) e Eslovênia (4,77%).
 

Na medida do índice de infelicidade, pesam contra os brasileiros tanto os indicadores de desemprego e de inflação. No caso da inflação, o Brasil ficou na quinta posição entre os piores, atrás de Argentina, Turquia, Rússia e Arábia Saudita.
 

Quando se observam os dados de desemprego, o desempenho do país é ainda mais preocupante, ficando em segundo lugar com a maior taxa de desocupação, atrás apenas da Espanha.?
 

*
 

Índice de "infelicidade" por país, pelos dados do trimestre
 

Em %
 

1º TURQUIA 26,3
 

2º BRASIL 19,8
 

3º ESPANHA 16,1
 

4º COLÔMBIA 15,6
 

5º GRÉCIA* 14,1
 

6º CHILE 13,4
 

7º ISLÂNDIA 11,6
 

8º ITÁLIA 11,0
 

9º SUÉCIA 10,7
 

10º CANADÁ 9,8
 

11º FINLÂNDIA 9,0
 

12º FRANÇA 8,7
 

13º MÉXICO 8,4
 

14º ESLOVÁQUIA 8,3
 

15º ESTADOS UNIDOS 8,1
 

16º LUXEMBURGO 7,9
 

17º LITUÂNIA 7,7
 

18º LETÔNIA 7,6
 

19º HUNGRIA 7,6
 

20º ESTÔNIA 7,6
 

21º PORTUGAL 7,2
 

22º AUSTRÁLIA 7,1
 

23º ÁUSTRIA 7,0
 

24º NORUEGA* 6,8
 

25º DINAMARCA 6,7
 

26º NOVA ZELÂNDIA 6,2
 

27º BÉLGICA 6,0
 

28º ALEMANHA 5,9
 

29º POLÔNIA 5,8
 

30º REINO UNIDO 5,7
 

31º IRLANDA 5,6
 

32º COREIA DO SUL 5,5
 

33º REPÚBLICA TCHECA 5,4
 

34º HOLANDA 5,3
 

35º ISRAEL 5,0
 

36º ESLOVÊNIA 4,8
 

37º SUÍÇA* 4,4
 

38º JAPÃO 2,4
 

 

Copa América tem 74 novos casos e já totaliza 140; Conmebol diz que 'incidência diminuiu'
Foto: Divulgação / Federação Boliviana de Futebol

A Copa América no Brasil já tem 140 casos confirmados de Covid-19 entre as delegações que disputam a competição. É o que informa o relatório divulgado pela Conmebol nesta segunda-feira (21). Há um aumento, portanto, de 74 casos em relação ao último balanço, publicado na quinta-feira (17), que identificou 66.

 

A nota da entidade, no entanto, afirma que "a incidência do coronavírus diminuiu, o que é um sinal claro de que as medidas preventivas e os protocolos de saúde estão funcionando conforme o esperado", mas não informa onde houve diminuição. Além disso, afirma que a maioria desses casos é de "operários e empregados terceirizados".

 

No Twitter, a entidade publicou que "99% dos testes de Covid-19 foram negativos". Até o momento, 15.235 pessoas fizeram o RT-PCR para identificar a presença, ou não, do vírus. Vale lembrar que o Brasil, país-sede da competição, bateu, no último sábado (19), a marca de 500 mil mortos pela Covid-19 (lembre aqui).

 

 

As estatísticas têm como base dados do Ministério da Saúde e da Comissão Médica da Conmebol. 

Bolsonaro tira máscara, manda repórter calar a boca, reclama da CNN e ataca a Globo; assista
Foto: Reprodução/Foco do Brasil

Ao falar com a imprensa após a participação na cerimônia de formatura de sargentos da Aeronáutica, nesta segunda-feira (21), em Guaratinguetá (SP), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) protagonizou mais um episódio de ataque aos profissionais de comunicação. Visivelmente irritado, ele retirou a máscara, atacou a repórter de uma afiliada da Rede Globo, reclamou da CNN e reclamou que integrantes de sua da própria equipe calassem a boca.

 

"CNN? Vocês elogiam a passeata agora de domingo né? Jogaram fogos de artifício em vocês e vocês elogiaram ainda", afirmou Bolsonaro a repórteres, referindo-se aos protestos do último sábado (19) contra seu governo, que reuniram milhares de manifestantes pelo país. 

 

E continuou: “Essa Globo é uma merda de imprensa. Vocês são uma porcaria de imprensa”. A irritação veio à tona ao ser lembrado que foi multado pelo governo de São Paulo por não usar máscara.

 

“Você quer fazer uma pergunta decente? Eu respondo. Você é da Globo? Não quero conversa com a Globo não”. “Cala a boca, vocês são uns canalhas. Vocês fazem um jornalismo canalha que não ajuda em nada. Vocês destroem a família brasileira, destroem a religião brasileira. Vocês não prestam”, disse. 

 

Veja vídeo:

 

Acusado de matar companheira em Sobradinho é preso em Juazeiro
Foto: Reprodução / Redes Sociais

Um homem que estava sendo investigado por assassinar a companheira, Mislene Limoeiro Souza, de 34 anos, em janeiro deste ano, na frente do filho da vítima, a teve a prisão preventiva cumprida, nesta segunda-feira (21), na 17ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), na cidade de Juazeiro, no Norte da Bahia.

 

De acordo com a delegada coordenadora da 17ª Coorpin, Lígia Nunes de Sá, conforme foi apurado nas investigações, o homem de 39 anos desferiu golpes de faca contra a vítima depois de uma discussão, na residência da família, na cidade de Sobradinho. 

 

“Ele a atacou na frente dos filhos e a mulher caiu ferida na frente do garoto de 12 anos, no sofá da sala”, detalhou a delegada. O homem, considerado foragido desde o dia do crime, foi submetido ao exame de lesões corporais e deve ser encaminhado ao Conjunto Penal de Juazeiro. 

 

O Código Penal Brasileiro estipula a reclusão de 12 a 30 anos por feminicídio. “Já existe agravante no caso do crime ser cometido na presença de descendente ou de ascendente da vítima”, acrescentou a coordenadora. 

Segunda, 21 de Junho de 2021 - 16:00

Silvio Humberto confirma pré-candidatura a deputado estadual em 2022

por Mauricio Leiro

Silvio Humberto confirma pré-candidatura a deputado estadual em 2022
Fotos: Paulo Victor Nadal/ Bahia Notícias

O vereador Silvio Humberto (PSB) confirmou que é pré-candidato a deputado estadual e irá disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Em seu terceiro mandato na Câmara de Salvador, o edil concedeu entrevista ao Bahia Notícias no Ar, na Salvador FM, nesta quinta-feira (21).

 

"O PSB chega, chega para trabalhar e deixar a marca. É fazer política e está pensando no desenvolvimento socioeconômico do estado. É natural que, dentro do processo, de nove anos na Câmara [de Vereadores], já tenha me colocado na disputa para a Câmara dos Deputados, tivemos boa votação em Salvador. Hoje, estou me colocando como pré-candidato para disputar a AL-BA. É luta, você vai sendo talhado para novos desafios", comentou. 

 

Em 2018, Silvio tentou ser deputado federal, porém, sem sucesso. O vereador teve, ao todo, 25.486 votos, sendo 17.834 votos, somente em Salvador, onde concentra sua base eleitoral.

Apesar de previsões de gestores, maioria das cidades não tem vacina todo dia
Foto: Rodrigo Nunes/MS

A maioria dos municípios brasileiros não tem uma estratégia de vacinação constante e não consegue vacinar a população todos os dias, reconheceu a vice-presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Cristiane Pantaleão, em entrevista à CNN Brasil. A realidade é que ainda faltam doses de vacina contra a Covid-19 na maioria dos municípios brasileiros, mesmo que em alguns estados e capitais os gestores tenham anunciado previsões para conclusão da imunização da população.

 

“A gente sabe que a maior parte dos municípios do país ainda não tem vacinas todos os dias disponíveis. Isso a gente acompanha diariamente. O Conasems também acompanha de maneira tripartite a distribuição das doses.”

 

A gestora destacou que a escassez de doses é um problema geral e o que difere de cidade para cidade é a maneira como está sendo feita campanha.

 

“Hoje falta vacina em todo o país. Por mais que a gente saiba que alguns municípios ainda estão vacinando, isso é devido à programação que foi feita. A gente tem o PNI [Programa Nacional de Imunização] e os municípios, desde que sigam este plano, têm autonomia para vacinar. Então, uns ainda estão imunizando determinados grupos, outros já avançaram em idades. Dependendo de como o município planeja a vacinação ele tem ainda ou não a vacina em estoque", explicou Cristiane Pantaleão.

 

A respeito do adiantamento da aplicação das doses anunciada por diversos governadores, Cristiane Pantaleão diz que esta programação é embasada na capacidade que as cidades e suas unidades de saúde têm para aplicar as doses. No entanto, ela lamenta e afirma que infelizmente ainda não foi possível avançar da maneira como gostariam.

 

“As equipes de saúde estão preparadas, mas as doses ainda não chegaram em todos os municípios, então é por isso que estamos ansiosos aguardando.”

Segunda, 21 de Junho de 2021 - 15:20

Doenças desencadeadas pelo estresse têm aumento durante a pandemia de Covid-19

por Everton Lopes Batista | Folhapress

Doenças desencadeadas pelo estresse têm aumento durante a pandemia de Covid-19
Foto: Reprodução/Pixabay

A pandemia de Covid-19, que alterou as estruturas econômicas e sociais no mundo, trouxe um fardo adicional à população mundial além da doença causada pelo coronavírus Sars-CoV-2: enfermidades ativadas pelo estresse mental, como enxaqueca e herpes-zóster, tiveram um aumento durante o período e desafiam os sistemas de saúde a prestar ainda mais assistência em um período crítico.
 

Cerca de 45% da população de 30 países teve piora leve ou intensa nas condições de saúde mental, aponta pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos divulgada em abril deste ano. No Brasil, o índice sobe para 53% -o quinto país da lista com o pior índice.
 

"Na prática, os gatilhos de estresse, ansiedade e insônia aumentaram muito neste período. No início da pandemia foi ainda pior, pois as pessoas não saíam de casa para fazer as consultas médicas", afirma a médica neurologista Aline Vitali da Silva, coordenadora do Ambulatório de Cefaleia da PUCPR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná), em Londrina.
 

Segundo a médica, foi possível observar aumento na frequência das crises de enxaqueca em quem já tinha a doença e em diagnósticos novos.
 

"Com as consultas online as pessoas passaram a buscar mais o tratamento e a situação foi melhorando. Mas há ainda muitos que não procuram atendimento", diz Silva.
 

Levantamentos mostram aumentos na frequência e intensidade da enxaqueca no mundo todo. Em uma dessas pesquisas, feita com mais de 1.000 pacientes da doença no Kuwait, apontou que quase 60% dos participantes teve piora nas crises. O estudo foi publicado em setembro no periódico científico Journal of Headache and Pain.
 

Identificada geralmente por uma forte dor de cabeça, a enxaqueca pode vir acompanhada de outros sintomas, como nausea, vômito, fotofobia (incômodo causado pela luz) e até diarreia em alguns casos, diz Silva. Fora do período de crise, o paciente tende a limitar sua vida social e profissional por medo das manifestações.
 

Os chamados gatilhos podem desencadear uma crise pontual, que pode durar alguns dias. Esses gatilhos podem variar de pessoa para pessoa, mas o estresse e a ansiedade estão entre os mais comuns. A enxaqueca é considerada uma doença crônica e, quando não tratada, pode trazer crises por dias e meses seguidos.
 

Silva recomenda a procura por um médico neurologista quando a dor durar pelo menos três dias no mês. "Dores de cabeça que têm subida intensa e não cedem com remédios, ou que pioram com o esforço físico, merecem atenção especial", afirma.
 

A automedicação, prática comum no país e que teve aumento durante a pandemia, traz riscos ainda maiores para portadores de enxaqueca, segundo Silva. "Quando usados por mais de dez dias por mês, os analgésicos podem trazer piora no padrão da dor e parar de fazer efeito", alerta a médica.
 

O grupo de pesquisadores de dores de cabeça da PUCPR lançou um livro digital com explicações e orientaçoes aos pacientes que pode ser baixado gratuitamente no site naoedrama.com.br.
 

Pesquisadores brasileiros apontaram ainda que a herpes-zóster, outra doença que pode ser ativada pelo estresse, teve um aumento no número de casos de cerca de 35% no país durante a pandemia. O estudo, publicado em fevereiro na revista científica International Journal of Infectious Diseases, foi feito com dados do SUS e apontou crescimento dos casos em todas as regiões do Brasil.
 

"Observou-se que, no período que antecedeu a pandemia, tínhamos 30,2 casos de herpes-zóster para cada 1 milhão de pessoas. Durante a pandemia, esse número saltou para 40,9 casos por 1 milhão de indivíduos", disse Hercílio Martelli Júnior, coordenador da pesquisa e professor da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) em comunicado publicado pelo governo de Minas Gerais.
 

A herpes-zóster é causada pelo vírus da catapora que pode ressurgir na vida adulta, trazendo lesões avermelhadas na pele e dor.
 

Segundo Júnior, ainda não é possível estabelecer os mecanismos imunológicos que podem estar envolvidos nessas alterações, mas sabe-se que a desregulação do sistema imune associada ao estresse físico e mental pode ser um fator de reativação do vírus.
 

Pelo menos no caso da enxaqueca, a Covid-19 pode ter algum papel no aumento dos casos. Uma pesquisa liderada pela médica neurologista Clarissa Lin Yasuda, professora na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), apontou que parte das pessoas que se recuperam da doença pode ficar com consequências neurológicas, entre elas o surgimento ou a piora das crises de enxaqueca.
 

De acordo com especialistas, uma revisão médica até mesmo após casos mais leves da Covid-19 é necessária para avaliar a presença de sequelas que podem ir além do pulmão e do coração.
 

De acordo com Silva, a enxaqueca atinge cerca de 15% da população mundial e, embora parte dos tratamentos seja feitos com remédios, medidas como atividades físicas, sono regular e alimentação equilibrada têm efeitos benéficos para os pacientes.
 

"É muito importante controlar o estresse. Não dá para controlar tudo na vida, mas é possível se organizar para ter uma vida menos estressante", afirma a médica.

Agência de comunicação do governo vai tentar barrar quebras de sigilo da CPI
Foto: Agência Senado

A agência que atende a Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom), a Calia, quer barrar as quebras de sigilo telefônico, telemático, bancário e fiscal determinadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia. Ela vai entrar com um pedido nesta segunda-feira (21) no Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, a empresa alega que essa medida pode expor outros clientes que não têm relação com a apuração das ações e omissões do governo no combate à Covid-19. Com isso, a estratégia é enviar documentos públicos à CPI, com informações de contratos com a Secom.

 

A publicação lembra que a CPI quer apurar se o dinheiro público destinado às campanhas de comunicação na pandemia foi utilizado para financiar sites e plataformas de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que produzem e divulgam fake news. Para tanto, a comissão aprovou dois pedidos do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente do colegiado, para investigar gastos dos Ministérios da Saúde e das Comunicações com propaganda e campanhas produzidas desde 2019.

Justiça Federal absolve Lula e mais seis em processo no âmbito da Operação Zelotes
Foto: Marlene Bergamo / Folhapress

A Justiça Federal do Distrito Federal absolveu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-chefe de gabinete da presidência Gilberto Carvalho (PT) da acusação de recebimento de vantagem indevida para a elaboração de uma medida provisória em 2009. Outros cinco empresários, acusados de propor o acordo, também foram absolvidos.

 

De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Lula e Gilberto Carvalho teriam aceitado a oferta de R$ 6 milhões para a campanha eleitoral do PT de 2010, em troca da elaboração da Medida Provisória nº 471, de 23 de novembro de 2009, que favoreceria as montadoras de veículos MMC e CAOA. O processo decorreu das investigações no âmbito da Operação Zelotes.

 

Para o juiz federal Frederico Botelho de Barros Viana, o MPF não conseguiu demonstrar de maneira convincente a participação de Lula e de Gilberto Carvalho no contexto apontado como criminoso. Segundo o magistrado, não há evidências mínimas do suposto repasse de R$ 6 milhões aos agentes políticos acusados.

 

“É segura, portanto, a conclusão de que a acusação carece de elementos, ainda que indiciários, que possam fundamentar, além de qualquer dúvida razoável, eventual juízo condenatório em desfavor dos réus”, afirmou Botelho de Barros Viana.

 

Além de Lula e Gilberto Carvalho, também foram absolvidos Mauro Marcondes, representante da empresa M&M; José Ricardo da Silva e Alexandre Paes dos Santos, ambos da SGR; Paulo Arantes Ferraz, da MMC; e Carlos Alberto de Oliveira Andrade, da CAOA.

CGU diz que auxílio emergencial pagou R$ 10 bilhões indevidamente
Foto: Priscila Melo / Bahia Notícias

A Controladoria-Geral da União (CGU) aponta que o governo federal pagou cerca de R$ 10,1 bilhões indevidamente pelo auxílio emergencial entre os meses de abril e novembro de 2020.

 

O Ministério da Cidadania tem adotado medidas para recuperar os recursos após alerta da CGU. A auditoria foi obtida pela coluna Guilherme Amado, do Metrópoles.

 

Segundo o documento, os maiores valores pagos com indícios de irregularidades foram R$ 2 bilhões a quem possuía renda familiar acima do limite; R$ 1,2 bilhão a agentes públicos estaduais, municipais e distritais e R$ 4 bilhões a pessoas empregadas. Outros R$ 2,9 bilhões foram destinados de maneira imprópria por outros motivos.

 

O documento também rastreou 74,5 mil beneficiários mortos, que receberam R$ 139,6 milhões do auxílio no período.

Parceria viabilizará mais de 30 cursos profissionais pelo Treinar para Empregar
Foto: Betto Jr./Secom

A Prefeitura de Salvador, o Centro Universitário Estácio da Bahia e o Centro Universitário Uniruy firmaram parceria para viabilizar a oferta de 36 cursos profissionais gratuitos por meio do programa Treinar para Empregar.

 

O acordo de cooperação técnica foi assinado nesta segunda-feira (21) pelo prefeito Bruno Reis; pela titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda (Semdec), Mila Paes; pelo diretor-geral do YDUQS Bahia, Roberto Cordeiro; e pelos reitores Rodrigo Vecchi (Uniruy) e Roberta Franco (Estácio), em solenidade no Palácio Thomé de Souza, no Centro.

 

A iniciativa beneficiará 2.070 pessoas, entre jovens e adultos, a partir de julho. Será disponibilizada qualificação profissional on-line nas áreas de Logística, Gestão de Qualidade, Marketing, Vendas, Comunicação, Finanças, Informática, Gestão de Pequenos Negócios, Recepcionista, Assistente de Recursos Humanos, Telemarketing, Almoxarifado, Português, Matemática, Negociação e Atendimento, entre outras.

 

“A Prefeitura olha com muita preocupação, principalmente no pós-pandemia, para a retomada da economia na nossa cidade, em especial, geração de emprego e renda. Salvador ainda é uma cidade pobre e uma das maiores em taxa de desemprego do Brasil. Justamente por isso criamos uma secretaria específica para melhorar o ambiente de negócio e aumentar a empregabilidade”, afirmou Bruno Reis.

 

O chefe do Executivo municipal acrescentou que o maior projeto social que qualquer governo pode oferecer à população é o crescimento econômico.

 

O programa Treinar para Empregar já ofereceu 1.609 vagas em cursos e certificou 1.241 pessoas.

Segunda, 21 de Junho de 2021 - 14:00

Famílias perdem arrimo, se desestruturam e veem renda ir a zero após mortes por Covid

por Thaiza Pauluze | Folhapress

Famílias perdem arrimo, se desestruturam e veem renda ir a zero após mortes por Covid
Foto: Priscila Melo/Bahia Notícias

A pandemia chegava ao Brasil, no começo de 2020, quando duas notícias no mesmo dia mudaram completamente a vida da dona de casa Júlia Rita Martins, 51. Às 6h30, ela soube que o filho de 25 anos, que trabalhava como missionário na Espanha, havia morrido de pancreatite. Às 11h30, o marido de 71 anos morreu no Rio de Janeiro, vítima da Covid.
 

"Quando meu filho precisou ser internado, meu marido começou a sentir os sintomas da Covid. Levamos ele no hospital, mas deram um remédio para febre e mandaram voltar para casa. Tudo se complicou rápido e ele nem chegou a ir para a UTI", conta Júlia, que era casada havia 26 anos e comemorava as bodas de prata.
 

Eles que colocavam a comida na mesa. O filho ganhava as ofertas pelo trabalho na igreja e enviava para a família no outro continente, enquanto o marido, aposentado, trabalhava com restauração de tapetes. Era um artesão de primeira.
 

"Meu filho estava muito feliz de ir para África e depois para a Europa. O sonho dele era levar a gente para lá", conta a matriarca, que agora só tem o caçula, de 20 anos.
 

Sem os dois, a família passou a viver de doações de amigos e parentes e do auxílio emergencial do governo federal. Só nove meses depois conseguiram a pensão do pai, que é menos da metade de antes --viram os R$ 3.500 mensais minguarem para R$ 1.100. "Não está fácil para manter, tem sempre uma pendência, uma conta atrasada", conta Júlia, que não teve condições de ir ao sepultamento do marido e até hoje não recebeu as cinzas do filho.
 

"É uma dor muito grande, a gente para de achar brilho nas coisas. Um não chegou a saber da morte do outro. Por mim mesma, eu não aguentaria viver isso, mas o amor de Deus me sustenta", diz ela.
 

Neste final de semana, o Brasil ultrapassa 500 mil mortos por Covid-19, pouco mais de um ano após a chegada do vírus no país. A casa de Júlia não é a única que convive com a perda do arrimo de família --e tem que lidar com a falta emocional e da renda.
 

A vacina demorou a chegar e o tratamento foi negado à mãe de Andressa Evangelista, 23. Com 40 anos, diabética e hipertensa, ela entrou para essa triste estatística no dia 16 de maio deste ano.
 

Antes, procurou uma unidade básica de saúde no Capão Redondo, periferia da zona sul da capital paulista, quando sentiu os primeiros sintomas, mas só recebeu uma receita de xarope e loratadina (um antialérgico). Não foi feito o teste para detectar a Covid.
 

Poucos dias depois, a falta de ar sinalizava que ela tinha 70% do pulmão comprometido pela doença. A manicure e mãe solo deixou um filho de 8 anos, duas filhas de 23 anos e dois netos com 7 e 1 ano.
 

Com a pandemia, a família que mora numa casa de um só cômodo já precisava de doação de cesta básica para sobreviver e via faltar a carne --mas nunca o arroz e o feijão.
 

"Minha mãe era tudo para mim. Ela assumiu toda a responsabilidade sozinha e sempre dava um jeito, não deixava faltar. Ficou tudo mais difícil, na parte financeira e na vida", conta Andressa, que agora cria o irmão mais novo.
 

Já na casa da enfermeira Melissa Fernandes, 35, a referência era o pai, que morreu de Covid em maio do ano passado, aos 61 anos. "Mudou toda a estrutura familiar. Meu pai era o chefe, o nosso alicerce. Vivia para a casa, era saudável, não bebia, não fumava", conta.
 

O baque financeiro também foi grande. Era o patriarca quem tinha há quatro décadas uma oficina mecânica que garantia a renda dos quatros filhos e da mulher, em São Mateus, na zona leste de São Paulo. Hoje, são os filhos de 26 e 27 anos que tentam manter o negócio de pé e as contas em dia.
 

Mel não se conforma que seu trabalho era instruir equipes sobre como se proteger do vírus da Covid, mas não foi suficiente para salvar o próprio pai, que se infectou na oficina.
 

"Depois de dois dias, levei à força para uma unidade básica, mas os profissionais na época estavam despreparados, ninguém sabia o que fazer. Deram uma injeção de dipirona, uma receita de azitromicina [agora sabidamente ineficaz contra a Covid] e mandaram ele de volta para casa", conta.
 

Quem também recebeu a orientação e o medicamento errado foi o marido de Carla Bastos Meireles, 41, em Santa Cruz, no Rio. Aos 47 anos e sem comorbidades, ele foi mandado para casa com uma receita de azitromicina, cisteína (um suplemento) e dipirona. Em 24 horas, estava internado em outro hospital, onde ficou quatro dias aguardando um leito de UTI, que não veio a tempo, em maio do ano passado.
 

"Ele nem chegou a ser intubado, estava tudo lotado, não tinha vaga", explica Carla, que era casada com ele havia 27 anos. Ela e os dois filhos, de 17 anos e 7 anos, viviam da renda do patriarca autônomo. Ele tinha uma Kombi com a qual fazia fretes e não pôde parar de trabalhar na pandemia.
 

"Se não trabalhasse, não tinha dinheiro, era a única renda da família. Sem ele, tirei as crianças do colégio particular, vendi a Kombi, um aparelho de som. Recebi auxílio emergencial e minha sogra me ajudou", conta. Isso até ela encontrar um emprego, sete meses depois. Hoje, como supervisora de restaurante, ganha a metade do que o marido trazia no fim do mês.
 

"Foi e está sendo horrível, parece que não passa nunca. Ele era um excelente marido, ótimo pai", diz. Ela conseguiu abrir a lojinha de pastel que ele construiu --um sonho dos dois. "Ele nem chegou a ver a loja pronta, mas eu dei continuidade para nós dois."

CPI marca novo depoimento de Carlos Wizard para 30 de junho
Foto: Divulgação

O presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM) anunciou ter marcado para a quarta-feira da próxima semana, dia 30 de junho, às 9h, uma nova tentativa de depoimento presencial do empresário Carlos Wizard. A informação é da coluna Igor Gadelha, do Metrópoles.

 

A decisão de Aziz pela data foi após receber um e-mail da defesa de Wizard, questionando se uma nova data já havia sido marcada e solicitando uma audiência para discutir o dia, em caso de negativa.

 

O depoimento de Wizard estava marcado para a última quinta-feira (17), mas o empresário não compareceu. A CPI pediu a retenção do passaporte dele.

Segunda, 21 de Junho de 2021 - 13:30

'O cara ta empurrando no c* de vocês', diz Anitta após ser atacada por bolsonaristas

por Bianca Andrade

'O cara ta empurrando no c* de vocês', diz Anitta após ser atacada por bolsonaristas
Foto: Reprodução / Instagram

Anitta desabafou em suas redes sociais após ser atacada por apoiadores de Jair Bolsonaro (sem partido) por ter pedido a saída dele do governo.

 

A situação acontece após a artista culpar o militar pelas 500 mil mortes por Covid-19 no Brasil, pronunciamento que acabou sendo considerado como uma indireta para Ivete Sangalo (leia aqui).

 

Os apoiadores pediam que Anitta retocasse a tatuagem que ela fez no ânus antes de falar algo sobre o presidente, e receberam uma resposta direta da funkeira:

 

"Lá vem os bolsonarers (sim, o presidente tem um fã clube) me "atacarem" com um grandissíssimo insulto mandando eu retocar a tatuagem do meu c*.... ainda não desbotou... quando desbotar eu retoco pq é linda (duvido que os machão nao iam adorar) ... até pq, o cara ta empurrando no c* de voces sem pena e voces ainda vao pra rua de motoca pedir mais".

 

 

Além de xingar os bolsonaristas, a artista, que já chegou a ser apontada como eleitora de Bolsonaro devido à demora de aderir ao movimento 'Ele Não' nas eleições de 2018, revelou seu voto na última eleição presidencial, em Marina Silva.

 

Em um debate com os internautas a funkeira contou que estudou todos os candidatos e se identificou com a candidata do Rede.

 

"Se tem 15 candidatos nao tem só 2... eu vou estudar cada candidato e votar e apoiar o que mais me representa... nas últimas foi a Marina Silva, por exemplo. O foco é seguir com sangues nos olhos contra o louco da cabeça que está no comando hoje", disse. 

 

 

Três em cada 5 brasileiros reclamam que preços nos supermercados aumentaram muito
Foto: Agência Brasil

A percepção de 3 em cada 5 brasileiros é de que preço dos produtos nos supermercados e mercados aumentaram muito nos últimos 30 dias. 

 

Um levantamento realizado pelo Instituto Paraná Pesquisas identificou que para 65,8% das pessoas o preço pago cresceu muito. Os que entendem que os preços aumentaram, mas não muito representam 27,1%; enquanto 4,6% entendem que permanecem iguais. Os dados mostram que 1,4% percebeu que os preço diminuíram. 1,1% não soube opinar. 

O entrevistados também responderam sobre a percepção em relação ao preço dos remédios. Os resultados mostram entre os que foram em alguma farmácia para comprar medicamentos nos últimos 30 dias 43% acham que aumentaram muito; 34,6% que aumentaram; 18% que permenecem iguais; e 1,4% que diminuíram. Aqueles que não souberam respondem representam 3,1%. 

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas, a partir de abordagem pessoal em domicílios, com habitantes de 16 anos ou mais, em 26 estados e Distrito Federal e em 152 municípios brasileiros durante os dias 12 a 16 de junho de 2021. O grau de confiança de 95% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2% para os resultados gerais.

Presidente da UPB pede repasse de quantia devida por exploração de petróleo
Foto: Divulgação / Ascom UPB

O presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Zé Cocá, quer o repasse de compensação dos royalties – valor pago por exploração de serviço – do petróleo por parte do governo do estado. Também prefeito de Jequié, no Sudoeste, Cocá enviou um oficio ao governador Rui Costa, pedindo a parcela destinada aos municípios dos royalties do petróleo.

 

Segundo o presidente da UPB, a posição tomada é defendida pelos prefeitos do estado e alinhada à diretoria da entidade. No ofício, a UPB cobra o cumprimento do artigo 9º, da Lei nº 7.990, de 28 de dezembro de 1989. Conforme a legislação, os estados devem transferir aos municípios 25% da parcela mensal da compensação financeira dos royalties do petróleo, conforme os critérios de distribuição do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

 

“Esse repasse está na lei e a nossa luta é para que, de fato, os municípios recebam o que lhes é devido. O governador já falou algumas vezes sobre o interesse no encaminhamento dessa pauta. Contamos com a razoabilidade do gestor estadual para solucionar essa questão com brevidade”, disse Zé Cocá.

'Líderes políticos podiam dar exemplo', diz Bruno Reis sobre manifestações na pandemia
Foto: Rebeca Menezes / Bahia Notícias

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), criticou, nesta segunda-feira (21), as manifestações realizadas durante a pandemia. O gestor afirmou ser "contra qualquer tipo de aglomeração nesse momento".

 

"Vi com muita tristeza o que aconteceu sábado em Salvador, promovido por partidos de esquerda. Lamento que esteja ocorrendo. Todos aqui estão numa cruzada no enfrentameto da pandemia e acho que líderes políticos podiam dar exemplo evitando qualquer tipo de aglomeração nesse momento", disse o prefeito durante entrevista coletiva.

 

No último sábado (19), um ato contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi realizado em todo o país, inclusive na capital baiana. O movimento pedia impeachment do presidente, auxílio emergencial a R$ 600 e aceleração da vacinação (leia mais aqui).

 

Já no dia Dois de Julho, feriado de Independência da Bahia, uma moto-carreata de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro está marcada para acontecer em Salvador. Os organizadores do evento convidaram o presidente, mas sua presença ainda não foi confirmada (leia mais aqui).

Trio mata ex-candidato vereador a tiros dentro de carro em Tancredo Neves, em Salvador
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Um homem de 41 anos, que foi candidato a vereador nas últimas duas eleições em Salvador, foi morto a tiros dentro de um carro, no bairro de Tancredo Neves, em Salvador, na noite deste domingo (20). De acordo com o G1, a vítima foi identificada como José da Silva Vitorino. O crime ocorreu na Rua Pernambuco.

 

Informações preliminares da Polícia Civil indicam que três homens estavam em carro e atiraram contra José.

 

Os autores do crime e a motivação não foram divulgados.

 

Uma equipe da polícia realizou perícia no local do crime e removeu o corpo da vítima e registrou a ocorrência na 2ª Delegacia de Homicídios, que ficará responsável por investigar o caso.

'É sobre Bolsonaro sim', diz Anitta após Ivete lamentar 500 mil mortes e não citar política
Foto: Reprodução / Instagram

O pronunciamento da cantora Anitta sobre as 500 mil mortes no Brasil em decorrência da Covid-19, acabou se tornando uma resposta ao posicionamento de Ivete Sangalo, que foi duramente criticada na web por excluir a política de sua indignação.


A baiana, que é conhecida por não se posicionar em assuntos polêmicos, recebeu novamente o título de isentona por afirmar na legenda de sua postagem que as mortes não eram sobre partidos e sim sobre humanidade.

 


Já Anitta se posicionou sobre o assunto e culpou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pela situação, o que acabou sendo levado pelos internautas como uma alfinetada em Ivete.

 

"500 mil mortes... é sobre FORA BOLSONARO sim! A favor da democracia, da economia, da saúde,  da educação, do senso COLETIVO", escreveu.

 

 

 

Claudia Leitte, que em maio se isentou de falar sobre os danos da pandemia, também foi criticada pelo posicionamento ameno.

 

 

"Cuidados diários. Máscaras. Vacina. Sigamos fazendo o ordinário. Deus há de fazer o extraordinário. E que ELE console o coração dos familiares e amigos dos 500.000 que perderam suas vidas".

 

Na web, internautas não ficaram satisfeitos com a forma como as divas do Axé se pronunciaram. "Chupa, Ivete. Bando de isentão de merda que tem voz só pra agradecer pagamento", escreveu um internauta.


"Veveta, dizer que não é sobre partido para mais de 32 milhões de pessoas é complicado. é óbvio que é sobre partido também sim. e nós sabemos bem qual. até quando vamos silenciar? #FORABOLSONARO", escreveu uma seguidora.

Investigação contra grupo acusado de sonegar R$ 39 milhões começou pela Millenium Farma
Foto: Natália Verena/ PC-BA

A investigação que culminou na Operação Panaceia, deflagrada nesta segunda-feira (21) contra a sonegação de R$ 39 milhões em impostos, teve início a partir da Millenium Farma Distribuidoras de Medicamentos Ltda. A empresa, que há cerca de 20 anos atua na área, foi um dos alvos dos mandados de busca e apreensão. Ao todo, foram cumpridos 12 atos do tipo, sendo 11 em Salvador e um em Feira de Santana.

 

O nome da empresa foi confirmado pela inspetora fazendária de Investigação e Pesquisa da Secretaria da Fazenda (Sefaz), Sheila Meireles. Presente em coletiva de imprensa virtual, realizada nesta manhã, ela frisou que o modus operandi dessa e de outras empresas envolvidas era constituir empresas em nome de "laranjas" ou "testas de ferro", deixando débitos em impostos sonegados.

 

Com as irregularidades encontradas, a Sefaz encaminhou as informações ao Ministério Público da Bahia (MP-BA), que junto à Polícia Civil e com apoio da Receita Federal, deu seguimento às investigações.

 

O promotor de Justiça do Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal do MP-BA (Gaesf), Claudio Jenner, explicou que o crime de sonegação fiscal levou a outros delitos, como lavagem de dinheiro e associação criminosa. "O grupo adotava a tática de criação de empresas em nome de pessoas que não tinham suficiência econômica para tal (...), causando prejuízo, como a gente falou, ao erário. Além disso, com o dinheiro angariado, havia um incremento econômico para a constituição de outras empresas. Elas eram colocadas em nome de laranjas, abandonadas com débitos, criavam outras empresas com dinheiro sonegado e assim sucessivamente", explicou. 

 

Em meio à investigação, identificaram empresas que, inclusive, já nem existem mais, mas mantêm os débitos. "Fomos no rastro dessas empresas até chegar aos indivíduos que cometeram esses crimes", ressaltou Jenner. Segundo ele, as apurações agora estão na fase inquisitorial, de busca de provas.

 

Os órgãos não confirmaram as demais empresas envolvidas, mas o Bahia Notícias apurou que outras investigadas são a Pluspharma; a Mecfarma Distribuidora de Medicamentos Ltda; a RBD Rede Baiana de Drugstore Ltda; a DPM Bahia Administração Ltda; e a Andrade Telles Dist. de Medicamentos Ltda (saiba mais aqui).

 

A delegada Milena Calmon, também na coletiva, acrescentou que os documentos e objetos apreendidos hoje comprovam efetivamente a prática dos crimes em investigação. Todo material já está em análise e alguns objetos serão encaminhados para perícia técnica. No geral, os agentes apreenderam computadores, pen drives, aparelhos celulares e uma "vasta documentação".

 

Já a delegada Márcia Pereira, titular da Delegacia de Crimes Econômicos e Contra a Administração Pública (Dececap), pontuou que, em um dos locais onde foram cumpridos mandados, elas encontraram "o que parecia [ser] um escritório ambulante" e o material colhido foi proveitoso. De acordo com as delegadas, a previsão é de que essa fase do inquérito seja concluída em um mês.

Conselho de secretários de Saúde sugere que Brasil vive duas crises: 'Vírus' e 'ignorância'
Foto: Reprodução/Pixabay

No final de semana em que o Brasil ultrapassou a marca de meio milhão de mortos pela Covid-19, a avaliação feita pelo presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass) e titular da Saúde do Maranhão, Carlos Lula, é de que o país enfrenta duas crises: a do vírus e a da ignorância. A declaração foi feita neste sábado (19).

 

"Já são 500 mil vítimas - mais de 300 mil nos últimos cinco meses. Contra a lógica e a ciência, alguns governantes questionam a dimensão da tragédia, lançam dúvidas sobre medidas comprovadamente eficazes para reduzir o risco do contágio e desdenham da vacina", traz trecho da nota divulgada pelo secretário da Saúde do Maranhão.

 

Carlos Lula sinalizou que as duas crises formam uma “perigosa combinação” que expõe mais pessoas ao risco de contágio e dificulta ainda as estratégias de prevenção da doença.

 

O Conass  reforçou seu "apelo por uma coordenação nacional que unifique os discursos e as ações para que, assim, tomemos todas as medidas possíveis capazes de mudar essa triste realidade".

Esposa de presidente da Fecomércio assume posse de arma e é detida em operação
Carlos Andrade | Foto: Reprodução/ Bahia de Valor

A esposa do presidente da Fecomércio Carlos Andrade, Najla Andrade, assumiu ser a proprietária do revólver de calibre 38 encontrado na residência do casal na manhã desta segunda-feira (21). O imóvel, situado no bairro do Itaigara, foi um dos alvos de mandados de busca e apreensão no âmbito da Operação Panaceia, deflagrada mais cedo para investigar o crime de sonegação fiscal.

 

Neste ponto, seria Carlos Andrade um dos alvos diretos da ação, que mira um grupo empresarial do setor de distribuição de medicamentos, acusado de sonegar até R$ 39 milhões.

 

Responsáveis pela operação, a Polícia Civil e o Ministério Público da Bahia (MP-BA) confirmaram o cumprimento de 12 mandados, sendo 11 em Salvador e um em Feira de Santana, mas só revelaram uma das empresas investigadas: a Millenium Farma Distribuidora de Medicamentos Ltda, que impulsionou o início da apuração. O Bahia Notícias apurou que os demais alvos são a Pluspharma; Mecfarma Distribuidora de Medicamentos Ltda; RBD Rede Baiana de Drugstore Ltda; DPM Bahia Administração Ltda; e Andrade Telles Dist. de Medicamentos Ltda.

 

Como a liberação judicial foi para busca e apreensão, Andrade deve ser liberado, mas Najla precisará pagará fiança para ser solta pela posse ilegal da arma, encontrada sem registro.

'Depois não vai poder lamentar', alerta Bruno Reis sobre pessoas que 'escolhem' vacina
Foto: Reprodução

Movimento crescente com a chegada de doses da Pfizer ao Brasil, no final de abril, parte dos brasileiros aptos a se vacinar tem recusado outras vacinas disponíveis, a exemplo dos imunizantes de Oxford e a Coronavac.

 

Em Salvador, o prefeito Bruno Reis (DEM) aponta que as pessoas não vão ter essa margem de escolha e reforça a necessidade de a popualação apta procurar os pontos de vacinação da capital baiana.

 

"Vai ser de acordo com a oferta. Sugiro que a medida que abra as idades a pessoa vá vacinar e não fique aguardando vacina. Pode contrair o vírus e infelizmente depois não vai poder lamentar. Repito, abriu a idade, chegou a vacina e você está dentro do público, minha recomendação é que vá de imediato", disse o prefeito, que lamenta o caso de pessoas aguardando para receber vacinas específicas.

 

Bruno Reis também citou o protocolo adotado pela prefeitura de não divulgar quais imunizantes estarão disponíveis em cada ponto de vacinação, como forma de combater a seleção feita pelo público.

 

A preferência da população pelo imunizante americano tem motivações diversas. Há pessoas que defendem o alto índice de eficácia, que pode chegar a 95% em pessoas que nunca foram infectadas pelo coronavírus, ou por acreditar que imunizados com a Pfizer, poderão viajar para o exterior.

Bahia recebe mais 491 mil doses de vacina da AstraZeneca para segunda aplicação
Foto: Fernando Vivas/GOVBA

A Bahia recebeu nesta segunda-feira (21) nova remessa de vacinas contra a Covid-19. São 491.250 doses do imunizante Oxford/AstraZeneca, produzidas em parceira com a Fiocruz. As vacinas são destinadas para segunda dose, completando o esquema vacinal de quem já recebeu a primeira dose.

 

O carregamento será encaminhado para Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos – CEADI da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), de onde será expedido para as regionais de saúde e posteriormente para os municípios a medida que os estoques de segundas doses forem sendo utilizados.

 

De acordo com a coordenadora de imunização do Estado, Vânia Rebouças, o quantitativo para cada município referente a esta remessa será definido de acordo com o que já foi distribuído anteriormente. “Como se trata de doses para complementar o esquema vacinal, vamos distribuir de acordo com o que já foi enviado anteriormente para a primeira aplicação”, explica.

 

Com esta nova carga, a Bahia ultrapassa a marca de 8 milhões de vacinas recebidas. São 8.005.140 doses de vacinas, sendo 3.179.200 da Coronavac, 4.285.400 da AstraZeneca/Oxford e 540.540 da Pfizer/BioNTech.

Segunda, 21 de Junho de 2021 - 11:25

Itabuna: Junho já tem 29 óbitos por Covid e casos ativos aumentam 25%

por Francis Juliano

Itabuna: Junho já tem 29 óbitos por Covid e casos ativos aumentam 25%
Foto: Divulgação / Prefeitura de Itabuna

Pelo menos 29 pessoas já morreram devido à Covid-19 em Itabuna, no Sul, neste mês. Os dados levam em conta os boletins do município entre os dias 2, primeiro dia do mês informado, e 20 de junho. Neste domingo (20), o município registrava 566 mortes por conta do novo coronavirus. No dia 2 deste mês eram 537.

 

No mesmo período também houve alta no número de casos ativos da doença. Saíram de 413 para 513, aumento de 24,2%. Já os casos confirmados de Covid-19 tiveram ligeira alta. Eram 30.694 no dia 2 de junho e passaram a 32.093 neste domingo, alta de 4,5%.

 

Até as 11h10 desta segunda-feira (21), a taxa de ocupação de UTI era de 80% na maior unidade de saúde local, o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães. A média geral de ocupação de UTIs adulto ou pediátrica era de 78%. Já os leitos clínicos estavam com 56% da capacidade em atividade.

Segunda, 21 de Junho de 2021 - 11:20

Casa de shows Portela encerra as atividades após 13 anos de história em Salvador

por Bianca Andrade

Casa de shows Portela encerra as atividades após 13 anos de história em Salvador
Foto: Reprodução / Divulgação

Mensagens em tom de despedida nas redes sociais indicaram o encerramento das atividades da casa de shows Portela, localizada no Rio Vermelho, um dos poucos espaços voltados para a música alternativa na capital baiana.

 

A venda do local, que até 2019 era conhecido como Portela Café, foi confirmada ao Bahia Notícias pelo dono do empreendimento, Antônio Portela. 

 

Após 13 anos de história, a casa de shows, que abriu as portas para artistas locais e festas como RockNBeats, teve seu fim decretado devido à pandemia do coronavírus.

 

Ao BN, o proprietário do Portela falou sobre a situação do local, que estava fechado desde 2020, por conta das restrições.

 

"Desde março do ano passado que a gente tá parado, aí a gente colocou o espaço para vender, ou alugar também. Durante a pandemia fomos assaltados seis vezes, levaram fiação, pia, quase tudo que tinha dentro".

 

 

 

Antonio chegou a se emocionar ao falar sobre o empreendimento. "Eu estou quase chorando falando isso, era um espaço voltado para os jovens, para a música alternativa de Salvador. O Portela não me dava muito lucro, mas me fazia feliz, fiquei muito triste com essa situação", contou.

 

O DJ Jamil Godinho, que fez sua estreia nas pickups no Portela, com a festa RocknBeats, e após cinco anos tocando no espaço, o artista se tornou DJ residente, lamentou o encerramento das atividades no local.


"O Portela Café foi onde tive a oportunidade de começar minha carreira de DJ, e acho que não poderia ser diferente. O espaço foi palco para tanta gente do cenário da música de Salvador ter uma oportunidade de iniciar suas carreiras", disse.

 

(Foto: Reprodução / Lucas Leawry)

 

O fechamento do Portela e de outros espaços voltados para o público alternativo, preocupa o DJ que também é produtor cultural.

 

"Não só como público fiel desses lugares por anos, mas também como produtor cultural e DJ, estou me vendo aos poucos sem alternativa quando tudo isso acabar de lugares para voltar a produzir. A cena alternativa  de Salvador já era limitada antes da pandemia e agora está ficando inexistente. É muito triste".

Segunda, 21 de Junho de 2021 - 11:19

Ronan é relacionado pelo Vitória para jogo contra o Coritiba

por Glauber Guerra

Ronan é relacionado pelo Vitória para jogo contra o Coritiba
Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ Bahia Notícias

Tem novidade na lista de relacionados do Vitória para o jogo contra o Coritiba. O Bahia Notícias apurou que o atacante Ronan compõe o grupo que já está na capital paranaense. O duelo acontece na terça-feira (22), às 21h30, no Couto Pereira.

 

O jogador ficou de fora das últimas relações em razão de um pequeno problema na coxa. Ele já se recuperou e deve ficar com opção no banco de reservas para o jogo diante do Coritiba.

 

Ronan tem 26 anos e desembarcou no Vitória no fim do mês passado, após ser campeão baiano pelo Atlético de Alagoinhas. Até o momento, o atleta disputou um jogo pelo Leão. Foi no revés por 1 a 0 para o Náutico, no dia 7 de junho. Ele entrou no segundo tempo da partida e ficou 15 minutos em campo.

Empresa ligada a filho do presidente da Fecomércio está entre alvos da Panaceia
Foto: Leitor BN

Carlos Andrade Filho, filho do presidente da Fecomércio, Carlos Andrade, está entre os alvos da Operação Panaceia, deflagrada na manhã desta segunda-feira (21) para investigar a sonegação de mais de R$ 39 milhões. Andrade Filho seria o responsável pela empresa Pluspharma, confirmada como alvo da operação pelo Bahia Notícias ainda na manhã desta segunda (lembre aqui).

 

Além da Pluspharma, outras cinco empresas foram alvos de mandados de busca e apreensão: Millenium Farma Distribuidora de Medicamentos Ltda, Mecfarma Distribuidora de Medicamentos Ltda, RBD Rede Baiana de Drugstore Ltda, DPM Bahis Administração Ltda e Andrade Telles Dist. de Medicamentos Ltda.

 

O presidente da Fecomércio teria sido um alvo colateral da operação, já que o filho dele estaria entre os alvos da investigação.

A chapa dos 'sonhos' seria ACM Neto no governo e Cacá Leão no Senado, diz Maia
Foto: Priscila Melo/Bahia Notícias

Deputado federal pelo DEM, Arthur Maia defende que, caso a legenda não tenha candidatura própria à presidência da República, adote na Bahia o chamado “palanque aberto”. A ideia é garantir espaço para receber os mais diversos apoios, inclusive da ala bolsonarista. “Apoio não se discute", diz em entrevista ao Bahia Notícias. 

 

O parlamentar também destaca o “sonho” de uma aliança entre DEM e PP na Bahia.  Neste caso, o posicionamento político da legenda no âmbito nacional, que tem o presidente da Câmara, Arthur Lira, seria o mecanismo de influência para romper a aliança duradoura de pelo menos 16 anos do PP com a esquerda na Bahia. 

 

“A chapa que eu gostaria de ver aqui montada seria ACM Neto no governo e Cacá Leão [PP] como senador. Essa é a chapa dos meus sonhos”.

 

Arthur Maia também comenta os trabalho desenvolvidos pelo colegiado responsável pela análise do texto da reforma administrativa, da qual ele foi escolhido relator. Veja a entrevista completa aqui.

Histórico de Conteúdo