Crescem casos de doenças pulmonares em decorrência do cigarro eletrônico nos EUA
Foto: Reprodução/El Periodico

Os Estados Unidos registraram crescimento no número de casos de doenças pulmonares associados ao uso de cigarros eletrônicos no país. De acordo com informações anunciadas pelas autoridades federais de saúde na última semana, o número de casos possíveis saltou para 450 em 33 estados, com três mortes confirmadas e uma quarta possível.

 

Em um editorial publicado na revista acadêmica The New England Journal of Medicine, o médico David Christiani, integrante da Escola T.H. Chan de Saúde Pública, da Universidade Harvard, afirmou que "existe claramente uma epidemia que pede por uma resposta urgente".

 

O alerta do médico David Christiani foi reforçado por funcionários do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês). "Enquanto prosseguem as investigações, as pessoas deveriam considerar deixar de lado os cigarros eletrônicos", disse a médica Dana Meaney-Delman, responsável pela investigação do CDC sobre a doença.

 

Dirigentes do CDC dizem acreditar que algum "produto químico" esteja envolvido como causa, mas não identificaram um único "aparelho, produto ou substância" responsável, disse Meaney-Delman.

 

A publicação do The New England Journal of Medicine sobre o tema também reforça que ainda não estão comprovadas quais substâncias no "vaping" estavam causando estrago. Os fluidos dos cigarros eletrônicos contêm, só eles, "pelo menos seis grupos de compostos químicos potencialmente tóxicos", destacou a publicação de acordo com a Folha de S. Paulo.

Histórico de Conteúdo