Estudo do Ipea aponta que inflação dos planos de saúde é superior ao IPCA
Foto: Reprodução/ABR

A taxa de inflação dos planos de saúde individuais brasileiros chegou a 382% em 18 anos, número bem superior à inflação geral de 208% registrada pelo IPCA, segundo levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O estudo com a evolução dos preços dos planos de saúde entre os anos 2000 e 2018 foi feito com base em dados do IBGE e da ANS.

 

Os dados apontaram que a diferença é ainda maior em relação ao IPCA Saúde, que registrou inflação de 180% no mesmo período, excluídos os reajustes de planos de saúde e cuidados pessoais. Em função do aumento do desemprego e da queda da renda, nos últimos quatro anos, mais de três milhões de pessoas deixaram de ter planos de assistência médica. O Brasil possui mais de 47 milhões de beneficiários de planos de saúde segundo o Instituto.

 

Diante deste cenário, os pesquisadores propõem, no futuro, estudos para a criação de outro índice de preços para todas as modalidades de planos de saúde, que tome como base a produção dos serviços médico-hospitalares, para servir de parâmetro, ao lado do IPCA Saúde, para a política de reajuste.

 

“É preciso que a sociedade discuta o assunto, a fim de assegurar que os brasileiros não sejam prejudicados por conta do aumento de preços dos planos de saúde, principalmente porque a maioria do mercado continua desprotegido”, afirmou o pesquisador Carlos Ocké, coautor do estudo ao lado de Eduardo Fiuza e Pedro Coimbra.

Histórico de Conteúdo