Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Atividade física deve ser vista como tratamento e prevenção de doenças, diz especialista
Foto: Reprodução
Mesmo que haja certa consciência a respeito dos benefícios da prática esportiva, o sedentarismo é uma das principais causas das 300 mil mortes anuais por doenças cardíacas do país. A informação é da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Segundo o cardiologista e médico do esporte Daniel Kopiler, a atividade física deveria ser recomendada como medicação. "O maior desafio é tornar a atividade física uma prioridade para melhorar a saúde da população e reduzir os riscos de doenças como diabetes, hipertensão, obesidade, entre outras", disse. Para o especialista, "o exercício físico diminui em cerca de 30% os riscos de desenvolver doença coronariana, e reduz aproximadamente em 50% os riscos de hipertensão", acrescenta. Kopiler ainda informa que, um levantamento realizado com cardiologistas nos EUA mostrou que apenas 15 em cada 100 médicos reforçavam voluntariamente a importância da atividade física para seus pacientes em reabilitação cardíaca. "Há muitas pesquisas sobre novos medicamentos, mas o melhor deles, o mais antigo e democrático, tem sido preterido. Todos os profissionais de saúde deveriam recomendar atividade física para tratamento e prevenção de doenças", recomenda.  A Série Científica Latino-Americana 2014, que ocorre em Buenos Aires, na Argentina, entre 11 e 12 de setembro, vai discutir a busca por alternativas para estimular a população a ter uma vida mais ativa. Informações do Terra.


Histórico de Conteúdo