Quinta, 17 de Outubro de 2019 - 11:30

Viver Bem: Você conhece a Síndrome do Impostor?

Viver Bem: Você conhece a Síndrome do Impostor?
Todo mundo em algum momento já perguntou se era realmente capaz de realizar determinada coisa ou já sentiu medo e insegurança no momento em que grandes oportunidades se tornam possibilidades. Este sentimento é comum de ser vivenciado, mas o grande problema é quando essa sensação se faz constante na vida da pessoa. Como identificar quando a autossabotagem pode se tornar uma patologia? De acordo com a psicóloga do Hapvida, Andréa Santos Mota, a Síndrome do Impostor é uma desordem psicológica onde o indivíduo muito capacitado sofre inferioridade ilusória, subestimando suas habilidades.

Leia mais

Viver Bem: Saúde Bucal: especialista aborda os cuidados inerentes ao público infantil

Os pais costumam mudar seus hábitos de vida após a chegada de um filho e a ida mais intensa a médicos passa a acontecer a partir de então. Inicialmente, a preocupação é com o calendário vacinal, mas um especialista não pode passar despercebido: o dentista.

 

A primeira visita da criança ao dentista deve ser realizada cedo, até os seis meses de vida, antes mesmo do surgimento do primeiro dente de leite. Além de orientação sobre a higiene oral, a ação permite que os primeiros dentes do bebê cresçam saudáveis, livres de cáries e outras doenças dentárias.

 

A saúde bucal infantil é dividida em duas etapas: bebê, de 0 a 24 meses, e crianças, de 02 a 12 anos de idade. No entanto, até o primeiro ano de vida, os pequenos devem consultar um dentista por, no mínimo, três vezes: antes de nascerem os dentinhos, após o nascimento e, depois, com um ano, conforme sugere a odontopediatra do Hapvida, Jamile Lima. “Os procedimentos realizados a cada visita variam de acordo com as necessidades. Se o paciente não tiver nenhum tipo de problema na cavidade bucal, faz-se a profilaxia com aplicação de flúor tópico no consultório”, explica.

 

Com uma infinidade de opções, outro fato importante para manter os dentes das crianças saudáveis é a escolha da escova e creme dental. Jamile orienta que o ideal é que antes de comprar, os pais verifiquem se têm indicação de idade, se a escova possui cerda extra macia e a quantidade de flúor. “Tem que ficar atento à composição, pois a quantidade de flúor tem quer ser adequada para a faixa etária”, conclui.

 

BARREIRA

O medo pode ser um grande vilão durante a visita dos pequenos ao dentista. No entanto, é necessário driblar o temor durante o atendimento. A conversa, na avaliação de Jamile Lima, é a principal alternativa para amenizar a situação. Ela ressalta que o condicionamento infantil é de suma importância na primeira consulta e já começa pela vestimenta do odontopediatra, ornamentação da clínica e técnica utilizada pelo profissional. “Mostramos o procedimento de forma positiva, explicamos, para que seja facilmente entendido pela criança”, conclui.

Leia mais

Viver Bem: Alimentos que contribuem em tratamento ou prevenção do câncer de mama
“É melhor prevenir do que remediar”, já alerta o ditado popular.  E na prevenção contra o câncer de mama, não é diferente. Para driblar a doença que mais mata mulheres no mundo, é necessário manter uma alimentação balanceada rica em fibras e se livrar dos alimentos industrializados.

Comer de forma saudável favorece as células e melhora a função intestinal. Segundo a nutricionista do Hapvida, Geilma Rocha, a cenoura, brócolis, broto de alfafa, alho e cebola roxa são aliados na prevenção da doença e ajudam a diminuir os sintomas mesmo durante o tratamento. “O alho, por exemplo, é eficaz na inibição do crescimento das células tumorais, especialmente no câncer de mama. A cebola auxilia para que a célula do câncer não se desenvolva”, exemplifica.

Para quem já tem registros da doença na família, um alerta: nada de alimentos enlatados, refrigerante, bebida alcoólica e gordura. Geilma orienta uma refeição com aspectos veganos, que tenham uma quantidade elevada de fibras para melhorar o intestino e eliminar as toxinas ruins.

Quem está acima do peso também deve rever os hábitos alimentares, pois segundo a nutricionista, o excesso de gordura corporal provoca alterações hormonais, favorecendo o estado inflamatório crônico das células, responsável por estimular a proliferação celular e inibir a morte programada da célula, contribuindo assim para o desenvolvimento de um câncer. “É indicado evitar todos aqueles alimentos confeccionados pela indústria, que vem com um tipo de fermentação diferenciado e algum aditivo que favorece a proliferação do câncer”.
 
DIAGNÓSTICO PRECOCE
Quanto mais cedo for diagnosticado, maiores são as chances de cura. O tratamento da doença requer uma série de cuidados e uma aliada importante para que ele seja bem-sucedido é a alimentação. Dados do Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) estimam 59.700 novos casos da doença em 2019. Em 2017, a doença fez 16.724 vítimas.
 
Confira algumas dicas do que comer durante o tratamento ou para atuar na sua prevenção:
 
Cenoura: fonte de ferro, cobre, vitaminas A, C, K, B8 e potássio;
Brócolis cozido no vapor: ajuda na ativação da apoptose, mecanismo que mata células infectadas e desativa as células cancerígenas;
Broto de alfafa: possui alto nível de vitaminas do complexo B, essenciais para diminuir o cansaço, falta de disposição, mal-estar e falta de apetite;
Azeite de oliva extra virgem: único óleo com pontuação anti-inflamatória;
Alho: rico em alicina, composto benéfico no tratamento do câncer. Eficaz na inibição do crescimento das células tumorais, especialmente no câncer de mama;
Cebola roxa: além de auxiliar os rins na filtragem e das toxinas sangue oferece melhor disposição e oxigenação. Auxilia para que a célula do câncer não se desenvolva.

Leia mais

Viver Bem: Especialista dá dicas de como tratar crises alérgicas durante a primavera
Temperada e amena, a primavera é conhecida por um processo próprio de renovação. Com início e duração entre o inverno e verão, é marcada por temperaturas menores e chuvas ocasionais. Mas para os alérgicos, a estação traz uma necessidade maior de cuidado.

Leia mais

Viver Bem: Setembro Vermelho alerta sobre o cuidado com as doenças cardiovasculares
O Dia Mundial do Coração é comemorado no dia 29 de setembro e não só a data, mas todo o mês, é marcado pela conscientização sobre os cuidados com um dos órgãos mais importantes do corpo humano, responsável por bombear o sangue e fazer com que ele circule por todo o corpo, através dos vasos sanguíneos.

Leia mais

Quinta, 12 de Setembro de 2019 - 11:45

Viver Bem: Os cuidados no consumo e armazenamento das carnes

Viver Bem: Os cuidados no consumo e armazenamento das carnes
A gastronomia baiana é variada e nos últimos dias um prato peculiar foi notícia em veículos locais e nacionais. O “churrasco de baleia”, receita inspirada após o encalhe do animal em uma praia do subúrbio ferroviário, acendeu a preocupação sobre como as pessoas consomem e armazenam alimentos de origem animal.

Leia mais

Quinta, 05 de Setembro de 2019 - 16:10

Viver Bem: Como identificar e prevenir a depressão?

Viver Bem: Como identificar e prevenir a depressão?
Empresas dos setores público e privado pintam, iluminam ou estampam as fachadas dos prédios em amarelo em apoio à campanha do setembro amarelo, voltada para a valorização da vida. Dar visibilidade ao assunto é fundamental para incentivar o diálogo, desmistificar tabus e mudar essa realidade que tem assustado todas as faixas etárias.

Leia mais

Quinta, 29 de Agosto de 2019 - 11:30

Viver Bem: Qual o melhor tipo de escova?

Viver Bem: Qual o melhor tipo de escova?

Dados do estudo Percepções Latino-americanas sobre Perda de Dentes e Autoconfiança, realizado pela Edelman Insights em 2018, mostram que 6 milhões de brasileiros não têm nenhum dente. Além disso, 39 milhões usam próteses dentárias, sendo que uma em cada cinco dessas pessoas estão na faixa etária entre 25 e 44 anos. A minimização deste cenário pode se dar a partir de um cuidado diário com a arcada dentária e a escovação é um dos passos mais importantes para manter a saúde bucal.


Há quem veja o ato de escovar os dentes como uma das mais simples tarefas do dia, mas a prevenção da cárie dentária e infecção das gengivas (periondontite) é feita através desta prática. Entretanto, a eficácia do processo só ocorre se ele for realizado da maneira correta e com a escova adequada, conforme aponta a dentista do Hapvida, Flávia Barbosa. “Há algumas regras quanto à escolha da escova de dente. Primeiro devemos optar pela de cerdas macias e cabeça pequena, para alcançar todos os dentes, ter uma boa apreensão do dedo e que o movimento seja firme”, explica a profissional. Flávia explica ainda que no Brasil é comum encontrar escovas médias disponíveis no mercado. Segundo ela, estas possuem cerdas muito duras, que machucam a mucosa e a gengiva.


Manual ou elétrica?
Além das escovas manuais, há no mercado as escovas elétricas, que são indicadas, sobretudo, para pacientes com problemas na coordenação motora. “Idosos que não têm uma boa apreensão e pessoas que tiveram Acidente Vascular Cerebral (AVC) podem utilizar este modelo, já que não conseguem fazer uma movimentação adequada. O paciente que não tem nenhuma alteração pode usar, mas não é necessário, já que o resultado é igual”, esclarece a dentista. No caso das crianças, esse modelo não é o mais indicado. De acordo com a especialista, o público infantil deve usar um tipo de escova apropriado para sua idade. “A elétrica faz movimentos bruscos e a criança pode se machucar”, destaca.

Leia mais

Viver Bem: Entenda por que nem toda gestação é um 'mar de rosas'
Descobrir ou confirmar uma gravidez provoca na mulher uma série de sentimentos, dúvidas e também incômodos. Muitas passam por vários desconfortos ao longo das semanas de gestação. Tonturas e esquecimento foram os primeiros sintomas que a jornalista Diva Monteiro percebeu ao descobrir que estava grávida. Por volta da oitava semana de gestação o famoso e tão temido enjoo também bateu à porta e, atualmente, com 15 semanas, os incômodos só aumentam.

Leia mais

Viver Bem: Entenda como a comida pode interferir na sua saúde mental
Ansiedade e depressão são desordens mentais que têm apresentado uma crescente entre os brasileiros. De acordo com dados da Organização mundial da saúde (OMS), o Brasil conta com mais de 350 milhões de deprimidos em todo o planeta e alguns hábitos alimentares podem interferir diretamente neste quadro, tanto de maneira positiva quanto negativa. A psicóloga do Hapvida, Daniela Teixeira, explica que a pessoa com depressão tende a não ver sentido na forma como deveria se alimentar, fazendo refeições de qualquer maneira ou até ficando muito tempo sem comer.

Leia mais

Histórico de Conteúdo