Quinta, 07 de Novembro de 2019 - 18:20

Sinta-se leve: Excesso de 'good vibes' pode fazer mal

por Lidiane Angelim

Sinta-se leve: Excesso de 'good vibes' pode fazer mal
Foto: Divulgação

Good vibes, aqui só entra o bem e por aí vai. Ser positivo – em tempos nos quais as mídias sociais ditam uma felicidade a qualquer custo – nem sempre é tão positivo assim. Aí você pode me perguntar: está louca, Lidiane? Não, não estou. A positividade pode ser tóxica sim, quando ela ultrapassa os limites da realidade e te impede de sentir de forma verdadeira.


Aquele momento que você precisa chorar, desistir, rever os seus objetivos e é tomado por uma onda de “ser feliz custe o que custar”, ignorando o que as vezes é essencial ser vivido. Sim, nada de anormal em sentir medo, raiva, ter pensamentos negativos, tudo isso faz parte da nossa evolução. Somos humanos, temos sentimentos, somos mutáveis.


Porém, o que mais vemos nas redes sociais é de que é possível ser feliz o tempo todo. Pois todos só mostram o que desejam que o outro acredite: #tbt das melhores viagens, bebidas caras, looks de marca, os melhores eventos e por aí vai. Quando você diz ao outro que ele não deve ter determinados sentimentos não o ajuda. Apenas cria maiores sentimentos de falha, incapacidade e fraqueza.


Precisamos trocar a positividade por suporte, esperança e validação. Porque nem sempre as coisas dão certo e está tudo bem. O que devemos fazer é ir atrás de um auto-suporte que no levante e nos aproxime de novas possibilidades. Não dá para ser positivo sempre, mas dá para ter consciência sobre nós, sobre nossas ações, capacidades e vontades reais.


O tal modelo de “bem-estar” e “leveza do ser” é pesado demais. O resultado? Pessoas psicologicamente fracas, que buscam a todo custo o sentimento bom, esquecendo que a dor e o sofrimento podem nos ensinar e muito!

Histórico de Conteúdo