Segunda, 15 de Janeiro de 2018 - 11:00

Jejum intermitente aumenta tempo de vida e ajuda a prevenir doenças

por Flaviane Calônego

Jejum intermitente aumenta tempo de vida e ajuda a prevenir doenças
A crescente popularidade do jejum intermitente tem levantado muitas dúvidas sobre seus efeitos no organismo. Um dos fatores que trouxe o assunto à tona foi o sucesso do documentário “Coma, jejue e viva por mais tempo” e do livro “A dieta dos dois dias”, que foi best-seller no Brasil em 2013, ambos do jornalista britânico Michael Mosley. Ele experimentou o jejum intermitente e em suas obras informa os resultados. 

Leia mais

Segunda, 08 de Janeiro de 2018 - 11:00

'Xô' tristeza: Dicas para não começar o ano deprimido

por Luís Augusto Dias Malta 

'Xô' tristeza: Dicas para não começar o ano deprimido

Esta é a época mais alegre do ano; mas não para todo mundo... Enquanto mensagens de amor e felicidade inundam vitrines, telas de TV e páginas de revistas, para muitas pessoas, a realidade das festas de final de ano não é tão alegre. Prazos estressantes, discussões familiares, práticas exageradas de alimentação, maior consumo de bebidas alcoólicas e dias cada vez mais corridos podem tornar essa época do ano não tão alegre como as propagandas prometem.

 

Para evitar que esse período de final de ano se torne um tormento, existem alguns cuidados que podem ser tomados por todos nós. Um dos principais conselhos é evitar criar expectativas pouco realistas.

 

Não se pressione a realizar mais do que você realmente dá conta de fazer. Algumas pessoas criam uma expectativa muito grande baseada em um padrão de Natal fantasioso, mostrado nos filmes e propagandas de TV. Como, na verdade, as coisas nunca acontecem exatamente como antecipamos, isso pode se tornar extremamente decepcionante para alguns.

 

Uma maior pressão por entregas e prazos, aliada ao medo de não conseguir fazer isso tudo, também são alguns gatilhos comuns para o desconforto nessa época. Ser uma vítima do próprio perfeccionismo e achar que as outras pessoas, inclusive membros da sua família, irão ficar desapontados com você por não alcançar essa perfeição pode contribuir bastante para esse mal-estar.

 

Especialmente quando se trata dos encontros e viagens em família, é importante avaliar bem as expectativas durante as férias e não esperar que as coisas sejam perfeitas. Se essa época de festas tende a representar um momento de conflito em sua família, ou se você experimentou a perda de um ente querido, recentemente, talvez pressionar a si mesmo ou sua família para que todos se divirtam ou se comportem com alegria pode levar a momentos de decepção e ansiedade adicionais.

 

E evite comparações: lembre-se que, ao contrário do que você vê no Facebook, outras pessoas e famílias também enfrentam as mesmas correrias e dificuldades. Potencializado pela tendência exibicionista nas redes sociais, as constantes demonstrações de momentos felizes publicadas pelas outras pessoas também podem servir com um doloroso lembrete da falta de felicidade e amor que, eventualmente, existe em nossas próprias vidas. Por esse motivo, o mês de dezembro acaba se tornando uma época particularmente difícil para aqueles que lidam com problemas pessoas, conflitos familiares, perdas ou rupturas, divórcio, solidão e saúde mental, por exemplo.

 

Sentimentos como melancolia e mau humor afetam muitas pessoas no final do ano. Para não sofrer por antecipação ou por quaisquer atitudes que considere inadequadas em outras pessoas, tenha em mente que essa época de festas e o final de ano irão passar em breve. Procure se comprometer a fazer um balanço sobre tudo aquilo que você tem a agradecer. Ter gratidão é provavelmente o melhor antídoto contra a depressão.


LUÍS AUGUSTO DIAS MALTA
Médico psiquiatra e colaborador do blog Padecendo no Paraíso

Leia mais

Segunda, 01 de Janeiro de 2018 - 11:00

Os exames médicos no contexto empresarial

por Antonio Carlos Vendrame

Os exames médicos no contexto empresarial
Como acontece nos processos seletivos das empresas, é humanamente impossível a certeza absoluta de estar se admitindo o candidato ideal ao cargo. Mesmo com a sofisticação dos processos de seleção, com a utilização de testes psicológicos, grafologia, dinâmicas em grupo e entrevista, ainda assim, o candidato dissimula, mente, engana e, em não raras oportunidades, acaba ocupando uma função para a qual não preencheria todos os requisitos.

Leia mais

Segunda, 25 de Dezembro de 2017 - 11:00

Saúde 4.0: A revolução no cuidado com o paciente

por Iomani Engelmann

Saúde 4.0: A revolução no cuidado com o paciente
“Prevenir é melhor do que remediar”, já dizia o ditado popular. A verdade é que este lema nunca esteve tão próximo da medicina atual. Houve um tempo em que uma das maiores preocupações do ser humano era ser acometido por enfermidades. Vivia-se normalmente até que a doença chegasse. A partir daí, tudo o que se podia esperar era um tratamento paliativo. Com o amadurecimento e o desenvolvimento da saúde, hoje somos capazes de tratar muitas doenças e permitir ao indivíduo uma vida cada vez mais longeva. Isso até a próxima doença. Mas a grande questão é: como evitar este ciclo vicioso? A Saúde 4.0 deve ser a resposta durante os próximos anos.

Leia mais

Segunda, 18 de Dezembro de 2017 - 11:00

Como o engajamento do paciente pode reduzir erros de medicação

por Raj Gopalan

Como o engajamento do paciente pode reduzir erros de medicação
É mais do a efetividade clínica só será alcançada definitivamente se todos começarem a pensar de uma mesma forma e sempre com um olhar voltado à importância de solucionar a difícil equação entre qualidade e custos. É preciso alinhar os pensamentos e garantir que todos estejam unidos e remando no mesmo sentido, rumo a um mesmo objetivo.

Leia mais

Segunda, 04 de Dezembro de 2017 - 11:00

Rim, esse esquecido

por Ana Beatriz Barra

Rim, esse esquecido
Quem tem mais de 40 anos provavelmente já fez pelo menos uma visita ao cardiologista. Quem leva uma vida estressante e está acima do peso possivelmente já começou essas visitas antes mesmo dessa idade. A ampla divulgação da prevenção de doenças cardíacas tem contribuído muito para o aumento da longevidade dos brasileiros. A nossa expectativa de vida subiu de 62,5 anos em 1980 para 75 anos em 2016, o que é um resultado intermediário na avaliação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Estamos numa posição superior, por exemplo, a países como Paraguai e Bolívia; mas atrás de Uruguai, Chile e Cuba. Em países como Japão e Suíça essa idade está em 83 anos.

Leia mais

Segunda, 13 de Novembro de 2017 - 10:00

Cibersegurança na saúde: Como boas práticas de empresas podem proteger informações

por Susan Biddle

Cibersegurança na saúde: Como boas práticas de empresas podem proteger informações
O setor de saúde tem sofrido um número crescente de ciberataques, envolvendo diferentes táticas e motivações. Na verdade, os ciberataques a profissionais de saúde aumentaram 63% em 2016. Esse maior foco dos cibercriminosos no setor da saúde não é uma surpresa. As informações de saúde e outras informações de identificação pessoal (PII) sobre os pacientes que os serviços de saúde armazenam e protegem são exatamente o tipo de dados que eles querem roubar.

Leia mais

Segunda, 06 de Novembro de 2017 - 10:00

Cinco dicas para preservar a saúde das crianças nas estações primavera e verão

por Cristiana Meirelles 

Cinco dicas para preservar a saúde das crianças nas estações primavera e verão
Todos os pais desejam que seus filhos aproveitem os meses de primavera e verão com plena saúde. Para isso, alguns cuidados são fundamentais para evitar doenças infectocontagiosas que podem atrapalhar a rotina escolar e a diversão nessas estações. Por isso, listei abaixo algumas dicas que considero essenciais para essas épocas do ano.

Leia mais

Segunda, 30 de Outubro de 2017 - 10:00

Remédios para osteoporose e os riscos para saúde bucal

por Gregório Sagara

Remédios para osteoporose e os riscos para saúde bucal
A osteoporose atinge cerca de 10 milhões de pessoas no Brasil, segundo dados da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo – ABRASSO. As principais vítimas (uma a cada três) são as mulheres, com idade entre 60 e 70 anos. A osteoporose não é um problema para a odontologia de maneira geral, porém neste artigo abordarei especificamente os perigos que as medicações mais usadas para controle de osteoporose e osteopenia podem gerar nos tratamentos odontológicos. De forma simplificada, a osteoporose é uma doença de redução do volume, densidade e massa óssea, que nos acomete quando as células chamadas osteoclastos removem mais tecido ósseo que os osteoblastos (formadores de osso) conseguem repor, assim perde-se mais do que é formado, tornando-os mais frágeis.

Leia mais

Segunda, 23 de Outubro de 2017 - 10:00

Perda de peso e o uso de medicamentos

por Patrícia Ceolin Grassi

Perda de peso e o uso de medicamentos
Em uma revisão bibliográfica de um artigo científico**, publicado em 2016, foi avaliado a eficácia e os efeitos adversos dos cinco medicamentos aprovados para o tratamento da obesidade: Orlistat, Lorcaserina, Naltrexona + Bupropiona, Pentamina + Topiramato e Liraglutida. Qual seria a eficácia e o melhor medicamento para o controle do peso corporal? Cientificamente, o "tratamento da obesidade" é considerado de sucesso quando leva a perda de, pelo menos, 10% do peso corporal. Nessa revisão, foi observado que enquanto 9% das pessoas do grupo placebo conseguiam atingir essa perda, 54% das pessoas que consumiram Pentamina + Topiramato atingiram essa meta. Já nos demais medicamentos a taxa de sucesso variou entre 20 e 34%.

Leia mais

Histórico de Conteúdo