Sexta, 07 de Agosto de 2020 - 10:50

Colesterol: como está a saúde do seu coração?

por Bruno Ganem Siqueira

Colesterol: como está a saúde do seu coração?
Foto: Divulgação

No dia a dia, a palavra colesterol aparece várias vezes e em diversas situações. Mas será que todos sabem o que ela significa e o quão importante ela pode ser para a saúde quando as taxas não estão ideais? 


O colesterol é um composto químico da família do álcool, essencial à vida. Ele é responsável por sintetizar diversos hormônios necessários para o bom funcionamento do organismo, como o estrogênio, a progesterona e a testosterona. Considerado um dos grandes vilões da saúde, o colesterol em excesso pode se acumular nos vasos sanguíneos e provocar problemas graves para o cérebro e o coração. O  colesterol elevado no sangue é uma das principais causas de doenças cardiovasculares, entre elas infarto e acidente vascular cerebral. Pelo “cardiômetro” da Sociedade Brasileira de Cardiologia, o Brasil já registrou mais de 232  mil óbitos por doenças cardiovasculares este ano. O número de mortes que, em grande parte, poderiam ter sido evitadas com medidas de prevenção como dietas e exames, superam  a já taxa de vítimas fatais pelo novo coronavírus. 


Com o intuito de conscientizar o público sobre a importância do diagnóstico precoce do problema, no dia 8 de agosto é lembrado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol. A data foi criada para a conscientização e prevenção de doenças cardiovasculares, responsáveis pela primeira causa de mortalidade no Brasil.


Existem dois tipos de colesterol: o bom que é o HDL, responsável por evitar a formação de placas de gordura que prejudicam a passagem do sangue, e o LDL que é o grande vilão da saúde, sendo capaz de aumentar as chances de infarto e acidente vascular cerebral.


O principais fatores responsáveis pelo aumento do colesterol são a alimentação não saudável, sedentarismo, excesso de peso e predisposições genéticas. Portanto, é possível prevenir a maioria das doenças cardiovasculares por meio da abordagem de fatores comportamentais de risco – como o uso de tabaco, dietas não saudáveis e obesidade, falta de atividade física e uso nocivo do álcool. 


Como o diagnóstico precoce de elevação de colesterol (hiperlipidemia), hipertensão, diabetes e doenças cardiovasculares já estabelecidas é fundamental para um tratamento precoce, os exames de rotina são a melhor forma de detectar problemas de saúde. Um check up pode  identificar a necessidade de tratamento, mesmo quando os sintomas ainda são silenciosos e aumentar a taxa de sucesso. 


Para evitar o acúmulo de gordura no organismo, é fundamental a adoção de algumas medidas saudáveis, começando por uma dieta balanceada, que ajudará também a controlar o peso, a pressão arterial e a glicemia, fatores de risco para diversas doenças. Os alimentos mais aconselhados para o consumo são carnes magras, frutas, verduras, linhaça, óleos vegetais, feijão, grão de bico e iogurte com baixo nível de gordura. Além disso, é fundamental praticar exercícios físicos e não fumar.

 

*Bruno Ganem Siqueira é médico cardiologista e diretor de Relacionamento com o Mercado do Grupo Sabin

 

*Os artigos reproduzidos neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do Bahia Notícias

Histórico de Conteúdo