Quinta, 18 de Abril de 2019 - 11:30

Cuidados simples podem ajudar a afastar a H1N1

por Renata Carriço

Cuidados simples podem ajudar a afastar a H1N1
Foto: Divulgação

A campanha nacional de vacinação contra a gripe começou na semana passada. A vacina engloba vários sorotipos da doença, incluindo a tão falada H1N1. Do dia 10 de abril até esta quinta-feira (18), apenas os grupos prioritários receberam a vacina, ou seja, crianças entre 6 meses e 6 anos, grávidas em qualquer período gestacional e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto). A partir do dia 21 de abril, próximo domingo, todo o público alvo terá direito à vacinação (veja a lista completa abaixo). É o vigésimo ano da campanha de vacinação contra gripe (influenza) no país. 
 
E nesse ano, a H1N1 já começou dando o que falar: foi necessária antecipação da campanha de vacinação de influenza no estado do Amazonas, que apresentou surto muito maior que no ano anterior. No ano de 2018 inteiro, foram 3 mortes notificadas e 17 casos confirmados por todos os subtipos de influenza no estado, enquanto até o início de março de 2019 o estado já havia confirmado 107 casos só de H1N1, com 28 mortes. 

Em informe do dia 11 de abril de 2019, o Ministério da Saúde aponta que dos 207 casos de influenza subtipados até o momento no país, 78,2% são de H1N1. É muito importante lembrar que a vacina não previne a doença em si, mas sim os casos graves que podem levar à morte. 
 
Para evitar o contágio e a transmissão da doença, além da vacina, cuidados simples no dia a dia podem ajudar. Deve-se sempre higienizar as mãos com água e sabão ou álcool em gel, principalmente pessoas com tosse ou espirros frequentes, além de após usar o banheiro e antes de comer, e evitar contato com olhos, boca e nariz após tocar em superfícies contaminadas (corrimão, bancos, maçanetas, etc). Manter hábitos de vida saudáveis como boa alimentação, ingestão de líquidos e atividade física também ajuda a afastar a gripe. 
 
Importante salientar que pessoas com sintomas de gripe (febre, tosse, coriza, dor de garganta e/ou de cabeça) devem procurar auxílio médico e evitar contato direto com outras pessoas, se possível se afastando do trabalho/estudo, bem como de aglomerações e ambientes coletivos. Medidas simples podem evitar a propagação dos vírus e evitar casos graves de influenza nos grupos mais vulneráveis. 
 
Segue abaixo a lista de grupos-alvo para vacinação, que receberão a mesma de graça nos postos de Saúde durante a campanha. Caso se encaixe no caso de portadores de doenças crônicas ou condições clínicas especiais, a vacina só será aplicada com prescrição médica especificando o motivo de indicação da vacina. Caso não se encaixe em um dos grupos e queira tomar a vacina, a mesma encontra-se disponível em clínicas privadas de vacinação. 
 
Grupos-alvo:
-Crianças de 6 meses a menores de 6 anos
-Gestantes em qualquer idade gestacional
-Puérperas
-Trabalhadores da área da saúde
-Professores
-Povos indígenas
-Pessoas com 60 anos de idade ou mais
-Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade em medidas socioeducativas
-População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional
-Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e condições clínicas especiais

 

* Renata Carriço é Clínica Geral e atua na área de Diagnóstico Diferencial em Recife-PE

 

* Os artigos reproduzidos neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do Bahia Notícias

Histórico de Conteúdo