Estudo conclui que qualquer tipo de adoçante faz mais mal do que bem à saúde
Foto: Reprodução/Pixabay

O uso de adoçantes artificias e o consumo de produtos e bebidas adocicadas artificialmente aumentam a probabilidade de ganho peso entre as pessoas que preferem essa forma à versão açucarada.

 

Estudo realizado pela Universidade do Sul da Austrália revelou que o efeito dos adoçantes artificiais é o oposto do que parte dos consumidores esperam. Entre os adoçantes citados no estudo como exemplo estão a sacarina, estévia, ciclamato, aspartame, acesulfame-K, sucralose, neotame e advantame.

 

Conforme reportagem da Veja, o estudo analisou outras pesquisas que abordavam os efeitos do adoçante. Um deles, realizado por pesquisadores dos Estados Unidos com 5.158 adultos ao longo de sete anos, identificou que as pessoas que consumiam grandes quantidades de adoçantes artificiais ganhavam mais peso do que os que não consumiam.

 

“Os consumidores de adoçantes artificiais não reduzem sua ingestão geral de açúcar. Eles usam tanto açúcar quanto adoçantes de baixa caloria e acham que podem comer livremente seus alimentos favoritos”, explicou Peter Clifton, líder do estudo.

Histórico de Conteúdo