Sexta, 15 de Novembro de 2019 - 17:40

Meio bilhão de adultos têm diabetes no mundo e metade não sabe disso

por Folhapress

Meio bilhão de adultos têm diabetes no mundo e metade não sabe disso
Foto: Reprodução / Cookie

Cerca de 9% da população mundial, ou 463 milhões de adultos, têm diabetes em 2019 e metade delas não sabe disso. Nesse contexto, o Brasil é o quinto país com maior número de pessoas com a condição, segundo dados do Atlas do Diabetes, lançado na última quinta-feira (14).

Segundo as informações do relatório, a maior parte (79%) das pessoas com diabetes vivem em países em desenvolvimento, como o Brasil. A condição está relacionada, de forma geral, a hábitos de vida não saudáveis, como dietas não saudáveis e falta de atividade física, e obesidade (já o diabetes tipo 1 é uma deficiência autoimune).

Se os números atuais parecem preocupantes, as projeções do estudo para as próximas décadas são ainda mais. A tendência é que, até 2030, 578 milhões de pessoas no mundo tenham a doença e que esse número chegue a 700 milhões de adultos em 2045 (pouco mais de 10% da população mundial).

A maior parte das pessoas com a doença está concentrada em áreas urbanas e a prevalência da doença aumenta junto com a idade.

Mesmo na lista dos países com mais casos de diabetes, o Brasil não entra no ranking, liderado pela Ilhas Marshall, das maiores prevalências em adultos (pessoas entre 20 e 79 anos).

Um dos pontos presentes no atlas que chama a atenção é o número de casos de diabetes não diagnosticados. Segundo o documento, cerca de 231 milhões de pessoas vivem com diabetes (a maior parte com o tipo 2) e não sabem que estão com o problema.

No Brasil, cerca de 46% (7,7 milhões) das pessoas que têm a doença não estão cientes disso.

O relatório afirma que tal situação de desconhecimento mostra a necessidade urgente para melhorar a detecção do diabetes, o que possibilita o início precoce do tratamento e evita possíveis complicações da doença.

Segundo projeções, o diabetes e suas complicações relacionadas levaram à morte, em 2019, a 4,2 milhões adultos. Estimativas apontam que a doença está associada a 11% de todas as mortes ocorridas em pessoas entre 20 e 79 anos.

Um dos problemas dessas mortes é o impacto econômico que elas causam, levando em conta que atingem parte da população economicamente ativa.

O relatório aponta que os custos mundiais diretamente relacionadas ao diabetes, em pessoas entre 20 e 79 anos, cresceram de US$ 232 bilhões em 2007 para US$ 727 bilhões em 2017. Para 2019, a estimativa é que os gastos cheguem a US$ 760 bilhões (pouco mais de R$ 3 trilhões).

Considerando as projeções de crescimento do número de pessoas com a condição, o relatório projeta, de modo conservador, que os gastos irão aumentar cerca de 8% até 2030 e 11% até 2045.

Brasil teve maior número de casos de dengue da América Latina em 2019, aponta Opas
Foto: Divulgação

De acordo com dados da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) o Brasil concentrou em 2019 o maior número de casos de dengue da América Latina. Entre janeiro e outubro, período levado em conta pelo estudo, foram mais de 2,7 milhões de casos de dengue registrados no continente latino. Do total, ao menos 22.127 foram registrados como casos graves e 1.206 mortes.

 

Ainda segundo a publicação, o Brasil registrou uma incidência de 711,2 casos a cada 100.000 habitantes. O número total de 2.733.635 casos de dengue até agora em 2019 está 13% acima do registrado em 2015, quando ocorreu a última epidemia dessa doença.

Sexta, 15 de Novembro de 2019 - 13:00

Cidade de São Paulo elimina transmissão de HIV da mãe para o bebê; entenda

por Folhapress

Cidade de São Paulo elimina transmissão de HIV da mãe para o bebê; entenda
Foto: Reprodução / Folha de S. Paulo

A cidade de São Paulo foi certificada pelo Ministério da Saúde como município que eliminou a transmissão vertical do HIV, que é aquela de mães que vivem com o vírus para seus bebês. Outras duas cidades, ambas no Paraná, haviam obtido a certificação: Curitiba e Umuarama. 

Segundo Cristina Abbate, coordenadora do Programa Municipal de DST/Aids de São Paulo, a realização do pré-natal de forma adequada é o principal fator de prevenção à transmissão vertical, por permitir o diagnóstico precoce e o início imediato do tratamento.

A disponibilização do teste de HIV, o monitoramento das gestantes e a capacitação dos profissionais estão entre as ações realizadas pelo município.

De acordo com o ministério, municípios com mais de 100 mil habitantes são elegíveis para a certificação. Para isso, devem atender a critérios da Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) e da OMS (Organização Mundial da Saúde), como a qualidade dos programas e serviços de saúde e de vigilância epidemiológica, entre outros critérios.

A certificação leva em conta também indicadores epidemiológicos dos últimos três anos: é preciso ter taxa de incidência (casos novos) menor que 0,3 crianças a cada 1.000 nascidos vivos e proporção anual de crianças infectadas pelo HIV, entre as crianças expostas ao vírus acompanhadas pelo SUS, menor que 2%.

Ainda é exigido que, nos últimos dois anos, mais de 95% das gestantes tenham realizado pelo menos quatro consultas de pré-natal; que mais de 95% das grávidas tenham realizado pelo menos um teste de HIV; e que ao menos 95% das gestantes diagnosticadas com HIV e das crianças expostas ao vírus estejam em uso de terapia antirretroviral.

Para além das relações sexuais sem preservativo, compartilhamento de seringas e acidentes com materiais biológicos, o HIV também pode ser transmitido diretamente da mãe que vive com o vírus para o bebê. Esse tipo de transmissão pode acontecer durante a gestação e também na amamentação.

Enfermeira é acusada de acumular cargos públicos de forma ilegal em três municípios
Foto: Reprodução / Ponto na Curva

Uma enfermeira com atuação irregular em Camaçari, Feira de Santana e Conceição da Feira é acusada de enriquecimento ilícito no valor de quase R$ 300 mil através do acúmulo de cargos públicos de forma ilegal. Mariuxa Portugal Moreira Conceição é alvo de uma ação civil pública impetrada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA).

 

Na peça, o órgão solicita à Justiça que determine, de forma liminar, o bloqueio de bens no valor atualizado do montante indevidamente recebido e que a enfermeira seja condenada a perder a função pública em Camaçari, a ter seus direitos políticos suspensos por oito anos e a pagar multa.

 

Segundo o promotor de Justiça Everardo Yunes, responsável pela ação, Mariuxa é servidora lotada da Secretaria Municipal de Camaçari e, desde maio de 2015, também atua na Unidade de Saúde da Família no bairro Ficam II. Além disso, em julho do mesmo ano, ela passou a atuar na Policlínica de Feira de Santana. Embora o acúmulo de cargos para profissional de saúde seja permitido, é necessário que haja compatibilidade de horário, o que não aconteceu no caso da enfermeira.

 

De acordo com o MP, o promotor aponta que "não houve a efetiva prestação de serviços" com base em análise dos registros de frequência fornecidos pelos municípios de Camaçari e Feira de Santana de forma "incompleta". Além disso, a investigação detectou a "integral incompatibilidade dos registros, pois simultâneos, constando a assinatura da acionada nos mesmos horários, dias e meses em ambas as cidades", que estão a cerca de 80 km de distância uma da outra. 

 

Yunes aponta ainda que, em julho de 2015, a enfermeira também exercia a função na cidade de Conceição de Feira, da qual foi exonerada somente em fevereiro de 2017. Conforme a ação, a renda obtida de forma ilícita pela servidora, considerando apenas o valor pago por Camaçari durante mais de quatro anos, foi de R$ 297,95 mil, sem correção monetária.

Sexta, 15 de Novembro de 2019 - 10:00

Governo do Estado manda desapropriar imóvel sede da Fundação Hospitalar de Itacaré

por João Brandão / Júnior Moreira Bordalo

Governo do Estado manda desapropriar imóvel sede da Fundação Hospitalar de Itacaré
Foto: Reprodução / Tribuna da Região

O Governo do Estado da Bahia decretou a desapropriação do imóvel sede da “Fundação Hospitalar de Itacaré” e os seus bens móveis - área de terra medindo 2.141,31m² -, localizado na região central do município, de acordo com informações do Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (15).

 

A decisão partiu de um estudo e projeto realizados pela Secretaria da Saúde e a mudança destina-se permitir o funcionamento de Unidade Hospitalar e Ambulatorial de Saúde. Para isso, caberá a SESAB providenciar o inventário dos bens móveis, com acesso irrestrito ao bem imóvel.

 

De acordo com informações do jornal Tribuna da Região, no mês de outubro o prefeito Antônio de Anízio encaminhou à Câmara de Vereadores o projeto de lei declarando de utilidade pública o prédio onde funciona a sede de saúde e colocando o imóvel com a finalidade de utilização como Unidade Hospitalar.

Sexta, 15 de Novembro de 2019 - 07:40

Secretaria da Saúde atualiza lista de vítimas do acidente com avião em Maraú

por Jade Coelho

Secretaria da Saúde atualiza lista de vítimas do acidente com avião em Maraú
Foto: Reprodução

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), em nota, informou que o acidente de avião ocorrido na pista de pouso de um hotel, localizado nas proximidades do distrito de Barra Grande (relembre aqui), teve uma vítima fatal e nove feridos. 

Os pacientes foram transferidos para a capital baiana. Atualmente cinco encontram-se internados no Hospital Geral do Estado (HGE), um no Hospital do Subúrbio e três no Hospital Municipal de Salvador.

Do total de feridos, oito são adultos, sendo seis homens e duas mulheres, e uma criança do sexo masculino. Conforme informações obtidas pelo Bahia Notícias, há vítima com 80% do corpo queimado.

A aeronave seria, segundo registro da Agência Nacional de Aviação Civil, de propriedade do banqueiro José João Abdalla Filho. 

Identificado como um bimotor Cessna Aircraft modelo 550, de matrícula PTLTJ, o avião é de fabricação da década de 1980.

Abdalla Filho tem 74 anos, é político e dono do banco Clássico. Atualmente é considerado o nono homem mais rico do Brasil (769 do mundo), com uma fortuna estimada de US$ 3,1 bilhões (R$ 12,9 bilhões), de acordo com a revista de negócios Forbes.

Pacientes internados no HGE
- Adulto do sexo masculino, 33 anos;
- Adulto do sexo masculino, 38 anos;
- Adulto do sexo masculino, 26 anos;
- Adulto do sexo feminino, 27 anos;
- Criança do sexo masculino, 6 anos.

Paciente internado no Hospital do Subúrbio
- Adulto do sexo feminino, sem identificação de idade.

Pacientes internados no Hospital Municipal de Salvador
- Adulto do sexo masculino, 28 anos;
- Adulto do sexo masculino, 30 anos;
- Adulto do sexo masculino, sem identificação de idade.

Quinta, 14 de Novembro de 2019 - 19:40

Após 23 dias em tratamento contra câncer, Covas terá alta nesta quinta

por Artur Rodrigues | Folhapress

Após 23 dias em tratamento contra câncer, Covas terá alta nesta quinta
Foto: Reprodução / G1

Após 23 dias internado, o prefeito Bruno Covas (PSDB) receberá alta até o fim da tarde desta quinta-feira (14) do hospital Sírio-Libanês, onde faz tratamento de um câncer na região do estômago. 

O anúncio foi feito pela equipe médica liderada pelo infectologista David Uip, em um auditório no hospital. O prefeito já passou por duas sessões de quimioterapia e ainda deve passar por uma terceira. 

"O prefeito reagiu muito bem às duas sessões de quimioterapia", disse Uip.

Segundo o médico, Covas será liberado com a recomendação de que fique em casa durante o fim de semana. Na próxima segunda, ele deve voltar ao gabinete, embora deva evitar eventos com grande aglomeração. "Ele tem que guardar energia, não vai se expor a multidões"

Covas está internado desde o dia 23 de outubro, quando se tratava de uma infecção de pele. No dia 28, ele recebeu diagnóstico de câncer localizado entre o estômago e o esôfago, com metástase no fígado. 

A quimioterapia poderia ser feita de maneira ambulatorial, mas a internação se alongou devido ao tratamento de uma embolia pulmonar e, depois, a um coágulo -que diminuiu nos últimos dias.

Quem convive com Covas diz que ele não aparenta nenhum efeito das duas sessões de quimioterapia pelas quais passou.

A reportagem analisou os últimos dez dias de internação do prefeito e o mesmo período antes da internação. Embora tenha diminuído o número de horas entre o primeiro compromisso do dia e o último -passou de de 8,4 horas por dia para cerca de 6,4 horas-, o tucano aumentou o número de itens de sua agenda.

Ele teve, em média, 8,8 compromissos por dia, contra 7,5 nos dez dias antes da internação -índice que também se deve em parte pelo fato de que, internado, Covas não participa de eventos externos e não gasta tempo se deslocando.

O tucano, que já faz articulações pela sua reeleição, aumentou a presença de políticos de relevo na agenda, o que incluiu nomes que podem fazer diferença na corrida eleitoral.

Recebeu visitas de figuras que podem ser concorrentes ou aliados durante a busca pela reeleição, como Celso Russomanno (PRB) e Márcio França (PSB). 

Desafeto do principal apoiador de Covas, o governador João Doria (PSDB), França visitou Covas na tarde de terça (12), no hospital. O ex-governador, que foi amigo do avô de Bruno, Mario Covas (PSDB), tem boa relação com o prefeito.

No entanto, se resolver concorrer à prefeitura, com o recall obtido nas últimas eleições ao governo, pode roubar votos do tucano. Já com Russomanno, que desidratou após sair na frente nas últimas duas eleições municipais, ocorrem conversas para que ele possa ser vice na chapa de Covas.

Outro nome cotado para a disputa municipal, Gabriel Chalita, também apareceu no hospital nesta terça.

Covas também recebeu visitas de tucanos históricos, como o ex-governador Geraldo Alckimin e o ex-senador Aloysio Nunes, além do próprio Doria. 

Aliados do prefeito dizem que ele faz política o tempo todo, mas que várias das visitas também foram de amigos e pessoas próximas dele que também são políticos. Além disso, eles acreditam que, apesar dos flertes, Covas só tomará decisões importantes, como a escolha do vice, no meio do ano que vem.

Do primeiro escalão do secretariado, o tucano mantém contato constante com os secretários Mauro Ricardo (Governo), Marco Antonio Sabino (Comunicação) e Orlando Faria (Casa Civil), entre outros. 

Durante o período no Sírio, demonstrou otimismo e mergulhou no trabalho. Ele passou poucos dias sem compromissos oficiais enquanto estava internado, antes de retomar os despachos com secretariado e outros compromissos. 

Mesmo com prognóstico de que não demoraria a receber alta, Covas ordenou manter o mesmo calendário de anúncios de medidas da prefeitura. Entre as mais importantes e possíveis vitrines eleitorais estão o edital de concessão do autódromo de Interlagos à iniciativa privada e o novo programa para compra de vagas avulsas em creches.

Covas adotou o hábito de mandar um pronunciamento em vídeo para ser vinculado durante os eventos e entrevistas coletivas, material que também é reproduzido em suas redes sociais. 

Durante o período em que ficou internado, ele teve aumento de seguidores na internet -no Instagram, rede que ele usa com mais frequência, foram mais de 10 mil, do total de 84 mil.

O tucano também recebeu líderes religiosos, incluindo o arcebispo de São Paulo, cardeal Dom Odilo Scherer, rabinos, pastores e até um reverendo da Igreja Anglicana. Os religiosos costumam fazer orações e não raro citam histórias de superação de pessoas com doenças graves, como o prefeito.

O prefeito também tem recebido homenagens em eventos públicos. Recentemente, em uma reunião com tucanos, o governador puxou uma salva de palmas e pediu orações para Covas.

OMS anuncia adoção de técnica de radiação que esteriliza mosquito da dengue
Foto: Agência Brasil

A Organização Mundial da Saúde (OMS) adotou uma nova técnica de esterilização que usa radiação contra o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. O procedimento é chamado de "Sterile Insect Technique" (SIT), ou "técnica do inseto estéril", em português e foi anunciado nesta quinta-feira (14).

 

A técnica consiste em criar e liberar mosquitos machos incapazes de se reproduzirem. Soltos na natureza, mesmo que eles se acasalem com as fêmeas, serão inférteis e, portanto, não poderão procriar.

 

Reportagem do Bem Estar esclarece que a ideia dos cientistas é de que ao longo do tempo a população de mosquitos da espécie Aedes aegypti possa diminuir, especialmente nos países tropicais, mais afetados pelas doenças. As fêmeas do mosquito são as que picam pessoas e animais e, assim, transmitem doenças.

Serviço de oncologia do Hospital da Mulher completa um ano e atinge marca de 12 mil consultas
Foto: Mateus Pereira/GOVBA

O Serviço de Oncologia do Hospital da Mulher (HM), no Largo de Roma, em Salvador, realizou 12,8 mil consultas médicas e multiprofissional no primeiro ano de funcionamento. A unidade ainda realizou mais de sete mil sessões de tratamento.

 

De acordo com o Hospital, os tumores de mama representam 71% dos atendimentos, seguidos pelos ginecológicos  com um índice de 24%, gastrointestinal (4%) e de cabeça e pescoço (1%). Com esses números, a unidade foi responsável por mais da metade do tratamento de câncer de mama em todo o estado.

 

“O Hospital da Mulher tem um perfil de atendimento cirúrgico e complementou com oncologia clínica. Neste um ano de funcionamento, nós atendemos 53% dos novos casos diagnosticados de câncer de mama na Bahia. Foram atendimentos cirúrgicos, de quimioterapia e hormonioterapia, quando indicados”, explicou o coordenador médico do setor, Marcos Lyra, se referindo ao período entre novembro de 2018 e outubro de 2019.

 

O Hospital da Mulher atende exclusivamente mulheres com procedimentos agendados. É preciso procurar uma Unidade Básica de Saúde em um dos 471 municípios baianos para ser encaminhada, via Lista Única, para atendimento no hospital.

Quinta, 14 de Novembro de 2019 - 16:30

Hupes realiza I Encontro de Comunicação e Saúde da Bahia

Hupes realiza I Encontro de Comunicação e Saúde da Bahia
Foto: Reprodução/Google Maps

A influência e interferência das redes sociais e informações compartilhadas na internet, além da relação entre as mídias sociais nas políticas públicas e como a gestão tem trabalhado a comunicação com seus colaboradores e usuários serão alguns dos temas abordados no I Encontro de Comunicação e Saúde da Bahia, no dia 7 de dezembro, na Escola de Saúde Pública do Estado.

 

De acordo com a organização do evento, a intenção é chamar a atenção sobre a importância da comunicação para as organizações de saúde, assim como os desafios da atualidade com os avanços das mídias digitais.

 

São esperados 25 convidados entre professores, pesquisadores, gestores e profissionais das áreas de comunicação e saúde, que abordarão diversos temas como: Saúde e Jornalismo, Comunicação Interna, Mídia Digital, Ciência e Sociedade, Tecnologias em Saúde, Fake News, Propaganda enganosa nas redes, Políticas de Saúde, além de oficinas práticas de comunicação.

 

A inscrição será solidária, mediante doação de duas latas de leite em pó que serão destinadas às Obras Sociais de Irmã Dulce (Osid), e estará aberta até o dia 30 de novembro no site (veja aqui). As vagas para o evento são limitadas.

 

O evento é uma realização da Assessoria de Comunicação do Complexo Hospitalar Universitário Professor Edgard Santos (Hupes/UFBA/Ebserh) juntamente com o Grupo de Pesquisa Educação e Comunicação em Saúde (ISC|UFBA) e o Sistema Universitário de Saúde (SIUNIS/UFBA).

Ministério da Saúde lança campanha para estimular hábitos saudáveis em crianças
Foto: Erasmo Salomão/MS

O Ministério da Saúde lançou nesta quarta-feira (13) uma campanha de prevenção e controle da obesidade infantil. O objetivo é alertar e orientar as famílias sobre a importância da formação de hábitos saudáveis para que a criança se torne um adolescente e um adulto com saúde. Dados da pasta revelam que três a cada 10 crianças de cinco a nove anos estão acima do peso no país.

 

De acordo com o governo, a prioridade é de promover saúde, crescimento e desenvolvimento das crianças, para que elas alcancem todo o seu potencial.

 

“Nós vamos atrás das grandes metas. Também é preciso avançar no Congresso Nacional a regulamentação que melhora as condições para que as cantinas escolares sejam saudáveis. As escolas são outro ponto fundamental de apoio para que a gente possa ter uma melhor oferta de alimentos e que a cultura da alimentação saudável seja progressivamente incorporada”, disse o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta.

 
Quinta, 14 de Novembro de 2019 - 12:00

Juíza diz que feminismo colaborou para degradação da sociedade em decisão que absolve médico

por Júlia Zaremba | Folhapress

Juíza diz que feminismo colaborou para degradação da sociedade em decisão que absolve médico
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Uma juíza de São Paulo critica o feminismo e afirma que o movimento "apenas colaborou para a degradação moral que vivemos" em decisão que absolveu um ex-aluno da Unifran (Universidade de Franca), envolvido em um trote de cunho sexual no curso de medicina da instituição. 

O caso ocorreu no início de fevereiro deste ano. As universitárias, ajoelhadas e com o corpo pintado, tiveram que "jurar" nunca entregar o corpo "a nenhum invejoso, burro, brocha, filho da puta da odonto ou da Facef [Centro Universitário de Franca]" e "sempre atender aos desejos sexuais" e "nunca recusar a uma tentativa de coito" dos veteranos. 

Em junho, o MP-SP (Ministério Público de São Paulo) ajuizou uma ação civil pública contra o médico Matheus Gabriel Braia, um dos envolvidos no trote, e pediu à Justiça que fosse condenado a pagar R$ 39.920 por danos morais coletivos. Braia é ex-aluno da instituição e decidiu comparecer ao trote dos universitários.

Alegam que a conduta "colocou a mulher em posição de inferioridade" e que o homem "reproduziu ideias que remetem à cultura do estupro, estimulando agressão e violência". 

A defesa de Braia alegou à Justiça que o trote não passou "de um teatro e brincadeira", que o médico apenas reproduziu um juramento já existente e que o vídeo do momento "demonstra um clima de descontração e risos".  

Para a juíza Adriana Gatto Martins Bonemer, da 3ª Vara Cível de Franca, a ação do MP-SP "retrata bem a panfletagem feminista, recheada de chavões que dominam, além da esfera cultural, as universidades brasileiras". "É bom ressaltar que o movimento feminista apenas colaborou para a degradação moral que vivemos, bem exemplificada pelo 'discurso/juramento' que ora se combate", escreveu. 

Diante disso, escreve, considerar "ofensivo o discurso do requerido é, no mínimo, hipocrisia" por parte das mulheres. Diz ainda que a verdadeira identidade do movimento feminista "é de engenharia social e subversão cultural e não de reconhecimento dos direitos civis femininos".  

Sobre a coletividade citada pelo MP-SP, argumenta que as festas de recepção a calouros "muitas vezes ferem o bom senso e a moral, como no caso em questão". Mas que "apesar de vulgar e imoral", o discurso não ofendeu a coletividade das mulheres, apenas um grupo restrito de pessoas. 

A magistrada questiona ainda "por qual motivo seria irrelevante a opinião das mulheres que estavam no local" do juramento: "(...) se as mulheres que lá estavam são plenamente capazes e concordaram com a brincadeira infeliz, por que precisam de um ente estatal para falar em nome de uma 'coletividade' da qual, em tese, fazem parte, mas de cujas ideias discordam? Seriam tais mulheres menos capazes que as outras?"

A decisão saiu na última semana. Questionado se recorrerá, o MP-SP afirmou em nota que a Promotoria de Justiça de Franca ainda não tomou ciência da decisão. 

O trote foi criticado por grupos como o Conselho Municipal da Condição Feminina de Franca e a própria atlética da medicina da Unifran, que reconheceu na época "o cunho ofensivo do discurso feito, o qual não possui autoria das entidades estudantis" e se propôs a "reformular o juramento". 

Vírus da zika tem potencial de combater o câncer de próstata
Foto: Alexandre Carvalho

O vírus da Zika tem potencial de combater o câncer de próstata. A constatação foi feita pos pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Para chegar aos resultados positivos, os cientistas utilizaram uma linhagem de adenocarcinoma de próstata humano e observaram que o zika, mesmo inativo, foi capaz de inibir a proliferação das células tumorais.

 

“O próximo passo da investigação envolve testes em animais. Caso os resultados sejam positivos, pretendemos buscar parcerias com empresas para viabilizar os ensaios clínicos”, disse Catharino, professor da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Unicamp e coordenador do Laboratório Innovare de Biomarcadores.

 

Catharino iniciou a pesquisa em 2015, quando foi descoberta a relação entre a epidemia de zika e o aumento nos casos de microcefalia. De acordo com reportagem da agência Fapesb, os estudos confirmaram a capacidade do patógeno de infectar e destruir as células progenitoras neurais. Foi então que Catharino teve a ideia de testar o vírus em linhagens de glioblastoma, o tipo mais comum e agressivo de câncer do sistema nervoso central em adultos.

 

Os bons resultados observados in vitro pelo grupo da Unicamp foram confirmados em modelo animal por cientistas do Centro de Pesquisas do Genoma Humano e Células-Tronco, um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) apoiado pela Fapesp na Universidade de São Paulo (USP).

Feira de Saúde oferece serviços voltados à população negra em Itapuã nesta quinta
Foto: Reprodução/Geledés

Uma feira de Saúde será realizada em Itapuã com orientações sobre sexualidade negra, saúde nutricional com enfoque na alimentação africana, ação educativa em saúde bucal e orientações sobre a Doença Falciforme. A mobilização acontecerá nesta quinta-feira (14), na Lagoa do Abaeté, das 9h às 16 horas. A ação faz parte da programação especial do Novembro Negro por uma Salvador livre da discriminação e do racismo na saúde.

 

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a ação tem como objetivo a ampliação do acesso aos serviços de assistência à população de Itapuã, sobretudo das pessoas negras.

 

Além dos serviços de saúde, iniciativas culturais estão inclusas na feira, que terá o Concurso da Beleza Negra, apresentação do Malé D' Bale, Samba de mulheres negras, apresentação de capoeira, oficina de turbante e apresentação de cordel.

Tesouro terá que 'alocar recursos' para compensar fim do DPVAT no SUS, diz Mandetta
Foto: Erasmo Salomão/MS

Na avaliação do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o orçamento do Sistema Único de Saúde (SUS) não sofrerá impactos com a extinção do Seguro DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre). O gestor destacou que o valor mínimo constitucional garantido para a pasta vai impedir que haja redução no atendimento.

 

“A saúde é financiada pelo que chamamos de mínimo constitucional. Por isso, se perdemos uma fonte como o DPVAT, o próprio Tesouro vai alocar recursos de outras fontes para garantir que esse mínimo seja mantido”, explicou o ministro da Saúde nesta quarta-feira (13), durante participação no 15º Encontro Nacional de Aleitamento Materno e 5º Encontro Nacional de Alimentação Suplementar Saudável, no Rio de Janeiro.

 

O presidente Jair Bolsonaro anunciou a extinção do DPVAT nesta segunda-feira (11) por meio da Medida Provisória 904. A extinção vale a partir de 2020 (leia mais aqui).

Gravatas de médicos podem transportar bactérias causadoras de doenças, revela estudo
Foto: Fulvio Tognon/Pixabay

Uma peça de roupa usada por médicos e estudantes de Medicina pode ser um foco de contaminação de bactérias: a gravata. A verificação foi feita pelos pesquisadores brasileiros Fernando de Andrade Quintanilha Ribeiro, Alessandra Navarini e Marina Pelicice Marcato e publicada na revista Arquivos Médicos, da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

 

Os cientistas coletaram amostras de microrganismos da superfície de gravatas e camisas de médicos de um hospital-escola localizado em São Paulo. O mesmo procedimento foi realizado com estudantes de Direito de uma universidade na mesma localidade.

 

Após a coleta, análises da contaminação das amostras dos dois ambientes foram feitas. Os cientistas ainda verificarem o perfil de sensibilidade de bactérias que não pertencem à microbiota normal – ou seja, que não são comuns em um organismo humano saudável.

 

Por fim, a conclusão dos especialistas foi de que as gravatas usadas por médicos e alunos de Medicina eram mais contaminadas do que aquelas que pertenciam aos estudantes de Direito.

 

Com os resultados, os pesquisadores fizeram um alerta para os profissionais de saúde. Mesmo com a higienização das mãos, eles podem se recontaminar pelo contato com as gravatas.

 

Reportagem da revista Galileu ainda destaca que a pesquisa mostra que não houve diferença significativa na contaminação das camisas entre os profissionais do Direito e da Medicina. A explicação, segundo o estudo, é de que as camisas são normalmente higienizadas, enquanto as gravatas não.

Quarta, 13 de Novembro de 2019 - 09:00

Rui desapropria área de mais de mil metros quadrados para ampliar Aristides Maltez

por João Brandão / Francis Juliano

Rui desapropria área de mais de mil metros quadrados para ampliar Aristides Maltez
Foto: Elói Corrêa/GOVBA

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), desapropriou uma área de 1.153,00m² do estacionamento da Labchecap para ampliação do Hospital Aristides Maltez, na Avenida Dom João VI, no bairro de Brotas, em Salvador.

De acordo com o texto, “a Secretaria da Saúde, com o apoio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), fica autorizada a promover os atos administrativos e judiciais, se necessário, em caráter de urgência, com vistas à efetivação da desapropriação e a imitir-se na posse respectiva, providenciando, inclusive, a liquidação e o pagamento das indenizações, utilizando-se, para tanto, dos recursos”.

Homens têm ouvidos seletivos e ignoram companheiras cerca de 388 vezes por ano
Foto: Freepik

Cada homem ignora o que a companheira diz 388 vezes por ano em média. O dado foi identificado em um levantamento da empresa Scrivens Opticians & Hearing Care, rede com mais de 170 clínicas auditivas e oftalmológicas no Reino Unido.

 

Esses episódios acontecem devido ao chamado ouvido seletivo, acionado automaticamente quando o que é dito não interessa a quem escuta. De acordo com os pesquisadores, as mulheres acionam menos o mesmo dispositivo de seleção 339 vezes por ano.

 

Para chegarem aos resultados foram analisados o comportamento de dois mil adultos. Mais da metade deles disse que se preocupa ou se incomoda com o "ouvido seletivo" do companheiro, diz reportagem do site "Unilad".

 

Os médicos acreditam que os dados da pesquisa podem, na verdade, esconder um diagnóstico. Muitos dos que justificam com o argumento do "ouvido seletivo" teriam, na verdade, problemas de audição. Um terço das mulheres entrevistadas dizem que os parceiros tentar ler os lábios delas, porque não conseguem ouvir o que estão dizendo.

Cientistas americanos identificam substância que causa da doença ligada a cigarro eletrônico
Foto: Reprodução/ElPeriodico

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês), identificou que acetato de vitamina E como um dos principais culpados pelas doenças e mortes associadas ao uso de cigarro eletrônico que vem sendo registradas no país (lembre aqui e aqui).

 

Os pesquisadores apontaram que a substância se trata de um óleo utilizado para diluir maconha. Ele foi encontrado, de acordo com reportagem da Veja, em local primário de lesão do pulmão de 29 vítimas, incluindo duas que morreram.

 

“Pela primeira vez, detectamos uma potencial toxina preocupante, o acetato de vitamina E, em amostras biológicas de pacientes com danos nos pulmões associados aos vaporizadores”, disse Anne Schuchat, diretora adjunta do CDC.

 

Sobre o acetato de vitamina E, o CDC destacou que a substância é de consistência pegajosa e adere ao tecido pulmonar. Ainda não foi identificada a maneira como isso prejudica os pulmões, mas estudos em animais estão sendo considerados para ajudar a esclarecer as dúvidas sobre a substância. O acetato de vitamina E é encontrado facilmente em suplementos vitamínicos ou ingrediente em loções para a pele.

Martagão recebe R$ 57 mil em equipamentos médicos apreendidos pela Receita Federal
Foto: Divulgação

O Hospital Martagão Gesteira receberá nesta  quarta-feira (13) equipamentos médicos doados pela Receita Federal. O material foi apreendido em 2018, numa fiscalização realizada pelo órgão. Os itens somados chegam ao valor de R$ 57 mil.

 

A doação será realizada no Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional de Salvador, às 10h.

 

“Esses equipamentos médicos são importantes porque nos ajudam a cada vez mais renovar nosso parque tecnológico. Somente com o recurso do SUS é impossível”, afirma Milena Pessoa, diretora médica do Martagão.

 

A lista de itens doados incluem broncoscópio, equipamentos como sensor de oxigênio, pinça de uso médico, monômetro digital para teste de vazamento, entre outros.

 

O superintendente da Liga Álvaro Bahia Contra a Mortalidade Infantil (entidade mantenedora do Martagão), Antonio Novaes, destaca que as doações ao Hospital podem ser feitas por pessoas, empresas e órgãos. “A Saúde da Criança é o principal objetivo do Martagão. Nossa atuação é, ainda, o resultado da mobilização de toda a sociedade em prol dessa causa. As parcerias, doações e o voluntariado nos ajudam a manter e aprimorar os serviços de saúde que nos permitem alcançar esse objetivo”, destaca Novaes.

 

“Produtos que beneficiariam contrabandistas e sonegadores agora serão usados para cuidar da saúde de crianças e adolescentes de todo estado baiano”, afirma o auditor-fiscal Francisco Lessa, superintendente Regional da Receita Federal do Brasil - 5ª Região Fiscal (Bahia e Sergipe).

Terça, 12 de Novembro de 2019 - 09:00

Jovens com câncer fazem cursinho e prova do Enem em hospital de SP

por Ricardo Hiar | Folhapress

Jovens com câncer fazem cursinho e prova do Enem em hospital de SP
Foto: Reprodução/G1

No início de 2019, Juliana Fernandes de Souza, 18, foi aprovada no vestibular, mas o sonho de cursar arquitetura teve de ser adiado. Na mesma época, recebeu outra notícia: a volta do osteossarcoma, um câncer nos ossos.

Uma semana antes da primeira fase do Enem, no dia 3 de novembro, ela precisou precisou ser submetida a uma cirurgia. Por isso, fez a prova no leito do Hospital do Graacc, em São Paulo. "Eu tive uma reação à anestesia peridural e precisaria receber medicação na veia durante a prova. Eu não teria feito se não fosse aqui no hospital", diz.

Juliana foi um dos 23 pacientes inscritos para fazer o exame na unidade hospitalar em 2019. Segundo o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), neste ano foram aprovados 31 participantes no país em situação de classe hospitalar para aplicação do Enem, modalidade possível desde 2011.

"O tratamento oncológico é horrível, abala muito o psicológico. Mas é preciso estudar, porque a vida vai continuar depois, e o que faremos se não tivermos estudado nesse tempo?", diz ela.

Morador do Grajaú, na zona sul, Gabriel Barbosa Cavalcanti, 20, também fez a prova no Graacc. Na adolescência, sonhava em ser jogador de futebol. Passou em peneiras, jogou num time paulista e estava prestes a ir para um clube maior, na região sul do país quando recebeu o diagnóstico de osteossarcoma após sentir dores na perna e fazer exames. O jovem precisou passar por cirurgia e substituir uma parte óssea por uma prótese.

Foi aí que reviu seus objetivos para o futuro. "Estamos num embate entre a vida e a morte. Então preciso querer ter um futuro, e para isso é importante estar antenado e estudar", afirmou. Seu sonho agora é ser engenheiro ambiental.

O rapaz diz que sem a escola móvel do Graacc não teria conseguido continuar a estudar. "Para nós é complicado frequentar outros ambientes e fazer a prova do Enem numa escola normal, porque há vários fatores de risco. Além disso, tem os efeitos colaterais da químio."

Gabriel estava numa sessão de quimioterapia quando descobriu que poderia estudar e se preparar para o Enem no hospital. "Eles vão até lá oferecer as aulas, mas respeitam nosso tempo e nossas condições. Os professores lavam as mãos, usam o jaleco e outros itens de proteção para nos ensinar. Isso traz muita segurança", explicou.

A escola móvel do Graacc surgiu há 19 anos para suprir uma necessidade dos pacientes, a maioria na infância ou na adolescência, segundo a professora Amália Neide Covic, que coordena a iniciativa.

Ela afirma que o atendimento e a preparação para o Enem são elaborados de acordo com as grades e o currículo do ensino regular. "Eles estudam aqui por um tempo, mas eles vão voltar lá para fora e precisarão estar preparados para isso."

Covic explica que as regras para aplicação do Enem fora da escola são tão rígidas quanto nos locais convencionais. Um fiscal do Inep acompanha todo o processo, os andares são fechados e o acesso é restrito. 

Os pacientes também precisam do documento com foto para ter acesso à prova e é exigido o uso da caneta preta. Para receber a aplicação do Enem o hospital precisa fazer um planejamento, incluindo as necessidades de cada aluno durante a prova e indicar quais ambientes são os mais apropriados e se há alguma medicação que precisará ser interrompida durante o exame.

Um aluno que esteja com dificuldades para ler ou escrever pode, porém, contar com um escriba treinado para atendê-lo, com um acréscimo no tempo da prova.

Hoje a escola móvel tem 26 professores que atendem crianças a partir dos 5 anos.

De paciente a futuro médico Em tratamento pela segunda vez contra um câncer, Ramon Afonso, 18, diz querer retribuir no futuro todo o cuidado e atenção que vem recebendo dos profissionais durante essa fase da vida. Ele, que fez as aulas preparatórias e o Enem no Graacc em 2018, conseguiu entrar no curso de medicina.

" Sempre fui das exatas, mas quando entrei no Graacc me interessei pela medicina. Quero poder fazer bem para o próximo, assim como fizeram para mim", diz.

Ramon começou o tratamento em 2017 contra um osteossarcoma, pouco tempo depois de seu irmão mais velho também ter tido a doença. Os dois encontraram apoio de professores para continuarem os estudos no hospital. Para ele, essa ajuda foi essencial para o êxito dos dois --o irmão de Ramon hoje esta no segundo ano de medicina.

O estudante fiz que nunca pensou em adiar seus planos. "O tratamento é algo pontual, você não precisa deixar o tempo passar. A vida continua fora daqui, por isso ter a oportunidade de continuar estudando fez toda a diferença."

 

Policlínica de Senhor do Bonfim é inaugurada; unidade é a 14ª do estado
Foto: Paula Fróes/GOVBA

A população de Senhor do Bonfim recebeu a 14ª Policlínica Regional de Saúde nesta segunda-feira (11). A construção da unidade contou com um investimento de R$ 23 milhões. 11 municípios da região que formam o Consórcio Interfederativo de Saúde serão beneficiados pela nova policlínica, Andorinha, Antônio Gonçalves, Campo Formoso, Cansanção, Filadélfia, Itiúba, Jaguarari, Nordestina, Ponto Novo, Queimadas e Senhor do Bonfim.

 

O atendimento na Policlínica de Senhor do Bonfim será iniciado nesta terça-feira (12). A expectativa é de que 350 mil moradores da região sejam beneficiados pela unidade. A equipe da Policlínica é formada por 67 profissionais, incluindo médicos, enfermeiros, psicólogo, farmacêutico, nutricionista, ouvidor, assessores técnicos, assistente social, técnicos em enfermagem, técnicos em radiologia e assistentes administrativos. Ônibus equipados com ar condicionado e internet wi-fi realizarão o transporte dos pacientes que moram nos municípios vizinhos.

 

A unidade oferece consultas em especialidades como angiologia, cardiologia, endocrinologia, gastrenterologia, neurologia, ortopedia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ginecologia/obstetrícia, mastologia e urologia. Também serão realizados exames como ressonância magnética (com e sem contraste), tomografia (com e sem contraste), mamografia, ultrassonografia com doppler, ecocardiografia, ergometria, mapa, holter, eletroencefalograma, raio-X, eletrocardiograma, endoscopia, colonoscopia, nasolaringoscopia, colposcopia, histeroscopia, cistoscopia, entre outros, ligados às especialidades de oftalmologia.

TRT-BA leiloa sede da Fundação Hospitalar Itacaré com lance inicial de R$ 519 mil

O Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT-BA) realizará leilão online para bens penhorados no polo regional de Itabuna, no sul do estado, no dia 20 de novembro, às 9h. Entre os bens estão o prédio da Fundação Hospitalar de Itacaré, um imóvel residencial, um automóvel e uma fazenda. Os lances já podem ser oferecidos no site da Leilão Nordeste.

 

O edifício da Fundação Hospitalar de Itacaré, com 40 metros de frente por 27 metros de fundo, avaliado em R$ 1 milhão tem lance mínimo de quase R$ 519 mil. Já o imóvel residencial, com 39 metros quadrados de área construída, avaliada em R$ 400 mil, tem lance mínimo de R$ 200 mil.

 

Os interessados também podem adquirir um carro de passeio Fiat Palio Adventure Dual, ano 2010, de cor prata, avaliado em R$ 33.300,00, e com lance mínimo de R$ 16,6 mil. Há também uma fazenda com 59 hectares, localizada em Porto Seguro, avaliada em R$ 3 milhões, com lance mínimo de R$ 1,5 milhão.

Segunda, 11 de Novembro de 2019 - 17:00

Sindimed decide por restrição de atendimentos nas UPAs municipais; SMS nega problemas

por Jade Coelho

Sindimed decide por restrição de atendimentos nas UPAs municipais; SMS nega problemas
Foto: Reprodução/Google Maps

Médicos de Salvador decidiram pela restrição de atendimentos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da cidade a partir desta segunda-feira (11) por falta de pagamento. A decisão foi tomada em assembleia do Sindimed no dia 5 de novembro.

 

Segundo o sindicato, estão mantidos os atendimento emergenciais, sinalizados nas unidades com as cores amarelas e vermelhas.

 

A prefeitura de Salvador, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) nega a restrição dos atendimentos e assegura que as unidades estão funcionando normalmente.

 

Ainda conforme informado pelo Sindimed, a categoria argumenta que as empresas que terceirizam a gestão não estão cumprindo os compromissos assumidos na reunião perante o Sindimed e o secretário municipal de Saúde, Leo Prates.

 

“Estamos em novembro, mas os médicos que trabalham nas UPAs do município ainda não receberam as remunerações correspondentes a agosto e setembro”, afirmou a presidente do Sindimed Ana  Rita de Luna em nota enviada à imprensa. “Na semana passada, a assembleia decidiu que caso a regularização dos pagamentos não fosse feita até sexta, dia 8, a restrição dos atendimentos começaria hoje (11)”, completou a médica. 

 

O Sindimed informou que as unidades com atendimentos em restrição são 16º Centro, Itapuã, Pernambués, Pirajá, San Martin, São Cristóvão, São Marcos e Tancredo Neves.

Hospital da Mulher abre inscrições para Aprimoramento Profissional em Enfermagem
Foto: Divulgação

O Hospital da Mulher Maria Luzia Costa dos Santos iniciou nesta segunda-feira (11) o processo seletivo para o preenchimento de vagas do Programa de Aprimoramento profissional (PAP) na área de enfermagem. O PAP tem como objetivo a capacitação dos profissionais para atuação qualificada na área de enfermagem e estimulação do desenvolvimento de visão crítica e abrangente do SUS.

 

Para participar do PAP se exige que o candidato tenha concluído o curso de Bacharelado em Enfermagem em 2018 ou até julho de 2019 e não possuir especialização. O PAP terá duração de seis meses, correspondentes a janeiro a junho de 2020, com carga horária semanal de 30 horas. Ao todo, serão disponibilizadas seis vagas.

 

“O profissional participante poderá associar teoria à prática e estará, consequentemente, mais preparado para o mercado de trabalho, o qual se mostra cada vez mais competitivo. E considerando que o Hospital da Mulher é uma referência, o enfermeiro sairá apto da unidade para atuar nos maiores centros de saúde”, afirma o gerente de enfermagem do hospital, Lamartiny Gonçalves.

 

Para participar, o candidato deve se inscrever presencialmente até a quarta-feira (13), de 8h às 15h (fechado das 12h às 13h), no Hospital da Mulher, na sala da Comissão de Residência Médica (Coreme), na Rua Barão de Cotegipe, 1153, Largo de Roma, Salvador, Bahia. As inscrições acontecerão mediante o preenchimento de ficha de inscrição disponibilizada no site (veja aqui).

 

O processo seletivo será composto de três fases de caráter eliminatório. A triagem dos documentos e análise curricular, prova de conhecimento geral e específico de cada área e entrevista.

Anvisa prorroga consultas sobre melhorias de rótulos nutricionais de alimentos
Foto: Marcos Santos / USP Imagens / Reprodução

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) prorrogou para até o dia 9 de dezembro os envios de sugestões para melhorias de rótulos nutricionais em embalagens de alimentos. Os comentários sobre as propostas de mudanças estão ligadas às Consultas Públicas 707 (clique aqui) e 708 (clique aqui).

 

De acordo com a Agência Brasil, a meta da Anvisa é melhorar o entendimento dos consumidores sobre as informações apresentadas nas embalagens com textos mais visíveis e legíveis. Outro ponto que será aprimorado, será precisão dos valores nutricionais informados pela indústria. 

 

Além da possibilidade de envio de formulário por meio eletrônico, pessoas sem acesso à internet poderão encaminhar sugestões para as duas consultas públicas por meio de carta para o endereço: Agência Nacional de Vigilância Sanitária/Gerência Geral de Alimentos – GGALI – SIA, Trecho 5, Área Especial 57, Brasília-DF, CEP 71.205-050.

UPA do Cabula sofre de superlotação e pacientes dormem em cadeiras de plástico
Foto: Reprodução / TV Bahia

Na madrugada de sexta-feira (8) para sábado (9), pacientes da UPA 24h do Cabula reclamaram da superlotação da unidade de saúde. De acordo com fotos enviadas ao “Bahia Meio Dia”, doentes tiveram que dormir em cadeiras e improvisaram macas com o uso de assentos plásticos. A unidade, vale salientar, é de responsabilidade do governo da Bahia, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab). 

 

A equipe de reportagem da TV Bahia não teve autorização para entrar na UPA, mas conforme relatos de acompanhantes foi constatado que pessoas tiveram problemas com a demora na regulação. Por mês, a unidade recebe 11 mil pacientes e, em média, 350 por dia. 

 

O Instituto de Gestão e Humanização, órgão responsável pela administração da unidade, informou que a UPA ficou superlotada por pacientes que não tinham prioridade considerada alta em casos de risco a vida. No local há 24 leitos mas havia 36 pacientes internados, que aguardavam alta ou transferência para hospitais. 

 

O IGH reconheceu que tiveram que acomodar pacientes em cadeiras plásticas, mas esclareceu que informou previamente ao enfermos sobre a situação. A Sesab, também em nota, informou que os pacientes são atendidos seguindo um protocolo de classificação de risco. 

Domingo, 10 de Novembro de 2019 - 10:40

Para especialista, tratar cólica como algo normal dificulta diagnóstico de endometriose

por Marcella Franco | Folhapress

Para especialista, tratar cólica como algo normal dificulta diagnóstico de endometriose
Foto: Portal Drauzio Varella / Reprodução

A ideia de que sofrer com cólicas fortes é normal está tão arraigada no imaginário humano que, por causa dela, todos os anos milhares de mulheres deixam de descobrir que têm uma doença potencialmente grave: a endometriose.

No mundo, uma a cada dez mulheres sofre com este problema, que causa dores abdominais por vezes incapacitantes, e nos casos mais avançados, a obstrução de órgãos.

O desconforto no sexo também é um dos principais sintomas. Um estudo recente realizado pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) mostra que a frequência de relações sexuais e de satisfação nelas é ao menos 30% menor nas mulheres com endometriose do que naquelas sem a doença.

Quem conduziu essa e outras pesquisas foi o professor Eduardo Schor, mestre, doutor e coordenador do Setor de Endometriose do Departamento de Ginecologia da Unifesp. Schor foi eleito Presidente da Sociedade Brasileira de Endometriose (SBE), e vai tomar posse em janeiro de 2020.

"No Brasil, 50% das mulheres com endometriose têm algum grau de depressão. Essa mulher sente dor e todo o mundo acha que é frescura. Às vezes, ela chega a perder o emprego. Temos que estar atentos", diz.

Para ele, um dos principais problemas da endometriose no país é a demora no diagnóstico pela falta de conhecimento: "É super frequente eu receber mulheres que estão se queixando de cólica há cinco anos e os médicos falam que não é nada, que é normal. Existe um consenso de que menstruar com dor faz parte do universo feminino. Muitas vezes a mulher reclama e o médico não dá bola”.

“Um estudo recente que fizemos na Unifesp diz que são 61 meses entre o primeiro sintoma e o diagnóstico. A mulher fica sem tratamento nenhum por cinco anos e, quando consegue o diagnóstico, a doença já está avançada. Aí resposta ao tratamento medicamentoso é mais difícil, e a gente acaba pendendo mais para a cirurgia”, contou. 

Se nos consultórios sobra desinformação, na internet não são raros supostos especialistas oferecendo tratamentos milagrosos, e até mesmo questionando o trabalho da própria SBE. Schor alerta para o risco: "Não escolha seu médico pela quantidade de seguidores que ele tem nas redes sociais".

Terapeuta que trabalhava com deficientes intelectuais é preso acusado de abusos
Foto: Ascom-PC / Reprodução

Um terapeuta, acusado de abusar sexualmente de três pacientes com deficiência intelectual, foi preso no bairro da Pituba, nesta sexta-feira (8), por policiais da 3ª Delegacia Territorial (DT) do Bonfim. João Batista Araújo Júnior teve mandado de prisão temporária cumprida e responde inquéritos por abusar três homens. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Víctor Spínola, é possível que novas vítimas entrem em contato com a polícia após repercussão do caso. 

Autoridades espanholas confirmam 1º caso de dengue com transmissão sexual
Foto: Divulgação

Autoridades da Espanha confirmaram nesta sexta-feira (8) o registro de um caso de dengue por via sexual. O caso é o primeiro já relatado no mundo, uma vez que não se considerava a transmissão do vírus para além da picada do Aedes aegypti. O Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças confirmou que este caso era, "ao seu conhecimento, o primeiro de transmissão sexual do vírus da dengue entre dois homens".

 

"Um caso provável de transmissão sexual entre uma mulher e um homem já havia sido objeto de um artigo (científico) na Coreia do Sul", afirmou a epidemiologista médica espanhola, Susana Jimenez, da Direção Geral de Saúde Pública de Madri.

 

De acordo com a epidemiologista, o caso de contágio é "o de um homem de 41 anos contaminado durante um relacionamento com o seu companheiro, que havia contraído o vírus durante uma viagem para Cuba", onde um mosquito lhe picou.

 

Confirmada no final de setembro, a contaminação intrigou os cientistas, já que o paciente não havia viajado para um país onde a dengue é endêmica e foi constatada a impossibilidade de contaminação por algum mosquito na Espanha. "Seu companheiro apresentou os mesmos sintomas que ele, porém de forma mais leve, cerca de dez dias antes e havia viajado para Cuba e República Dominicana", disse a médica. 

 

Testes revelaram que os dois tinham dengue. "Uma análise dos espermatozoides dos dois revelou que não apenas se tratava de dengue, mas também que era o mesmo tipo de vírus que circula em Cuba", afirmou a epidemiologista espanhola.

 

"É uma descoberta, uma informação de importância global: descobrir outro mecanismo de transmissão do vírus", contou Jimenez. "Não podemos dizer que o modo de transmissão sexual não existe. Simplesmente, até agora, não estava previsto porque sempre pensamos que se tratava do mosquito", concluiu.

 

As informações são do G1.

Histórico de Conteúdo