Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 30 de Junho de 2022 - 18:00

Laboratório Fleury anuncia fusão com Hermes Pardini

Laboratório Fleury anuncia fusão com Hermes Pardini
Foto: Divulgação

Os laboratórios Fleury e Hermes Pardini anunciaram nesta quinta-feira (30), um acordo para combinação de negócios entre as duas empresas. Com a operação, a companhia combinada deve gerar um incremento de Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) anual combinada entre R$ 160 milhões e R$ 190 milhões. Juntas, as duas companhias têm receita de R$ 6,4 bilhões, considerados os dados de 2021. 

 

As etapas da combinação se darão pela incorporação da totalidade das ações do Hermes Pardini pelo Fleury. As companhias se comprometeram a não vender ou adquirir ações até que sejam realizadas as assembleias gerais que deliberarão sobre a operação, que devem ser convocadas em até 30 dias. As ações do Fleury disparavam mais de 10% nesta manhã, indicado que o mercado recebeu bem o negócio, de acordo com o Estado de São Paulo. 

 

Pelo desenho da operação, os três principais acionistas da Hermes Pardini – Victor, Regina e Áurea Pardini – passarão a ter 7,3% da Fleury cada um. O principal acionista segue sendo a Bradesco Dignóstico (20,2%) e os médicos fundadores do Fleury, com 13%. O porcentual negociado em Bolsa da empresa de diagnósticos é de 44,9%.

 

As duas marcas são bastante tradicionais: o Fleury tem 96 anos de existência, enquanto o Hermes Pardini, criado em Minas Gerais, existe há 60 anos. Com a incorporação do Hermes Pardini, a nova companhia agrega mais 177 unidades, em Minas Gerais, Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo e Pará. Combinado, o grupo terá cerca de 20,8 mil colaboradores e aproximadamente 4,3 mil médicos.

 

O protocolo assinado prevê uma multa compensatória no valor de R$ 250 milhões para Fleury ou Hermes Pardini, caso a operação não seja aprovada em alguma das assembleias gerais. A operação está sujeita à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Histórico de Conteúdo