Chamado de 'bosta' por Bolsonaro, prefeito de Manaus diz ofensas são 'strip-tease moral'
Foto: Divulgação

Classificado como “bosta” pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), no vídeo divulgado da reunião ministerial divulgado nesta sexta-feira (22), o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), afirmou que os insultos ditos pelo chefe de Estado contra ele são “representam um strip-tease moral”.

 

"Transforma a solenidade de uma reunião de Ministério em uma conversa de malandros de esquina. Quebra a liturgia do cargo. Vulgariza a instituição que deveria saber honrar. Exibe despreparo e me põe a questionar todos os presentes: como um ministro pode, sem se desmoralizar, conviver com uma pessoa dessa baixa extração? Que tempos! Que costumes", afirma o prefeito, de acordo com o jornal Em Tempo.

 

Em um dos trechos da reunião, além ofender os governadores de São Paulo, João Doria (PSDB), e do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), Bolsonaro diz que “o bosta do prefeito de Manaus está agora abrindo covas coletivas”. 

Histórico de Conteúdo