Venda do Odorico e mudanças do piso dos professores tramitarão em regime de urgência
Foto: Divulgação/ Assembleia Legislativa

A Assembleia Legilativa da Bahia (AL-BA) aprovou, nesta terça-feira (21), o pedido de urgência de mais dois projetos do Executivo enviado à Casa para serem apreciados durante a convocação extraordinária. São eles o polêmico PL 23.724/2020, que trata a venda do Colégio Estadual Odorico Tavares, e o que altera a Lei 10.963/2008 e readequa o piso salarial dos professores da educação básica na Bahia. 

 

Enquanto a proposta de rejuste do piso salarial dos professores foi aprovada sem intercorrências, com voto e manifestação contrária apenas do deputado Hilton Coelho (PSOL), a da venda do Odorico Tavares flagrou um breve momento de "desatenção" da oposição. O grupo não observou o encaminhamento da votação do requerimento e só após a aprovação do pedido solicitou ao presidente da Casa e da sessão, Nelson Leal (PP), que registrasse o voto contrário. 

 

A decisão de venda do Colégio Odorico tavares tem sido alvo de críticas desde o envio à Casa legislativa. Contrários ao fechamento da unidade escolar, um grupo de alunos decidiu, também nesta-terça, iniciar um processo de ocupação do prédio, localizado no bairro da Vitória. Em carta enviada a imprensa os estudantes chamam a decisão da Secretaria de Educação de "ações autoritárias de fechamento dos colégios sem diálogo" e denunciam " estratégia de sucateamento" (leia mais).

Histórico de Conteúdo