Sexta, 29 de Novembro de 2019 - 15:20

Para Neto, ausência de candidatura negra não significa omissão em políticas afirmativas

por João Brandão / Ailma Teixeira

Para Neto, ausência de candidatura negra não significa omissão em políticas afirmativas
Foto: João Brandão / Bahia Notícias

Durante o lançamento do Plano de Ação do Turismo Étnico-Afro de Salvador, quando discutiu a importância de políticas afirmativas, o prefeito ACM Neto (DEM) foi questionado sobre a possibilidade de ter na chapa de seu candidato à sucessão um representante negro. A discussão tem ganhado maior espaço no debate político com o anúncio de pré-candidaturas como a da deputada estadual Olívia Santana, nome do PCdoB.

 

No grupo governista, não há ainda suposições de políticos que representem à população negra. O nome mais cotado para ser lançado como candidato é o vice-prefeito Bruno Reis (DEM).

 

Para o prefeito ACM Neto (DEM), isso não é um problema. "Você ter ou não ter uma pessoa negra na chapa não significa que você vai ter ou não ter políticas públicas voltadas para os negros. Eu não sou desses que acham que 'ah, tem que ter uma pessoa negra na chapa pra ter política para os negros'. Agora é um debate importante. Da mesma forma que a gente não pode deixar de reconhecer que há uma sub-representação na política, como há com as mulheres por uma questão histórica de preconceito e de discriminação. E isso é um fato, ninguém pode fechar os olhos pra isso", defendeu o gestor. 

 

Dito isso, ele acrescenta que "só o tempo da política vai dizer" se a consequência será a efetivação de uma candidatura negra na chapa governista. O prazo definido para o anúncio do grupo se encerra na primeira semana de janeiro (veja aqui).

Histórico de Conteúdo