Para ganhar força na AL-BA, PP marca filiação de novos deputados antes da posse
Foto: Divulgação

O partido do vice-governador João Leão (PP) dará sua cartada final nas articulações que fez para chegar maior na 19° legislatura da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), que tem início em fevereiro.

 

Além de conquistar a presidência com Nelson Leal (PP) e ampliar sua bancada com as chegadas de Dal (PCdoB), Jurandy Oliveira (PRP) e Júnior Muniz (PHS), o PP se adiantou e irá filiar oficialmente os três novos deputados até o próximo dia 24 de janeiro, antes da posse da próxima legislatura. 

 

O movimento tem como objetivo aumentar a força do PP na divisão de cargos na AL-BA e, ao adiantar a filiação, a legenda conseguirá ter a maior bancada da Casa no momento da posse, o que credencia o grupo na disputa por comissões.

 

Com o crescimento, entra na mira do PP, inicialmente, a Comissão de Agricultura e Política Rural e a Comissão Especial de Assuntos Territoriais e Emancipação. O deputado Eduardo Salles (PP) já teria manifestado interesse em presidir o grupo ligada ao campo, sua área de atuação. Outro quadro estadual da sigla quer sua vaga na comissão especial de território. 


Com a filiação tripla, O PP empossará 10 deputados. O mesmo número que tem o PT, até então isolado como o maior partido do legislativo baiano numericamente. A principal comissão da casa, a de Constituição e Justiça (CCJ), não está nos planos iniciais do partido. Sob o comando do PT atualmente, a CCJ é presidida pela maior bancada da AL-BA, por tradição entre os parlamentares. 

 

Na leitura do PT, o PP não poderia pleitear a CCJ por duas razões: já tem o presidente da Casa e não teve a chancela do voto popular, ou seja, a maior bancada eleita. Um nome do PT conversou informalmente com o Bahia Notícias e questionou se a distribuição de cargos na AL-BA levaria em conta a quantidade de deputados do partido que foram eleitos ou empossados.

 

A cerimônia de filiação do PP acontecerá no plenarinho da Casa e contará com a presença de deputados estaduais, federais e lideranças do partido. Os novos deputados filiados ao grupo tem até o próximo dia 25 de janeiro para informar ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) alterações nos seus diplomas, à exemplo do partido em que estão. 

Histórico de Conteúdo