Rocha Loures nega propina em decreto e diz que relação com Temer era apenas profissional
Foto: Brizza Cavalcante / Câmara dos Deputados

O ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) negou em depoimento à Polícia Federal ter recebido propina para beneficiar a empresa Rodrimar na edição de um decreto presidencial. De acordo com informações da TV Globo, o ex-assessor especial do presidente Michel Temer assegurou que sua relação com ele era estritamente profissional. O depoimento foi prestado em novembro do último ano. Rocha Loures, Temer e os executivos Antônio Celso Grecco e Ricardo Conrado Mesquita, executivos da empresa Rodrimar, concessionária no porto de Santos, são investigados em relação ao decreto. Apurações indicam que Temer recebeu propina para editar um decreto que teria beneficiado a Rodrimar. No depoimento, Rocha Loures admitiu ter recebido um parecer jurídico do setor portuário com apontamentos em torno da minuta que teria beneficiado a Rodrimar. Ainda de acordo com a TV Globo, o documento foi elaborado por um escritório de advocacia e apresentado em uma reunião com representantes da Rodrimar. No entanto, o ex-assessor de Temer garante “não agiu a pedido ou intermediando qualquer tratativa” de Temer.

Histórico de Conteúdo