Juíza pede perdão a Temer e volta a suspender nomeação de Moreira Franco
Foto: Naiá Rego / Agência Brasil
Uma nova liminar suspendeu novamente a nomeação de Moreira Franco como ministro da Secretaria-Geral da Presidência. A juíza Regina Coeli Formisano, da 6ª Vara Federal (Rio de Janeiro) confrontou o recurso deferido em prol da Advocacia-Geral da União (AGU) usando como argumento a afronta da nomeação aos princípios da legalidade e moralidade administrativa. Em sua justificativa, a juíza pediu perdão ao presidente Michel Temer pela "insurgência". "Perdoe-me por ser fiel aos seus ensinamentos ainda gravados na minha memória, mas também nos livros que editou e nos quais estudei. Não só aprendi com elas, mas também acreditei nelas e essa é a verdadeira forma de aprendizado. Por outro lado, também não se afigura coerente que suas promessas ao assumir o mais alto posto da República sejam traídas exatamente por quem as lançou no rol de esperança dos brasileiros, que hoje encontram-se indignados e perplexos ao ver o seu presidente adotar a mesma postura da ex-presidente impedida e que pretendia também blindar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. AO mestro com carinho", concluiu a juíza na liminar.

Histórico de Conteúdo