Após renovação de concessões pelo TCU, Ministério prevê investimentos na Fiol
Foto: Divulgação / Ministério da Infraestrutura

Espera-se que a inacabada Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) cujo projeto passa pelas regiões Sul, Sudoeste e Oeste da Bahia possa ser beneficiada dentro de pouco tempo com investimentos. É que o Tribunal de Contas da União (TCU) autorizou a renovação antecipada dos contratos de concessão da Vale S/A da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) e da Estrada de Ferro Carajás (EFC). Segundo nota do Ministério da Infraestrutura desta quarta-feira (29), parte do valor arrecada com a renovação dos contratos será possível comprar materiais para a ferrovia baiana, como a aquisição de trilhos.

 

O Ministério informou que os novos contratos preveem investimentos de R$ 21 bilhões, sendo R$ 8,5 bilhões na EFVM e R? 9,8 bilhões na EFC. Haverá também o uso do mecanismo de investimento cruzado, que permite usar parte do valor de outorga para a construção de novas ferrovias do Estado com investimento privado. Ao todo, R$ 2,73 bilhões serão destinados à construção da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico) entre Mara Rosa (GO) e Água Boa (MT).

 

Ainda inconclusa, a Fiol prevê ligar, por mais de 1,5 mil quilômetros de ferrovia, a Bahia, a partir do Porto de Ilhéus, a Toncantins, até o município de Figueirópolis.

Histórico de Conteúdo