Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Camaçari zera fila para acesso a UTIs Covid, mas taxa de ocupação segue em 100%
Foto: Divulgação

Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), está, desde o dia 1º de abril, com a fila de espera para leitos de UTI Covid zerada, de acordo com dados divulgados pela prefeitura municipal. Segundo a gestão, os dados positivos são reflexos das medidas restritivas adotadas pelos gestores da RMS e da capital. O município segue com ocupação das UTIs Covid em 100%, de acordo com o secretário de saúde.   

 

Durante todo o mês de março, a média diária de pessoas na fila de espera por um leito de UTI ou clínico para tratamento da doença, foi de 38 pessoas, de acordo com a gestão. Analisando a média tomando por base apenas a primeira quinzena de março, momento mais crítico da pandemia no município, essa média foi de 55 pessoas por dia. No momento mais difícil, chegou a ter 72 pessoas na fila de espera, em um dia. Porém, após a abertura de novos leitos clínicos e de UTI, somados às medidas restritivas, esse número caiu para zero desde o dia 1º de abril e assim tem estado nos últimos cinco dias.

 

Conforme divulgado, também se observou uma redução significativa  no número de pessoas que tem dado entrada na tela da regulação aguardando um leito Covid. Durante todo o mês de março a média diária era de 25 novos pacientes. Nos últimos cinco dias, essa média caiu para três pacientes ao dia, relevam os dados. A diretora de Controle e Regulação do SUS, Elba Brito, explica que, “a redução no número de pacientes por dia pedindo leitos é o sinal mais importante dos efeitos positivos das medidas restritivas. Porém, ainda precisamos nos manter muito vigilantes, pois a ocupação dos leitos de UTI do município continua em 100%. Essa média não baixou em momento nenhum, ainda”, disse.


Já o secretário da Saúde, Elias Natan,  reiterou a importância das medidas restritivas adotadas nos últimos 30 dias, para que o município alcançasse o resultado. “Foi um trabalho conjunto, que comprovou que se trabalharmos juntos, venceremos essa pandemia. Veja o quanto avançamos com apenas 30 dias de medidas restritivas, em que a maioria da população entendeu a situação e respeitou”, afirmou, reforçando que o município ainda está com 100% de ocupação das UTIs. "Nós estamos apenas no início da curva decrescente. Se não mantivermos a vigilância e obediência às medidas preventivas, tudo isso irá por água à baixo e voltaremos a viver o caos. Por isso, conclamo às pessoas a continuarem protegendo a si e aos seus entes queridos. Ainda não é hora de aglomerar”, ressalta.

 

Por meio de assessoria de imprensa a gestão informou que durante o mês de março, a Secretaria da Saúde (Sesau) adotou  medidas para ajudar a população com a abertura de três unidades de saúde nos finais de semana com horário de atendimento estendido; ampliou o atendimento por demanda aberta em todas as unidades de saúde; aumentou a capacidade de ocupação da UPA da Gleba A com uma estrutura provisória instalada no estacionamento da unidade; implantou 18 leitos clínicos e sete poltronas para receber pacientes com a Covid, no CAPS III; reinaugurou o Centro Intermediário de Enfrentamento ao Coronavírus (CIEC), com 20 leitos clínicos e uma sala vermelha; e ampliou de 10 para 15, os leitos de UTI Covid, contratualizados com o Hospital Santa Helena.

Histórico de Conteúdo