Ilhéus: Família de bebê com doença rara faz campanha para achar doador de medula
Foto: Reprodução/TV Bahia

Uma campanha procura doador de medula óssea para uma bebê de apenas dois meses que mora em Ilhéus, no litoral sul baiano. A iniciativa foi criada por familiares da criança. Segundo a TV Santa Cruz, os esforços são para cuidar da saúde da pequena Cecília Kruschewsky Bastos da Fonseca, que nasceu com uma doença imunológica rara. Até o momento, a criança não teve contato com toda a família devido à baixa imunidade provocada pela doença.

 

A bebê tem uma descamação na pele diferente de outras crianças. A menina teve de ficar internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal por uma semana. Depois de receber alta e precisar voltar para o hospital, a bebê foi transferida para tentar o tratamento em Curitiba, no do Paraná.

 

Para doar medula óssea é preciso ter entre 18 e 55 anos de idade, estar em bom estado de saúde, não ter doenças infecciosas ou incapacitantes, nem doenças como câncer ou do sistema imunológico. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o Brasil tem cerca de 800 pessoas na fila de espera de um transplante de medula óssea.

Histórico de Conteúdo