Bahia é único do NE a perder participação na agricultura; Oeste lidera produção
Foto: Roberto Samora / Reuters

A Bahia foi o único estado do Nordeste a apresentar queda na produção agrícola entre 2016 e 2017. Os dados foram divulgados pelo IBGE nesta quinta-feira (13). Mesmo assim, a Bahia continua na liderança do setor no Nordeste e na sétima posição no Brasil. A queda apresentada foi considerada leve, de 1,6%, tendo a produção saindo de R$ 15,7 bilhões em 2016 para R$ 15,4 bilhões em 2017.

 

Conforme o IBGE, o recuo levou o estado a ser o único do Nordeste a perder participação no valor da agricultura nacional, de 4,9% em 2016 para 4,8% em 2017. O fato registra a segunda perda de participação consecutiva. Em 2015, a Bahia respondia por 6,5% do valor total da produção agrícola brasileira. Em 2017, o estado ainda se manteve com a sétima maior participação no valor total da agricultura brasileira, estimado em R$ 319,6 bilhões (0,6% menor que o de 2016).


Dentre os municípios baianos com maior produção, São Desidério, Formosa do Rio Preto, Barreiras, Correntina e Luís Eduardo Magalhães. No caso de São Desidério, o município voltou a ser o principal produtor do estado e o terceiro do país, com R$ 2,4 bilhões, 49,7% maior que o verificado em 2016 e menor apenas que os de Sorriso (R$ 3,3 bilhões) e Sapezal (R$ 2,6 bilhões), ambos em Mato Grosso.

 

São Paulo continuou em primeiro lugar, com 16,6% do valor da produção agrícola nacional, seguido por Mato Grosso (13,6%) e Paraná (11,9%). Ainda segundo o estudo, os cinco principais estados responderam por 63,5% do valor da produção agrícola do país em 2017. Em relação a 2016, também não ocorreu nenhuma mudanças nas dez primeiras posições do ranking.

Histórico de Conteúdo