Gal Gadot é premiada no Critic's Choice Awards e faz discurso inspirador
Foto: Reprodução / Instagram

Durante o Critic's Choice Awards, que aconteceu na noite de quinta-feira (11), a atriz Gal Gadot, que deu vida à protagonista do filme Mulher Maravilha, que ganhou a categoria de Melhor Filme de Ação, foi homenageada com o troféu #SeeHer, por causa da sua contribuição para a representatividade das mulheres no universo cinematográfico. 

 

Em seu discurso de agradeciemnto, ela começa falando sobre o seu sonho de representar no cinema uma mulher forte e independente e encontrou essas e outras qualidades na Mulher Maravilha. Gal também falou sobre como a personagem não é perfeita, o que a torna real. "Queríamos ser universais, ser uma inspiração para todas as pessoas à volta do globo, e o nosso plano era garantir que não dávamos demasiada atenção ao facto de ela ser uma mulher", disse ela. 

 

A atriz falou também sobre o processo de criação do filme e a representatividade feminina no cinema no ano de 2017. "Quando eu comecei a representar, havia muito poucos filmes protagonizados por mulheres, e ainda menos realizadoras mulheres. Este ano, três dos filmes mais rentáveis são encabeçados por uma mulher, e um deles foi realizado pela minha maravilhosa Patty Jenkins. Há ainda oito outros filmes no top 100 que foram realizados por mulheres", disse ela. 

 

De acordo com o site da revista Elle, Gadot também compartilhou um caso contado pela diretora de Mulher Maravilha, Patty Jenkins. "Ela disse-me que alguém lhe disse que este menino de três anos viu o filme, e quando o filme acabou ele disse: 'Quando for grande, quero ser uma mulher!'", contou, sinalizando a importância de que artistas e cineastas têm de inspirar e educar com amor e respeito.

 

Para concluir o discurso, ela comentou sobre o movimento da indústria e da sociedade contra a desigualdade de gênero e ofereceu o prêmio para todas as mulheres e homens que apoiam a causa. "A minha promessa e compromisso para todos vocês é que nunca vou ser silenciada e vamos continuar: juntos para avançar, unidos pela igualdade", finalizou.

Histórico de Conteúdo