Giovanna Battaglia Engelbert noemada Diretora Criativa da Swarovski



A Swarovski contratou Giovanna Battaglia Engelbert como sua primeira diretora criativa de toda a empresa. No futuro, ela supervisionará toda a direção criativa da Swarovski e será responsável pelo planejamento e elaboração do portfólio de produtos em todas as divisões. Os primeiros produtos projetados por Giovanna Battaglia Engelbert serão exibidos na coleção Primavera /Verão 2021. 

Atualmente, a Swarovski está realinhando seus negócios com uma nova visão estratégica de crescimento. "Nossa história de 125 anos é testemunha do poder de nossa empresa de se transformar e se reinventar. É com prazer que recebo uma mente criativa e brilhante e uma forte líder feminina como Giovanna em nossa empresa. Com seu histórico notável no setor e um ponto de vista atraente, ela explorará novas fronteiras e se tornará uma parte vital na construção do próximo capítulo da nossa história de sucesso ", diz Robert Buchbauer, CEO Swarovski. 

Sobre a Swarovski 

Fundada em 1895 na Áustria, a empresa projeta, fabrica e vende os cristais da mais alta qualidade do mundo, pedras preciosas, Diamantes Criados pela Swarovski e zircônia, produtos acabados como jóias e acessórios, além de soluções de design de interiores e iluminação. Agora, comemorando seu 125º aniversário, a Swarovski é administrada pela quinta geração de membros da família, com Robert Buchbauer (CEO), Nadja Swarovski e Mathias Margreiter no Conselho Executivo. Atualmente, a empresa está sendo realinhada segundo uma visão comum, uma estratégia e uma organização. Com um faturamento de 2,7 bilhões de euros e 29.000 funcionários em todo o mundo, a Swarovski é o principal fabricante de jóias e cristais do mundo. 

Sobre Giovanna Battaglia Engelbert 

Giovanna Battaglia Engelbert é diretora criativa italiana, editora internacional e consultora de moda com mais de 20 anos de experiência. Nascida e criada em Milão, Giovanna trabalhou com marcas de luxo globais em sua contínua transformação criativa e sustentável de produtos, imagens, varejo, organizações e campanhas de marketing. Ela agora foi nomeada diretora criativa global da Swarovski. Já tendo se comprometido com a direção criativa da divisão B2B da Swarovski desde 2016, trazendo seu ponto de vista consistente e convincente, seu papel agora abrange todos os aspectos criativos da Swarovski como um todo. 

Sexta, 15 de Maio de 2020 - 17:05

Criatividade: festas ganham novos formatos!

por Iga Bastianelli

Criatividade: festas ganham novos formatos!

 

 Isolados, mas não sozinhos. Essa tem sido uma forma de encarar esse momento difícil que o mundo tem vivido com a pandemia de Covid-19. Manter o contato social, mesmo de longe, já é a realidade. Respeitando as restrições, ferramentas de videoconferência têm sido a alternativa para o happy hour entre amigos, comemorações com a família, festas de aniversário, shows, debates e até churrascos. Mas já pensou em presentear sem sair de casa? Celebrar os momentos românticos, as bodas de casamento, o mêsversário ou até promover um café da manhã especial para quem está ao seu lado se tornam ainda mais importantes dentro de um cenário cheio de dificuldades. 
 

Como grandes aliados, a tecnologia e o modelo de entrega em casa, é uma forma especial de surpreender pessoas queridas em datas especiais, mesmo sem contato físico. "Reinventar as comemorações e aproveitar cada momento tem sido uma forma de trazer esperança para sociedade que tanto precisa de amor, carinho e afeto, mesmo que de longe. Afinal, pequenos gestos de cuidado ficarão marcados na pandemia que mais impactou essa geração", afirma Carlos Curioni, CEO do Elo7, maior marketplace de produtos criativos do país. 
 

E para ajudar na organização destes momentos, o Elo7 traz a campanha "Fique em casa, mas celebre sim", para promover recordações como forma de ficarmos mais perto das pessoas que amamos. 
 

Com criatividade, a festa na caixa é uma excelente oportunidade de usar a imaginação na hora de presentear alguém ou fazer sua própria celebração. Também é conhecida como party in a box, o formato trata-se de uma caixa contendo itens para compor uma pequena celebração, que pode ser personalizada de acordo com o aniversariante. Assim, as entregas são feitas nas casas dos convidados e, na data e horário combinados, todos podem celebrar juntos! 
 

Em Salvador quem aderiu a este serviço e também está vendendo pelo instagram é a empreendedora Iara Oliveira responsável há quase cinco anos pelo @iarasalgados. "Nossas vendas cairam com a pandemia, pois as festas agora acontecem em família, para poucas pessoas. Então, tentando driblar as dificuldades, criamos a Festa na Caixa com doces, salgados, baloões, personalizados e o bolo. Uma forma de levar alegria aos aniversariantes", disse Iara.   

Não é preciso sair para garantir a decoração, os salgados e docinhos para as celebrações. Com fornecedores online, é possível receber em casa e, inclusive, com toda a personalização da ocasião. 
 


 

 

A quarentena não significa que você deve parar. Por isso, reinvente suas comemorações e aproveite cada momento com consciência! 
 

Especialistas discutem o comércio eletrônico para a sobrevivência das perfumarias

A pandemia da COVID-19, que levou ao fechamento de comércios e serviços não essenciais em todo o Brasil, trouxe anecessidade de adoção de estratégias para garantir a estabilidade financeira dos negócios. Com o segmento de perfumarias, não foi diferente. Tendência amplamente discutida nos últimos anos, a presença no e-commerce agora se torna essencial e, com este pensamento, a Beauty Fair, em parceria com a L’Oréal, reúne especialistas em vendas onlinepara esclarecer aos gestores de perfumarias como adotar um sistema virtual de vendas eficiente. A live Beauty Fair Ao Vivo - Como a perfumaria pode acelerar as vendas online? ocorre na quinta-feira (14), às 19h, no Youtube da Beauty Fair. A participação é gratuita e as inscrições podem ser feitas pelo link: http://beleza.beautyfair.com.br/perfumarias-acelerar-vendas-digital
 

Cesar Tsukuda, diretor-geral da Beauty Fair, conduz a conversa com Gustavo Chapchap (JET E-commerce), Rafael Forest (VTEX), Tiago Baeta (E-commerce Brasil), Mariana Castriota (Magalu Marketplace) e Joana Fleury (L’Oréal). Os convidados vão trazer novas ideias que podem ser aplicadas rapidamente no segmento, tirar dúvidas e debater o futuro dos negócios das perfumarias que, certamente, passarão por um processo de reinvenção. "A presença das perfumariasnos meios digitais e o investimento em vendas online são temas que temos discutido amplamente. No começo do ano, trouxemos este assunto para o centro das discussões no evento que a Beauty Fair promoveu após a NRF e agora, mais do que nunca, os gestores precisam estar atentos e acelerar seus planejamentos", diz Cesar Tsukuda. 
 

Desde o início da pandemia no país, a Beauty Fair tem realizado a série Beauty Fair Ao Vivo, de webinars gratuitos, parapromover orientações para o mercado de beleza. Profissionais (cabeleireiros, maquiadores e manicures) e espaços(salões, barbearias e perfumarias) têm sentido os impactos econômicos causados pela suspensão obrigatória das atividades. "Nossa intenção com estes debates é auxiliar profissionais e gestores de negócios de todo o país a se manterem ativos neste momento tão delicado, dentro da legalidade dos decretos atuais, com rendimentos e prontos para a retomada", frisa o diretor-geral. 
 

Sobre a Beauty Fair: Empresa fundamental para o setor de beleza no Brasil, a Beauty Fair atua como plataforma de desenvolvimento do varejo, indústria e salões de beleza. Além da Beauty Fair, a maior feira de beleza das Américas, a empresa também é responsável por importantes projetos com foco no varejo, como a Delegação Beauty Fair na NRF (New York), Líderes de Perfumaria, Fórum de Varejo de Beleza e Fórum Beauty Fair Farma. Com a iniciativa Beauty FairBrazil, a empresa desempenha importante papel na exportação de cosméticos e na captação de novos negócios para aindústria e varejo.

Cabeça fria, ok! Caixa, ok! Negociações, ok! O Mundo Mudou, hora de arregaçar as mangas!

 

Este momento que o mundo atravessa, com as diversas transformações em curso, vem sendo chamado por analistas de “Novo Normal, mas para a administradora e mentora financeira Raquel Santos é um grande desafio. Para além da necessidade de migrar para o digital e conseguir vender os produtos ou serviços, as micro e pequenas empresas têm ainda um dever de casa muito importante para fazer, e que por muito tempo foi deixado de lado, organizar as finanças, fazer projeções e planejamentos; segundo Raquel isso é essencial para se conseguir passar por todas as turbulências sem grandes problemas.

 

Raquel Santos tem 35 anos, é empreendedora, experiente e acabou de inovar ao lançar esta semana, em seus canais do instagram: @souraquelsantos e @borafinanceirar, o curso online de gestão financeira, o primeiro feito especialmente para a plataforma instagram, que passou a ser uma grande vitrine. O propósito dela é reduzir a alta taxa de mortalidade das micro e pequena empresas e ajudar na criação de empregos no nosso país. Só para comprovar o que Raquel fala, segundo pesquisas do IBGE, 6 de cada 10 empresas fecham as suas portas em menos de 5 anos. No período de 2010 a 2015, por exemplo, o resultado foi o cancelamento do CNPJ de mais de 450 mil empresas no país.

 

Raquel explica que isso acontece porque muitas vezes as pessoas cometem um erro básico, que é misturar as contas pessoais com as contas da empresa. Muitas pessoas são empreendedoras, mas não ainda empresárias, pois não têm nem ideia de quanto precisam receber todos os meses para pagar as suas contas, não sabem precificar corretamente os produtos e serviços e muito menos organizar o fluxo de caixa anual da sua empresa. “O maior objetivo do meu curso, que tem um investimento de apenas R$197,00, é que seja acessível e democratize o conhecimento de forma leve, prática e divertida”, garante Raquel.

 

“Eu gosto dos sonhos que o dinheiro consegue transformar em realidade. E gestão financeira é necessário para que a pessoa possa realizar seus sonhos através do seu negócio”, revelou Raquel Santos. Para a consultora financeira, entrevistada pelo Bahia Notícias Mulher, a hora é de manter a cabeça fria, controlar o fluxo de caixa, negociar o que for possível, ter empatia e entender que o mundo realmente mudou. Ela, em semanas, arregaçou as mangas para adaptar o próprio negócio para a internet e conseguiu compartilhar conhecimento com as pessoas que precisam dela neste momento.
 

Conheça mais sobre a trajetória de Raquel Santos:

 

Como todo jovem, tinha vontade de aprender e começou em funções básicas enquanto cursava a faculdade. Raquel já foi recepcionista em uma construtora, quando o chefe identificou nela características comportamentais que ele julgava importantes para trabalhar no setor financeiro. No terceiro semestre da faculdade, quando ele perguntou se ela gostaria de trabalhar como auxiliar de contas a pagar, aceitou o desafio na hora. E foi assim que entrou no mundo da gestão financeira. Concluiu a faculdade de Administração, fez um MBA em Controladoria, mas a partir de 2011 a gestão financeira de fato “fisgou” Raquel. É que ao resolver empreender precisou cuidar das finanças da empresa e se viu até com medo de ter que administrar os salários de pais e mães de famílias, além do dela e do sócio. Então, na vontade de saber controlar as finanças precisou estudar ainda mais, quando percebeu que tinha um jeito de simplificar todas aquelas inúmeras informações que deixam todo micro e pequeno empreendedor em apuros. Com esta nova descoberta Raquel começou a aplicar  e ajudar os amigos e conhecidos que tinham empresas. Foi então que, de verdade, se deu conta de uma metodologia eficiente de gestão e resolveu ajudar os empreendedores a colocarem em prática nas suas empresas.  

Se você é empreendedora ou empresária e quer conhecer mais sobre o assunto, acompanha o conteúdo gratuito que a mentora disponibiliza no Intagram dela: @souraquelsantos!

 

Quarta, 06 de Maio de 2020 - 08:05

Jóias: o valor agregado e a importância para as mulheres ao longo das gerações

por Iga Bastianelli

Jóias: o valor agregado e a importância para as mulheres ao longo das gerações

As jóias sempre exerceram fascínio e estiveram presentes nos diversos momentos da história da humanidade. Os adornos são usados desde a pré história, quando eram confeccionados com pedras, conchas e madeiras. O homem pré histórico já se enfeitava acreditando na proteção divina. As civilizações indígenas e diversas tribos da África se embelezavam para os mais diversos ritos. Mas as jóias como as conhecemos hoje: pulseiras, colares, anéis, brincos e braceletes deixaram de ser apenas adornos e com a valorização do ouro passaram a representar riqueza e status social. É muito interessante, por exemplo, acompanhar filmes de época e observar as características e detalhes das jóias usadas pelas atrizes.

As jóias marcam momentos especiais, muitas vezes são passadas das avós para as netas e de mães para filhas. E, sem dúvida, cada família, das mais nobres às mais simples tem diferentes e lindas histórias sobre elas: uma figa que o bebê recebe de presente assim que nasce, alianças de noivado, um brinco de pérolas aos quinze anos ou uma jóia mais especial para o casamento. As jóias muitas vezes passam de geração em geração e costumavam funcionar para as mulheres como um valor imobilizado que poderia, se preciso fosse, ser usado em emergências financeiras.

Para a “expert” no assunto, a empresária e joalheira Claudia Belfort que atua nesta área há mais de 20 anos, as jóias são também uma bela opção para as mulheres fazerem uma espécie de poupança forçada, uma vez que o ouro e as diversas pedras preciosas brasileiras reconhecidas internacionalmente conseguem atravessar crises no mundo inteiro sem perder o seu valor. “O valor do quilate dos diamantes subiu muito ao longo dos anos e do ouro também”, reforça Cláudia Belfort que também acredita muito no valor sentimental que uma jóia carrega ao ser oferecida de presente.

De acordo com a administradora e consultora de finanças, Laura Lavigne, ao optar por comprar jóias, além do sentimento de exclusividade e do alto valor agregado emocional, há o aspecto do investimento financeiro que é interessante considerar. “O ouro é um ativo, que apesar de sofrer oscilações ao longo prazo, demonstra ser um bom investimento. Geralmente tem forte valorização em épocas de crise mundial como a que estamos vivendo atualmente. Nesse aspecto, no caso de uma necessidade financeira, a jóia é uma opção para se negociar e de rápida transformação de ativo em dinheiro, nos casos de venda”, explicou a consultora de Finanças Laura Lavigne. Segundo ela muitas pessoas usam também as jóias na modalidade de penhor, onde a Caixa Econômica Federal faz uma avaliação da jóia e concede um empréstimo a juros mais baixo que o praticado no mercado.

Mas sobre o ponto de vista estético, se estudarmos mais a fundo a história das jóias, segundo a empresária Clauia Belfort podemos ter peças com características bem diferentes e designs diversos. O interesse dela por jóias começou na década de 90, em Londres, onde morou por três anos e participou do curso de jóias no Je deco Jewellery Designers. “O desejo por esse adorno é uma característica humana. A pessoa nasce amando jóias, ou simplesmente não gosta. Mas na minha opinião as mulheres que usam jóias se tornam extremamente elegantes, mesmo que use um vestido básico, com apenas alguns pontos de brilho e de luz das jóias, ficam divinas”, revelou Cláudia.

Conheça um pouco mais:

Tribos indígenas, da região onde hoje é a Colômbia, foram umas das pioneiras a usar o ouro. Os índios criaram peças exuberantes para enfeitar os corpos, principlamente as usadas pelos caciques. 

Já para os egípcios, as jóias estavam relacionadas às crenças. Os acessórios eram criados em formato de animais mitológicos como escaravelhos, insetos, serpentes e dragões.

As jóias gregas não eram muito luxuosas. De modo geral, os gregos eram mais modestos em suas criações.

Para os romanos a relação com metais nobres, como o ouro, existia como uma fonte de renda para guerras. Porém, o metal passou a ser utilizado também para a produção de acessórios. Especialmente para marcar o status do seu povo.

O assunto é extenso e atraente, e se você quiser aprender mais confere lá o conteúdo do Insta de Claudia Belfort, que em 2017 foi a vencedora do prêmio Brazilian Press Awards de Design de Jóias, em Miami, onde morou por um ano. 

@claudiabelfort1

Endereços Lojas: Shopping Barra e Shopping Paseo 

 

Empresária baiana:



Diante do cenário atual e a com recomendação de distanciamento social, a vida e rotina da maioria das pessoas mudaram completamente. Pessoas foram forçadas a conviver com o medo, a assimilar informações, mudar hábitos e encontrar soluções para seus negócios sem sair de casa, encarando a realidade de que isso é só a ponta do iceberg. Com isso, a baiana Ju Ferraz, que atua como empresária e diretora de novos negócios de uma das maiores empresas do setor de eventos, resolveu se posicionar e analisar o cenário com otimismo, abrindo a vida pessoal sem medo de dividir a realidade de uma mulher comum neste período. 

Desde o último ano, após ser diagnosticada com Síndrome de Burnout, Juliana tem se dedicando muito ao autocuidado e inspirando pessoas a fazer o mesmo. Com a crise do COVID-19, ela atentou-se ao seu quadro e se esforçou para enfrentar esse momento. "Eu tenho me cuidado muito! Na verdade, demorou alguns dias para que eu colocasse a cabeça no lugar. Continuo com minhas sessões psiquiátricas e de Thetahealing, para dar uma acalmada nos ânimos e tenho feito exercícios em casa, com o objetivo de oxigenar o cérebro e obter momentos mais tranquilos nestes dias de quarentena", comenta Ju, que medita diariamente e alugou uma esteira ergométrica para praticar 45 minutos de corrida, três vezes por semana, na sala de seu apartamento, em São Paulo. 

A consequência do isolamento é o surgimento de conflitos psicológicos, que afetam diretamente a autoestima, principalmente das mulheres. É preciso inteligência emocional para lidar com isso de forma positiva. "Temos a oportunidade de mergulhar em si para entender o que está fora de controle", afirma a empresária, que também indica livros e cursos de equilíbrio e orienta que é necessário se permitir fazer coisas prazerosas, como meditar, ver filmes e cozinhar. 

Outra solução é dar atenção ao lar, para que ele se torne o mais confortável possível. Em quarentena, ela adaptou seutrabalho ao home office, segue trabalhando cerca de onze horas por dia para dar suporte aos seus clientes da Holding Clube, mas também está conseguindo curtir sua família e o seu lar. Ela percebeu que arrumar armários, usar louças novas, trocar roupas de cama e fazer doações daquilo que não faz mais uso são algumas atitudes que preenchem o tempo e trazem sentimentos de bem estar. Ao ficar em casa, Ju também tornou possível algo que queria há muito tempo: dar atenção máxima ao filho. 

"O isolamento social foi um choque profissional para mim, mas três semanas depois, me esforçando para colocar a cabeça no lugar, posso afirmar que a gente precisa saber a hora de ressignificar, de olhar o lado bom das dificuldades", pontua Juliana, que enxergou neste período, com ainda mais clareza, que o importante mesmo é ter saúde e família. "A quarentena me despiu, mas eu tenho certeza que daqui vai sair uma nova e grande mulher." conclui. 

Terça, 28 de Abril de 2020 - 20:05

Empresárias de moda lançam dicas de Lifestyle no Instagram

por Iga Bastianelli

Empresárias de moda lançam dicas de Lifestyle no Instagram

Com curadoria das empresárias Sabrina e Carolina Furtado, a Martha Paiva criou a websérie “Dicas de Ouro” no Instagram – que tem como objetivo aproximar as clientes neste período de quarentena. Exibida semanalmente em formato de pequenos drops de vídeos: seja no IGTV, nos stories ou nos tradicionais posts do feed – a novidade oferece informação de moda, dicas de estilo e todos os tipos de cuidados e sugestões bacanas que as mulheres podem ter com sua casa, roupas, acessórios e objetos pessoais no dia a dia!

Segunda, 27 de Abril de 2020 - 10:05

Credenciamento de costureiras para confecção de máscaras de proteção

por Iga Bastianelli

Credenciamento de costureiras para confecção de máscaras de proteção

 

Na última sexta-feira (24), a Prefeitura de Mata de São João divulgou o edital de credenciamento de costureiras do município, para atuarem na confecção de máscaras de proteção contra o COVID-19. O credenciamento será realizado através da secretaria de Ação Social (Secaso), a partir de hoje (27).

 

Como forma de prevenção ao Coronavírus, a Prefeitura vai distribuir 30 mil máscara entre à população, além de oferecer oportunidade de trabalho e renda para as costureiras e para empresas de confecções do município.

A partir de hoje (27), as costureiras interessadas em participar da confecção emergencial devem entregar a documentação exigida no prédio da secretaria de Ação Social ou via e-mail, para secasocredenciamento@gmail.com, das 8h30 às 15h30. No o credenciamento presencial, os candidatos devem entregar os documentos solicitados em um envelope lacrado. Mais informações devem ser obtidas pelo telefone (71) 99940-9404.

Os participantes do edital receberão R$ 1,50 por cada máscara produzida. A Prefeitura vai ceder tecido, linha, elástico e embalagem e cada costureira ou empresa vão produzir quantidades de acordo com a capacidade de cada um, que deve ser informada previamente.

O credenciamento vai ser aberto para pessoas físicas e jurídicas. As costureiras que não têm empresa e trabalham na informalmente terão que emitir notas fiscais avulsas. A Sala do Empreendedor da Prefeitura fornecerá as orientações necessárias para a emissão das notas.

Os documentos precisam ser apresentados em até 05 dias úteis. São eles:

 

PESSOA FÍSICA

1 - Cópia autenticada  do documento de identidade com foto (RG, CTPS, Carteira de Identidade Estudantil, Certificado de Reservista, dentre outros);

2 - Cópia do comprovante de inscrição no CPF - Cadastro de Pessoa Física (caso não conste no RG); 

3 -Cópia do comprovante de endereço recente, em nome próprio, com no máximo 90 (noventa) dias de emissão, anteriormente à data da publicação do edital;

4 - Declaração informando número da Agência, número da Conta Corrente e Instituição Financeira (Banco), cuja titularidade seja pessoa física interessada, onde deverão ser efetuados os pagamentos, caso venha a ser Credenciada.

 

MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI)

1 - Registro comercial, no caso de firma individual;

2 -Ato constitutivo, estatuto ou contrato social em vigor, devidamente registrado;

3 - Prova de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica - CNPJ no Ministério da Fazenda, onde se faça constar CNAE voltado à área de confecção;

4 - Prova de inscrição no cadastro de contribuintes estadual ou municipal, se houver;

5 - Prova de regularidade com a Fazenda Federal, Estadual e Municipal do domicílio ou sede da pessoa jurídica, ou outra equivalente, na forma da lei;

6 - Prova de Regularidade relativa à Seguridade Social e com o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, através de: INSS - Certidão Negativa de Débito – CND e FGTS – Certidão de Regularidade de Situação – CRS;

7 - Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas;

8 - Declaração de que não possui em seu quadro de pessoal empregado com menos de 18 (dezoito) anos;

9 - Certidão Negativa de Falência ou Recuperação Judicial,

10 - Atestado fornecido por pessoa jurídica de direito público ou privado, comprovando que forneceu ou vem fornecendo materiais compatíveis em suas características com o objeto deste Regulamento, que pretenda se credenciar.

 

Para saber mais, clique no link abaixo e tenha acesso ao edital de credenciamento!

https://www.matadesaojoao.ba.gov.br/Handler.ashx?f=diario&query=3304&c=505&m=0  

Economia Regenerativa: Onde estamos, para onde vamos e os impactos

Há pouco mais de 100 dias, o mundo inteiro mudou e o mercado vem debatendo fervorosamente sobre o cenário atual, tentando entender onde estamos e para onde vamos. Para a BOX1824, consultoria estratégica de decodificação de novos negócios, comportamento e inovação, mais do que analisar os impactos financeiros da crise, é necessário enxergar os valores e as prioridades que a Covid-19 está colocando diante do mercado e da sociedade. 

 

Quais os impactos desse momento em tendências que já vinham se desenvolvendo nos últimos anos? Como isso moldará o cidadão e consequentemente o consumidor do amanhã? Que tipo de sociedade sairá da quarentena? Para debater essas perguntas e as principais mudanças no atual contexto, além de revelar as apostas para o futuro dos negócios, a VP de Estratégia da BOX1824, Laura Kroeff, conversou ao vivo com Daniel Gasparetti, diretor de Planejamento.

 

Na live, foram apresentados resultados da pesquisa "CONSUMO: Como covid-19 acelerou mudanças" que aborda as fases das transições sociais diante da pandemia; as principais tendências comportamentais catalisadas pelo coronavírus; e uma aposta de novo modelo econômico, a Economia Regenerativa. 

Para BOX1824, esses drivers comportamentais que estão sendo drasticamente acelerados constroem a base para um modelo econômico mais transparente, justo e responsável: a Economia Regenerativa, caracterizada por um consumidor mais conectado, exigente e solidário, com expectativas enormes frente às empresas (especialmente em relação às líderes do mercado) e exigências de medidas abrangentes, transparentes, que gerem impacto e transformem modelos de negócio. "Esse novo cenário, leva a uma mudança de mentalidade das empresas, que agora têm suas demandas mapeadas não mais unicamente pelo desejo dos consumidores, mas principalmente pela identificação de grandes problemas estruturais das regiões onde se inserem", completa Gasparetti. 

Quinta, 16 de Abril de 2020 - 12:35

Bolsas integrais gratuitas para formar profissionais em tecnologia 

por Iga Bastianelli

Bolsas integrais gratuitas para formar profissionais em tecnologia 

 

Com a pandemia de coronavírus que o mundo está enfrentando, a recomendação é para ficar em casa. No entanto, esse tempo de isolamento também pode ser usado para estudar e aprimorar conhecimentos. 

A área de tecnologia é uma das que mais cresce no Brasil nos últimos anos. E além de possibilitar atuação no próprio setor, muitas empresas também precisam de profissionais formados em TI para determinadas funções. Segundo levantamento do IGTI, escola de pós-graduação a distância voltada para as áreas de tecnologia e inovação, mais de 90% dos profissionais do setor percebe que exige uma carência de conhecimento em tecnologias emergentes. Mas apenas 35% dos profissionais se mobiliza para buscar capacitação, o que reflete um campo enorme de possibilidades para quem quer se capacitar. 

Atento à necessidade de formar profissionais de qualidade para atuar nas mais diversas áreas do mercado de TI, o IGTI, realiza um programa de 5 bootcamps para formar profissionais nas carreiras de Desenvolvedor Salesforce, Desenvolvedor Full Stack, Analista Machine Learning, Analista de Dados e Analista de Cibersecurity. Os bootcamps online contarão com 2.500 bolsas integrais, sendo 500 vagas para cada curso. 

"Queremos ajudar a diminuir o gap de profissionais qualificados na área de tecnologia. A ideia é dar a oportunidade para talentos de qualquer lugar do País de se capacitar de forma prática e interativa, com qualidade e sem sair de casa, aprimorando conhecimentos para galgar novos postos de trabalho, inclusive remotos, num dos setores que mais cresce na economia brasileira", explica Guilherme Cavalieri, diretor acadêmico do IGTI. 

Os cursos terão duração de 2 meses e carga horária de 148 horas, oferecidas 100% online. Com uma abordagem prática e intensiva, o programa permite uma rápida capacitação nas principais tecnologias abordadas no mercado. Para participar é necessário ser maior de 18 anos e obter qualificação em uma prova online de lógica e fundamentos de programação. As inscrições estão abertas até o dia 26 de abril nsitque traz mais informações sobre todos os cursos. As vagas serão preenchidas pelos candidatos aprovados na prova qualificatória, por ordem de matrícula. E as aulas terão início no dia 30 de abril. 

Serviço: 
Bootcamps em tecnologia 
Inscrições até 26 de abril pelo site: http://www.igti.com.br/custom/bootcamps-grauitos/ 
Início dos cursos: 30 de abril 
Áreas de capacitação: Desenvolvedores Fullstack e Salesforce, Analistas de dados, machine learning e cibersegurança. 

Sobre o IGTI: 
Fundado em 2011, o Instituto de Gestão e Tecnologia da Informação (IGTI), Instituição de Ensino Superior credenciado no Ministério de Educação (MEC) com nota 4, é uma escola de pós-graduação e especialização profissional a distância em tecnologia da informação, inovação e tecnologias emergentes, tais como Inteligência Artificial, Data Analytics, Big Data, Transformação Digital, Blockchain, Segurança Cibernética, Realidade Virtual e Indústria 4.0, adotando um modelo educacional que oferece ampla interatividade entre alunos e professores e uma nova dimensão de qualidade aos cursos online. 

 
   






 

Histórico de Conteúdo