Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Prostituta processa estado por perder clientes na pandemia e para reabrir bordéis
Foto: Divulgação

A “trabalhadora do sexo mais bem paga dos Estados Unidos, Alice Little, processou o estado de Nevada, nos Estados Unidos, para reabrir os bordéis em meio à pandemia de Covid-19. O processo de Little vem depois que o governador do estado, Steve Sisolak, excluiu os bordeis dos estabelecimentos que pudessem voltar a reabrir. 

 

No pedido, a prostituta alega que as trabalhadoras do sexo sofreram dificuldades financeiras devido aos fechamentos em Nevada, que é atualmente o único estado onde a prostituição é legal. “O governador de Nevada injustamente manteve os bordéis legais fechados, permitindo que outras empresas de alto contato, como casas de massagem, spas e salões de beleza, reabrissem”, escreveu Little em uma página ‘vaquinha online’ com o objetivo de arrecadar US$ 50.000 para o processo. 

 

Mas acabar com a proibição das prostitutas não parece ser uma prioridade para Sisolak em meio à pandemia. “Certamente teremos que ver as crianças de volta nas escolas antes de ver as pessoas de volta nos bordéis”, disse ele ao Nevada Independent poucos dias antes do processo de Little. “Vamos abordar isso algum dia, certamente, mas não é no futuro imediato".

Histórico de Conteúdo