Toffoli pede informações sobre suposta investigação contra Glenn Greenwald
Foto: Agência Senado

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, pediu informações sobre uma suposta investigação contra o jornalista Glenn Greenwald ao ministro da Justiça Sergio Moro, a Polícia Federal, ao ministro Paulo Guedes e ao Coaf. Toffoli também pediu para que a Advocacia Geral da União (AGU) e Procuradoria Geral da República (PGR) se manifestem.

 

A determinação foi proferida na ação ajuizada pelo Rede Sustentabilidade para anular procedimentos que possam ter sido abertos contra o jornalista, responsável pela publicação da série de reportagens, chamada de #VazaJato. Para o partido, o sigilo da fonte é assegurado pela Constituição Federal e que, se as investigações se confirmarem, estará configurado o “vício de desvio de procedimento”. A sigla ainda diz que requerer a quebra do sigilo fiscal do jornalista também é uma violação. Por fim, sustenta que a investigação de jornalistas por divulgar informações que “não agrade o governo”, se constitui em “de aparelhamento da máquina policial transvestido de investigação”.

Histórico de Conteúdo