TJ-BA elege juiz Antônio Cunha para vaga de desembargador pelo critério de merecimento
Foto: Nei Pinto/ TJ-BA

O juiz Antônio Cunha Cavalcanti, da Vara de Execuções Penais de Salvador, foi eleito desembargador do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) pelo critério de merecimento. A eleição ocorreu na manhã desta quarta-feira (16), após o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) determinar que as eleições fossem claras e objetivas, obedecendo a Resolução 106 do órgão (clique aqui e saiba mais). Antônio foi o segundo mais votado na eleição, com 5016 pontos. O mais votado foi o juiz Manoel Bahia, com 5021 pontos. O terceiro mais votado foi o juiz Paulo Chenaud, com 5013 pontos. A vaga foi destinada ao juiz Antônio Cunha por figurar pela terceira vez em lista tríplice para a vaga de desembargador pelo critério de merecimento. Informações de bastidores indicam que Antônio Cunha era candidato do desembargador Mario Alberto Hirs, e que este fez um acordo com o desembargador Jatahy Fonseca para a promoção do magistrado. Ainda segundo a informação, na próxima eleição para desembargador pelo critério de merecimento, a vaga ficaria com o juiz Manoel Bahia. No início da sessão, por unanimidade, os desembargadores negaram um pedido de suspeição feito por um candidato, sob o argumento de ser inimigo do desembargador Baltazar Miranda. O presidente do TJ, desembargador Gesivaldo Britto, afirmou que o pedido não procede, que não há suspeição ou perseguição, pois o referido desembargador atribuiu ao candidato nota 90 em um outro edital de promoção.

Histórico de Conteúdo