Sexta, 10 de Julho de 2020 - 08:20

Smetak critica vaga de leitos e 'Fique em Casa': 'Pandemia só passa quando todos pegam' 

por Júnior Moreira Bordalo

Smetak critica vaga de leitos e 'Fique em Casa': 'Pandemia só passa quando todos pegam' 
Foto: Reprodução / Itapoan

Apresentadora do Bahia no ar, a jornalista Jessica Smetak criticou a ocupação dos leitos hospitalares durante a pandemia do novo coronavírus e insinuou que pessoas saudáveis estão nestes lugares, durante exibição do programa desta quinta-feira (9). "O prefeito não já disse que só retoma a economia quando chegar a 75% dos leitos ocupados? Mas como esse número vai cair se estão mantendo pessoas sem doença nos leitos? Quem é que quer esses números altos? Eu não quero", declarou. A comunicadora se refere ao anúncio da retomada das atividades de Salvador elaborado pelo prefeito ACM Neto e o governador Rui Costa, que será feito em três fases (veja aqui).  

  

Indo contra as orientações das organizações de saúde, que apontam o isolamento como forma mais eficaz para controlar a pandemia neste momento, Smetak seguiu desabafando. "Enquanto tiver números altos, vai reinar aquela orientação dos políticos: 'Fique em Casa'. Não aguento mais ver gente desesperada passando fome, sinaleira cheia de gente, pessoas pedindo comida dentro dos mercados. O nosso povo está sofrendo por causa do 'Fique em Casa'. Ficar em casa pode salvar vidas, cada vida que perdemos para a Covid importa, são pessoas amadas que se foram, mas precisamos olhar também para o outro lado. Cobrar outras soluções além do fique em casa, pois fome também mata", indicou.  

   

"Aqui na porta da TV tem dois pontos de ônibus que viraram casa para duas pessoas na madrugada. Quando chego para trabalhar, eu vejo. Duas mulheres que não tem nem um cobertor direito para se aquecer. Cadê o lar para essas pessoas? Cadê o trabalho? Tem gente que está sendo despejada porque não consegue pagar aluguel mais. Você do 'Fique em Casa' que está aguentando quatro meses firme merece os parabéns, mas talvez por ficar em casa não esteja vendo a vida lá fora", criticou.  

   

Por fim, apesar de ser jornalista - que é considerado um serviço essencial - ela disse que não "pode ficar em casa" e que, por isso, "não posso mandar você 'Ficar em Casa' porque eu não estou em casa, estou saindo todos os dias para trabalhar. Eu preciso me sustentar e, graças a Deus, no momento desses eu tenho meu emprego, estou indo no mercado porque eu preciso comer. Então, não vou falar 'fique em casa' quando tem gente passando fome, beirando miséria na rua. Seria egoísmo meu, egoísmo nosso. É muito cômodo. Ainda não adoeci de coronavírus e quando isso acontecer eu não vou culpar o outro. Pandemia só passa quando toda a população pega a doença", finalizou. Vale destacar que, por se tratar de um vírus novo, os especiliastas ainda não sabem por quanto tempo uma pessoa que já teve a Covid-19 permanece com o anticorpo no organismo, além disso, nem todos os infectados desenvolvem a proteção. Assista ao comentário da jornalista: 

Histórico de Conteúdo