Sexta, 27 de Dezembro de 2019 - 13:45

Curtas e venenosas

por Natália Comte

Curtas e venenosas

Como estão, meus FãNATYcs? Ainda estão digerindo as intrigas causadas no Natal? Pois bem, para amenizar esse clima fiz essa retrospectiva de 2019, um ano em o Axé seguiu no mesmo e a TV Bahia só respirou com Jél Senra no “Jornal Nacional”;

 

*O ano começou com a Mulher Farofa falando sobre violência contra a mulher e machismo. Na época, tinha sugerido a ela fazer mais canções de "protesto", tipo aquela ex-cantora do Araketu, que virou best da Pitty, mas ela não me ouviu;

 

*Já o Menino Luan Santana anunciou que iria gravar seu DVD aqui em Salvador e prometeu que faria o maior e melhor show que a cidade já tinha visto. Bom, ele tentou, foi um grande espetáculo, mas o projeto não rendeu quase nada a ele;

 

*Já o nosso 220 volts saiu no lucro. Começou lá em janeiro cancelando show e conseguiu terminar participando do ensaio do Parangolé. Finalmente um evento que não caiu;

 

*A Bagaceira, religiosa que é, pediu “paz” e quis acabar de vez com a intriga com Ivetinha. O que vimos ao longo do ano foi um desfile de amor e união;

 

*O primeiro mês encerrou com o início da polêmica da La Morte no caso de Fábio Assunção. O pior é que o ano vai acabar com o Tierry querendo voltar a cantar e lançando “Cracudo”. Parece que o povo não aprende com os erros dos coleguinhas;

 

*Fevereiro teve início com vocês, fãNATYcs, dizendo que não aguentam mais do mesmo nos shows de Ivetinha. O repertório estaria estático há anos. O que vi ao longo dos meses é que nada mudou. Sugeri um repertório “Só As Antigas”, tipo Tio Bell e Xanddynho. Ninguém me ouviu;

 

*A TV Bahia voltou com a campanha "Sou Mulher, Quero Respeito". Achei uma boa ideia. Só que eles não entenderam que homem não tem lugar de fala para dizer essa frase pelo simples motivo de não ser mulher;

 

*Lembram de João Gomes? O ex-todo poderoso da TV Bahia tava dizendo naquele momento que o jornalismo de lá não iria ficar correndo atrás de 'aberração' ou 'comoção' para segurar a audiência, mas o que a gente viu foi uma tentativa disso;

 

*Aliás, os bastidores das afiliadas foram mais movimentados do que a preparação para o Carnaval. Faltando seis dias pra festa, ninguém tinha nem ideia de música preferida para a folia;

 

*Março iniciou com os resquícios do cheiro de suor no ar e poças de urina oriundas do Carnaval;

 

*Indiquei ao Soberano e ao Correria para colocarem um paredão de banheiro do Farol da Barra até a praia de Buracão para dar conta da demanda dos "apertadinhos" em 2020. Espero que tenham tomado nota;

 

*Outro incremento sugerido foi a criação de uma avenida para o público LGBTABCDEFG. Só o beco das cores não é mais suficiente, visto que são eles que dominam toda a festa. Amei a glitterização da festa. Cada chupão era uma lágrima do Capitão Bolsonaro que escorria;

 

*Na época, Tio Bell cansou de andar todos os dias da Barra até as Gordinhas de Ondina e foi desfilar sua vitalidade em terras britânicas com o dinheiro dos baianos;

*Tive que alertar também que estavam criando perfil falso para mim no Instagram. O preço da fama é dose;

 

*Abril surgiu com Robyssão sendo um intelectual incompreendido. Ele citou Arthur Schopenhauer em entrevista - fazendo seu público pesquisar minimante pelo filósofo - e depois disse que iria investir na carreira acadêmica. Fiquei imaginando ele dando aula para as novinhas e os novinhos...;

 

*Avisei ao pessoal do Harmonia para abrir os olhos para não perder a conta para a Salvador Produções. Ficou o alerta;

 

*O mês de maio teve como cenário a facada da bailarina da La Morte. O curioso disso foi ver como o próprio grupo tratou de forma fria o caso. Devia ser o hábito de ver tantas confusões por onde passou;

 

*Já Marcelo DuWet terminou o mês com mais dinheiro ao anunciar o Salvador Fest 2.0, em outras palavras o Festival de Verão. Na ocasião ainda acertei ao adivinhar quase todas as atrações;

 

*Além disso, DuWet assumiu a conta do Garota Vip e ainda emplacou umas bandas de pagode em um evento sertanejo;

 

*O mês terminou com o susto pela morte de Gabriel Diniz. Toda vez que um jovem morre no auge do sucesso, paro para refletir e fico pensando no sacrifício que muitos fazem para alcançar o sonho. Pior, na maioria das vezes, o dinheiro fica com os empresários, que seguem vivos. Não conhecia muito desse menino, mas, pelo menos, nunca vi ninguém do meio falar mal, como sempre acontece;

 

*O pior foi ver os cantores, blogueiras etc. querendo cinco segundos de fama em cima de um momento difícil;

 

*La Morte virou oficialmente a banda de meme em junho. O que o povo pediu, Magnata atendeu. O grande problema é que não teve limites dos dois lados;

 

*Enquanto isso, tomei um susto com a saída de Walberzinho Carvalho do "Bahia Rural". Nunca imaginei que isso fosse possível. Contando aqui nos dedos, só ficou Georgina na equipe para apresentar, conceber, entrevistar, pensar, editar e assim por diante...;

 

*Teve também um "famoso" que gritou tanto que "bangu virou" que ele quase acertou, mas respingou no presídio da Mata Escura;

 

*Julho iniciou com o quarto término de Lore e Léo e mais ninguém sem importou. A loira ainda disse que a exposição do namoro com o Gigante a desestabilizava. Realmente, essas idas e voltas formaram uma montanha-russa de emoções;

 

*Ivetinha pegou todo o dinheiro que economizou ao longo dos anos não promovendo coletiva para a imprensa e levou a família para um cruzeiro. No total, foram mais de 30 pessoas. Quase um bloco de Carnaval no Caribe;

 

*Foi só Camilinha Marinho pisar novamente no “Bahia Meio Dia" que o público implorou para ela ficar. E o cenário dos jornais locais? Do jeito que anunciaram, a gente criou a expectativa achando que viria um estúdio de vidro, visão panorâmica... Mas não, só mudou de lado e manteve o blasé do branco;

 

*Mas não critiquei tanto, pois fiquei sentida com a demissão de Joãozinho Gomes;

 

*Também não tinha com terminar o mês sem lembrar do anúncio de Jel Senra no “Jornal Nacional”.  Maior investimento da afiliada dos últimos tempos. O posto deveria ser realmente dela. Obviamente que os outros da casa não amaram a novidade;

 

*Agosto foi o mês do desgosto para o Boteco de Gusttavo Lima aqui em Salvador. O pessoal da cachaça reclama até hoje que ficou sem cerveja na festa;

 

*Vimos Ivetinha pela primeira vez se esforçando para ser notada no “The Voice Brasil”. Iza ofuscou a baiana;

 

*Pontuei uma coisa primordial: se sua religião te limita a cantar alguns versos de música, não cante. Xanddynho, por exemplo, se envolveu em confusão por bobagem. Colocou “Raiz de Todo Bem” no repertório e evitou proferir palavras que remetiam ao candomblé. Não faz sentido querer ganhar o dinheiro por "utilizar" aquela cultura e não bancar o preço para isso;

 

*E Casemiro? O mundo desabando após a denuncia por envolvimento na operação da Polícia Federal e ele apareceu sem nem uma olheira no dia seguinte para comandar o "QVP".  A audiência do dia bombou, mas não pelo conteúdo do programa...

 

*Enquanto isso, o mister Cady foi mordido pelo bichinho da fama e deu um tempo no consultório para investir na vida de empreendedor. Em outras palavras, fez mais lives da vida de Instagramer. Acho lindo esse troca-troca de funções, já que Ivetinha ficou mais caseira;

 

*Em setembro, o menino Luan Santana anunciou que iria se casar, mas o pessoal do vale ainda segue querendo arrombar esse armário. O sertanejo já foi até batizado Ricky Martin brazuca;

 

*Sou da teoria que a pessoa pode e deve fazer o que quiser da vida. O acordado é bom para todo mundo. Se o menino curte uma agitação a mais e a noiva sabe e aceita, tudo certo. O problema é fazer escondido como muitos aqui da cena do Axé;

 

*Já Jel Senra pareceu pinto no lixo nos bastidores do "Jornal Nacional". O pior é que ninguém da classe reclamou, pois todos queriam estar naquele lugar;

 

*Quer dizer, em seguida, fizeram uma matéria contabilizando a quantidade de seguidores que ganhou após o “Jornal Nacional” para dizer que quebrou código de ética da Globo;

 

*Foi um ano que cogitei ir de última hora para o Salvador Fest, mas quando soube daquela lama medicinal distribuída gratuitamente acabei desistindo;

 

*Em Outubro o clima era de lavagem de roupa suja. O cantor da La Morte pulou a cerca, mas como nem todo cordeiro tem perna longa, se enroscou no arame farpado. Inventou que a história era uma brincadeira, marcou a suposta amiga lésbica no Instagram, mas o perfil ou não existia ou o "amigo" a colocou no esparro;

 

*Ainda vimos o nascer da briga entre Gusttavo Lima e Safadão. Já quero saber desse encontro dos dois no Festival Virada Salvador. Vou dar as orientações ao Gordinho de Holofote do que perguntar;

 

*E Léo Santana a essa altura ainda disse que sofria assédio. #ForçaGuerreiro. Deve ter sido muito difícil para ele lidar com isso. Biscoiteiro do jeito que é até parece que ele não gosta da saliência alheia. Para complicar, ainda relatou que “não só as mulheres que enfrentam isso”. Tá bom, então. Querer colocar em debate o machismo estrutural da sociedade que as mulheres têm que enfrentar diariamente para sobreviver com umas mordidas de fãs foi puxado, né?;

 

*Naquele mês, Jel Senra viralizou pela primeira vez ao militar com mais forças na TV. Tudo que foi perfil divulgou o post dela falando sobre a homofobia;

 

*Novembro foi invadido com os óleos nas praias nordestinas e enquanto o Visconde ficou na teoria, Ivetinha colocou a mão na massa, ou melhor, botou o marido para se promover;

 

*Após inúmeros pedidos, comuniquei que virei digital influencer e criei um perfil no Instagram: @nataliacomtebn. Foi o assunto do ano;

 

*Para tentar me ofuscar, Ivetinha, ao invés de esquecer essa história de "não se posicionar", preferiu atacar quem o fez;

 

*Finalizamos o mês com a surpresa de ver a TV Bahia derrubando a programação da Globo para cobrir as chuvas aqui em Salvador. Finalmente um refresco, meu pai;

 

*Por fim, dezembro surgiu para coroar o ano de Jessica Senra. Ela é o caso exato de saber mudar de casa na hora certa. Saiu no auge da Record, comeu poeira na TV Bahia, mas foi escalada para o time fixo do "Jornal Nacional";

 

*E Xanddynho que, do nada, revelou que propôs um plus no Carnaval de Salvador ao Soberano? Os moradores da Barra estão aplaudindo de pé essa iniciativa. Eles amam. Mas eu entendo, para bancar essa vida EUA - Brasil toda semana é preciso enfiar show em tudo que é lugar. A realeza baiana necessita desse transfer aéreo;

 

*Por fim, tivemos Lore Improta ressignificando o Aurélio do dendê. Deve ter comido muita acarajé com validade vencida.

 

Saiba quem são as personalidades citadas aqui:


Bagaceira                                  Claudia Leitte
Mulher Farofa                             Alinne Rosa
220 volts                                    Tomate
La Morte                                     La Fúria
Correria                                      Rui Costa
Soberano                                    ACM Neto
Gordinho de Holofote                 Júnior Moreira Bordalo

*Mandem sugestões de curtas para o Sabe o que eu acho? Ou me procurem no Facebook: Natália Comte. Para os desesperados, tem a opção de falar comigo pelo e-mail nataliacomte@bahianoticias.com.br

Histórico de Conteúdo