Diretor do Cruzeiro diz que troca com o Bahia por Éderson esfriou
Foto: Divulgação

Com a recusa do volante Éderson em retirar a ação na Justiça do trabalho contra o Cruzeiro, a negociação com o Bahia que poderia envolver uma troca de jogadores esfriou. Foi o que afirmou o diretor de futebol do clube mineiro, Ocimar Bolicenho. Segundo o dirigente, a diretoria do Esquadrão de Aço se propôs a ajudar na mediação de um acordo para que o atleta saísse de forma amigável, mas as conversas não avançaram.

 

“Houve tentativas com o César Godoy, que divide a procuração dele com o André Cury, inclusive com a presença do presidente do Bahia. (Ele) Estava ali na tentativa de ser um mediador de tudo isso, se colocando à disposição para que o Bahia pudesse ser um meio de consenso, mas infelizmente a conversa não andou. Está andando, mas não teve uma definição. Tenho impressão que o atleta e seus procuradores estão esperando a definição da Justiça”, disse Bolicenho, em entrevista à Rádio 98FM.

 

O Bahia chegou a oferecer o meia Régis, que interessou ao técnico Adilson Batista, de acordo com o site Superesportes. Outro atleta que o clube colocou à disposição foi o volante Yuri.

 

Éderson tem 20 anos de idade e chegou ao Cruzeiro em 2018 após se destacar no Desportivo Brasil. Em 2019, disputou 26 partidas no Brasileirão. Ele não comparece ao clube celeste para treinar desde o dia 9 de janeiro.

Histórico de Conteúdo