Quinta, 12 de Julho de 2018 - 16:45

Edigar Junio celebra volta e espera 'pegar mais força' para jogar em alto nível

por Ulisses Gama

Edigar Junio celebra volta e espera 'pegar mais força' para jogar em alto nível
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Recuperado de uma lesão na coxa, o atacante Edigar Junio voltou a jogar pelo Bahia no último sábado (7), no empate em 0 a 0 com o Sampaio Corrêa que não foi suficiente para a conquista da Copa do Nordeste. Apesar do revés, o jogador está contente pela volta aos gramados e espera garantir um bom preparo físico para jogar em alto nível e ajudar o Tricolor na sequência da temporada.

 

"Me sinto feliz de voltar a jogar. Tanto tempo que venho tentando ajudar meus companheiros. Tentava treinar, pelo menos, e não estava conseguindo. Graças a Deus dei esse passo de poder voltar a fazer o que mais gosto. Em relação ao preparo físico, preciso pegar mais alguns treinos, pegar mais força, para poder estar do jeito que me sinto bem", disse.

 

Titular da equipe na última partida, Edigar não conseguiu repetir o que fez em 2017, quando marcou um gol e deu o título regional ao Bahia. Ele lamentou o revés, mas deu méritos ao adversário e apontou a busca pela evolução da equipe treinada por Enderson Moreira.

 

"A gente teve muitos comentários, até de torcedores, que se tivesse jogando até hoje a bola não ia entrar. São coisas que acontecem no futebol. A gente se empenhou ao máximo, se entregou da melhor maneira, todos com garra, com gana, desde antes da partida a gente buscou isso, todos estavam confiantes. Infelizmente a gente não conseguiu finalizar da maneira certa, foi isso que a gente pecou. Claro que eles também têm méritos, o goleiro deles foi um dos melhores da competição. Mas não podemos nos apegar a isso, temos que olhar para a gente e saber que devemos melhorar independente das condições", afirmou.

 

Assim como Edigar, Kayke, Júnior Brumado e Marco Antônio foram peças ofensivas que desfalcaram a equipe nas últimas semanas. O camisa 11 comentou o assunto e preferiu valorizar o elenco.

 

"Acho que a gente tem um elenco muito qualificado, podemos suprir em todas as posições. Mas teve um período que os três de características de centroavante ficaram no DM. Não posso dizer que foi a nossa falta que fez com que o time não fizesse esses gols. O Élber é jogador de lado e fez gol contra o Ceará. O Vinícius é meia e tem bastante gol, Zé Rafael é outro meia. Não pode atribuir a ausência de centroavante, ao 9, como sendo o único responsável pela falta de gols. Como falei, a gente tem que utilizar todo mundo do elenco, cada um em sua função para poder fazer o Bahia grande", explicou.

 

O Bahia volta a jogar na próxima segunda-feira (16), contra o Vasco, em São Januário. Para seguir adiante, o Esquadrão de Aço pode até perder por dois gols de diferença.

Histórico de Conteúdo