Terça, 18 de Dezembro de 2018 - 10:30

Após renovação com Gilberto, Bahia busca reforços nas laterais e meio-campo

por Gabriel Rios / Leandro Aragão

Após renovação com Gilberto, Bahia busca reforços nas laterais e meio-campo
Vitor Ferraz é vice-presidente do Tricolor | Foto: Gabriel Rios / Bahia Notícias

Após o anúncio da permanência do centroavante Gilberto para 2019 (relembre aqui), o Bahia vai buscar reforçar outros setores do time. O vice-presidente do Tricolor, Vitor Ferraz, vê o elenco carente nas duas laterais e no meio campo. Apesar da saída de Edson, o clube ainda avalia a permanência de Nílton.

 

"A lateral direita é uma posição que a gente vai precisar reforçar, a lateral esquerda também. Estamos avaliando os volantes, ainda tem a questão de Nílton, mas Edson foi um atleta que saiu então, possivelmente volante e meia... Ainda há diversas posições que a gente vai precisar de reforços e estamos trabalhando para que possamos concretizar diversas situações que estão em andamento o quanto antes", elencou em entrevista ao Bahia Notícias.

 

Segundo Vitor Ferraz, a renovação de Gilberto trouxe certa tranquilidade ao Tricolor na montagem do elenco. Ele espera que as novas aquisições elevem o nível técnico do time.

 

"A partir de agora temos uma tranquilidade maior para buscar outros reforços em posições que ainda são carentes na nossa equipe, e a gente possa elevar o nível da nossa equipe em relação ao último ano para que a gente possa desempenhar ainda melhor nas competições em 2019", afirmou.

 

Para o vice-presidente do Bahia, a manutenção de Gilberto no elenco é fundamental para as pretensões do Esquadrão de Aço em 2019. O time baiano vai disputar o Campeonato Baiano, Brasileirão, Copa do Brasil e Copa Sul-Americana na próxima temporada.

 

"Gilberto foi um atleta ajudou bastante o clube neste ano no período em que esteve em campo, fez gols importantes e se tornou uma referência no elenco. A renovação dele traz uma tranquilidade para o setor de ataque, já contamos com Edigar Junio, Élber, Marco Antônio e outros atletas da casa. Nós sabemos que está difícil [encontrar] um centroavante hoje no Brasil com um histórico de gols como Gilberto tem. Com certeza foi uma renovação fundamental para as pretensões que nós temos para o próximo ano", declarou.

 

A estreia do Bahia em 2019 será pelo Baianão, no dia 20 de janeiro, um domingo, às 16h, contra o Fluminense de Feira, no Joia da Princesa. Na Copa do Brasil, o Tricolor encara o Rio Branco, do Acre, na primeira fase. Na Sul-Americana, o primeiro desafio do time baiano será contra o Liverpool, do Uruguai.

Terça, 18 de Dezembro de 2018 - 07:30

Luiz Henrique não chega a acerto com Bahia e retorna ao Náutico

por Leandro Aragão

Luiz Henrique não chega a acerto com Bahia e retorna ao Náutico
Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

O volante Luiz Henrique retornou ao Náutico. De acordo com a apuração do Bahia Notícias, a diretoria do Bahia não exerceu a opção de compra em definitivo do jovem atleta e queria renovar o empréstimo, possibilidade rejeitada pelo Timbu que desejava apenas a negociação dos direitos econômicos. Ele tem contrato com o time pernambucano até junho de 2021.

 

Em 2018, Luiz Henrique foi titular do Náutico em 16 partidas pela Série C do Brasileiro. No Tricolor, o jovem atuou apenas numa única partida do Brasileirão, que foi na última rodada, disputada no dia 2 de janeiro, no empate sem gols contra o Cruzeiro, na Arena Fonte Nova.

 

"O Bahia realmente conversou interesse no reempréstimo do jogador, mas nós falamos que isso não seria possível. Eles entenderam e com isso o atleta está voltando", disse o vice-presidente do Náutico Diógenes Braga em entrevista ao "Superesportes", de Pernambuco.

 

Em 2019, o Náutico disputará a Série C do Brasileiro, Campeonato Pernambucano e a Copa do Brasil. Já o Bahia, tem o Baianão, Brasileirão, Copa do Brasil e Sul-Americana no seu calendário.

Segunda, 17 de Dezembro de 2018 - 20:58

Bellintani despista sobre negociação com Rogério e exalta renovação com Gilberto

por Gabriel Rios / Leandro Aragão

Bellintani despista sobre negociação com Rogério e exalta renovação com Gilberto
Foto: Gabriel Rios / Bahia Notícias

O presidente Guilherme Bellintani despistou sobre uma possível negociação com o atacante Rogério, do Sport. O cartola do Tricolor confirmou que o jogador está na lista dos possíveis alvos do clube e ainda falou que algumas conversas estão em fase final para se chegar a um acordo, porém não revelou nomes. Vale destacar que o atacante do Leão pernambucano passou a seguir o perfil do Esquadrão de Aço nas redes sociais. 

 

"Rogério assim como vários outros, a gente chegou a conversar e sondar. Eu diria que estamos numa fase final com vários atletas. Não vou falar de nenhum especificamente, mas algumas negociações estão avançando bastante essa semana, não necessariamente [seja Rogério]", afirmou em entrevista ao Bahia Notícias.

 

Bellintani exaltou a renovação de contrato com Gilberto. O centroavante, autor de oito gols neste ano com a camisa do Bahia, renovou contrato por mais dois anos.

 

"A renovação de Gilberto foi importante, porque é um jogador que é referência do elenco dentro e fora de campo. É um cara goleador. É uma posição muito difícil no futebol brasileiro hoje. Que bom que ele quis ficar e que bom que a gente conseguiu alcançar um denominador comum financeiro que justificasse a pfesença dele aqui", disse.

 

Bellintani ainda comentou o anúncio do lançamento das novas camisas por um preço mais popular. Segundo o mandatário, ele cumpre uma promessa de campanha com esse tipo de manto do Tricolor, que será comercializado por um valor mais acessível nas lojas oficiais do Esquadrão de Aço.

 

"Em relação à camisa, foi uma promessa minha de campanha, uma camisa mais popular. Batalhamos um pouco para conseguir o menor preço possível para o torcedor. Acho que o preço de 99 reais é o símbolo do que a gente pensa do clube. É um clube que abraça a sua torcida popular, quer o povo dentro do estádio, enfim é um símbolo importante das conquistas que tivemos em 2018", explicou.

Segunda, 17 de Dezembro de 2018 - 20:56

Bahia vai encarar o Liverpool, do Uruguai, na primeira fase da Sul-Americana 2019

por Leandro Aragão

Bahia vai encarar o Liverpool, do Uruguai, na primeira fase da Sul-Americana 2019
Foto: Divulgação / Conmebol

O Bahia vai encarar o Liverpool, do Uruguai, na primeira fase da Copa Sul-Americana de 2019. O adversário do Tricolor foi conhecido na noite desta segunda-feira (17), através do sorteio realizado pela Conmebol. O primeiro duelo entre os dois times será em Salvador e o jogo decisivo acontece em Montevidéu.

 

Na última edição em 2018, o Tricolor fez a sua melhor campanha na Copa Sul-Americana. O clube baiano caiu nas quartas de final para o Athlético-PR num confronto marcado pelo uso do árbitro de vídeo (VAR).

Segunda, 17 de Dezembro de 2018 - 20:06

'Esse evento afirma o combate ao racismo como política institucional do clube', diz Bellintani 

por Gabriel Rios / Leandro Aragão

'Esse evento afirma o combate ao racismo como política institucional do clube', diz Bellintani 
Foto: Gabriel Rios / Bahia Notícias

O presidente Guilherme Bellintani declarou que o lançamento do Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol sediado pelo Bahia reafirmou o combate ao racismo como política institucional do clube. O evento, organizado pelo Observatório da Discriminação Racial no Futebol, aconteceu nesta segunda-feira (17), na Arena Fonte Nova.

 

"Esse evento de hoje do Observatório afirma o combate ao racismo como política institucional do clube e não mais como uma política de atos isolados. Isso é importante e podem esperar mais de combate ao racismo pelo Esporte Clube Bahia em 2019", declarou em entrevista ao Bahia Notícias.

 

O Tricolor foi escolhido pela sua campanha Novembro Negro durante o último mês de novembro. A ideia do projeto do Observatório é monitorar os casos de racismo e discriminação ocorridos no futebol e nos demais esportes envolvendo atletas brasileiros no Brasil e no mundo.

Segunda, 17 de Dezembro de 2018 - 19:59

Participante do debate, Vilma Reis exalta campanha do Bahia

por Gabriel Rios / Leandro Aragão

Participante do debate, Vilma Reis exalta campanha do Bahia
Foto: Gabriel Rios / Bahia Notícias

Uma das convidadas para integrar a mesa de debates do lançamento do Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol, sediado pelo Bahia, nesta segunda-feira (17), Vilma Reis, ouvidora-geral da Defensoria Pública do Estado, exaltou a realização do evento, na Arena Fonte Nova. Ela destacou a importância da iniciativa do Tricolor, que começou com a campanha Novembro Negro realizada neste ano.

 

"Pelo gesto que o Bahia fez de fazer a campanha do Novembro Negro, mas também por ser o Bahia que está aqui nessa região do mundo, porque essa campanha está tendo repercussão internacional. O Bahia está no estado mais negro fora do continente africano. Está na cidade, depois de Lagos capital da Nigéria, é Salvador a grande cidade em população negra no planeta do ponto de vista porcentual. E fazer esse gesto tem a potência de mexer com, a partir de um projeto piloto, você pode pensar politicamente em escala. Outros clubes estão se perguntando, por que não tiveram essa ideia antes?", disse em entrevista ao Bahia Notícias.

 

Vilma também destacou que o enfrentamento do racismo no futebol é um fato histórico.

 

"O embate de enfrentamento ao racismo no futebol é histórico. Todos aqueles jovens negros que estavam lá na base do Vasco, que lutaram para ter direito de jogar futebol. Seja a explosão que foi Leônidas da Silva em 1938, a ponto de voltar para o Brasil e ser um herói nacional e esse país ter que fazer um chocolate em homenagem ao cara", afirmou. "A gente sabe que no exterior, só três pessoas não precisavam ter legenda no mundo quando aparecessem na televisão que é o Papa, o presidente dos Estados Unidos e Pelé, isso para a gente é muito forte e considero revolucionário", completou.

 

Vilma também questionou o baixo número de negros nos cargos de técnicos com algum destaque no cenário nacional. Segundo ela, esse é um dos pontos a ser abordado na discussão sobre racismo no mundo da bola em breve.

 

"Toda a discussão que está em torno do observatório do racismo no futebol é irreversível. O Brasil é um país que está atento desde as políticas de ações afirmativas. Não será mais possível você compor esse quadro de técnicos como nós vemos no Brasil, que você olha e no máximo vê um Luxemburgo. Você não vê outros técnicos negros serem evidenciados. Eu considero essa uma agenda irreversível", finalizou.

Segunda, 17 de Dezembro de 2018 - 19:47

Em evento contra discriminação, João Marcelo pede punição dentro e fora do campo

por Gabriel Rios / Leandro Aragão

Em evento contra discriminação, João Marcelo pede punição dentro e fora do campo
Foto: Gabriel Rios / Bahia Notícias

Um dos convidados para participar da mesa de debates do lançamento do Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol, foi o ex-jogador do Bahia e campeão brasileiro João Marcelo. O evento acontece nesta segunda-feira (17), na Arena Fonte Nova. O ex-zagueiro disse que os casos de racismo e discriminação ocorridos dentro dos gramados são reflexos da falta de punição dos que acontecem na sociedade.

 

"A gente não pode dissociar o futebol com o fora do campo. O que a pessoa traz para dentro dos estádios é o reflexo do dia-a-dia", disse em entrevista ao Bahia Notícias. “As penas aos clubes e às pessoas que cometem esse ato dentro de campo têm que ser mais rígidas. Acontece dentro do campo, porque fora na sociedade, as pessoas que cometem esses atos saem impunes. Se na sociedade as pessoas ficarem presas por terem cometido isso, dentro do campo o jogador não vai fazer isso. NO futebol, dizem que o torcedor pode xingar o jogador, porque ele paga [ingresso] e ele xinga sem limites. Mas se a sociedade impõe penas rígidas lá fora, pode ter certeza que ela não passa aqui para dentro, se não fizemos lá fora, não fazem aqui dentro. Não adianta querer ter a mesma educação no estádio que a gente não tem fora dele", completou.

 

Durante o mês de novembro, em que se celebra o Novembro Negro, o Bahia fez ações com as camisas dos jogadores. Ao invés dos nomes dos atletas que estavam em campo, eles traziam os nomes de ex-atletas e personalidades negros nas suas camisas. João Marcelo foi um dos homenageados e parabenizou a diretoria do Tricolor pela iniciativa.

 

"Isso foi demais! A diretoria do Bahia está de parabéns por ter criado a camisa com os nomes dos atletas negros. Todo o marketing do Bahia está de parabéns e essa campanha tinha que partir do Bahia, né? Primeiro campeão brasileiro, o Brasil foi descoberto pela Bahia e tinha que ser o Esporte Clube Bahia a levantar essa bandeira e não tinha como o Bahia não levantar a bandeira, até porque a maioria da sua torcida é negra. E a maioria dos seus jogadores que foram campeões brasileiros tanto em 1959 como em 1988 eram negros e que honraram muito bem a camisa do Bahia", afirmou.

 

No último mês de outubro, João Marcelo denunciou ter passado por uma situação constrangedora dentro do Shopping Barra. Ele contou ter sido seguido por dois seguranças da praça comercial dentro do estabelecimento (relembre aqui). O ex-jogador disse que está movendo um processo na Justiça.

 

"O processo está andando [na Justiça], já demos entrada em todas as varas cível e criminal. Já estive na delegacia e fiz nova ocorrência, porque naquele momento eu achava que poderia ser dois ladrões ou dois policiais civis ou dois seguranças do shopping. Agora, ficou claro que foram dois seguranças e nós vamos buscar saber o porquê que eles estavam me seguindo no shopping", falou. "O que me deixa chateado é que as pessoas dizem que aconteceu logo comigo, que sou conhecido... Mas aquilo ali não deveria acontecer com ninguém, conhecido ou desconhecido jamais uma pessoa deve ser seguida dentro de um shopping no seu dia de lazer. Aquilo aconteceu, mas não vai ficar por isso. Eles vão ter que se retratar para toda a comunidade negra e, pior para toda Bahia, porque eles fazem isso também com o branco que entra lá mal vestido", continuou.

Segunda, 17 de Dezembro de 2018 - 18:57

Diretor fala de escolha do Bahia em lançamento de relatório da discriminação racial

por Gabriel Rios / Leandro Aragão

Diretor fala de escolha do Bahia em lançamento de relatório da discriminação racial
Foto: Gabriel Rios / Bahia Notícias

A edição de 2018 do Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol está sendo lançado nesta segunda-feira (17), na Arena Fonte Nova, em Salvador. A ideia do projeto nasceu em 2014 para monitorar os casos de racismo ocorridos no futebol brasileiro, mas que a partir do segundo ano se estendeu para outros esportes e englobou todos os tipos de casos de preconceitos. O Bahia foi convidado para sediar o evento de lançamento do relatório anual. O diretor-executivo do Observatório da Discriminação Racial no Futebol, Marcelo Carvalho falou da escolha pelo Tricolor.

 

"O convite para o Bahia surgiu a partir das inciativas que o clube teve em 2018 de trabalhos de gênero e pela montagem do núcleo de ações afirmativas que fez. A gente sentiu uma vontade nos aproximar e começamos a dialogar com o Bahia. Em novembro, a partir dessas ações que foram feitas o Bahia passou a ser reconhecido no Brasil inteiro como um clube que está lutando contra as questões de preconceito e discriminação. Fomos conversando, fizemos o convite e o Bahia aceitou. Estamos aqui hoje extremamente felizes pela postura que o Bahia está tendo na luta contra a discriminação e o preconceito", explicou em entrevista ao Bahia Notícias.

 

De acordo com Marcelo Carvalho, o número de casos de racismo no futebol e envolvendo ex-jogadores aumentou em 2018. Para ele, esse aumento se deve ao fato das vítimas passarem a ter coragem de denunciar.

 

"Em 2018, em análise prévia que fizemos tivemos 93 de casos de preconceito. Ainda não dividimos o que é racismo, o que é machismo e o que é LGBTfobia, mas esse número subiu em relação ao ano anterior. Em 2017 foram 77 casos de preconceito, sendo 43 no futebol. A gente percebeu que tem aumentado e esse aumento é muito em cima da repercussão que está tendo das denúncias e outros atletas vão se sentindo mais encorajados a denunciar. Nós temos o caso de João Marcelo que sofreu racismo num shopping e ele mesmo foi denunciar esse caso. Antigamente a gente não tinha. Alguns atletas diziam que se fosse parar um jogo de futebol por ter sido chamado de macaco não vai ter jogo. Agora não, os jogadores estão entendendo que o que acontece no campo não tem que morrer no campo se for preconceito, se for discriminação, se for violência. Isso é muito interessante essa movimentação que está acontecendo dos atletas e dos clubes nessa luta contra discriminação", destacou.

Segunda, 17 de Dezembro de 2018 - 16:45

Fim da novela: Bahia e Gilberto entram em acordo e renovação é anunciada

por Gabriel Rios

Fim da novela: Bahia e Gilberto entram em acordo e renovação é anunciada
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

O Bahia confirmou a renovação do atacante Gilberto por mais duas temporadas, nesta segunda-feira (17). A novela que se arrastava desde a reta final do Brasileirão, teve um final feliz para a torcida tricolor. 

 

No último domingo (16), o jogador inclusive deu indícios do acerto com o Esquadrão. Ele postou um vídeo em sua conta no Instagram, em que conversava com sua esposa Natália Barreto e revelava que pediu "uma camisa com valor atrativo para a torcida tricolor", e que ficaria feliz em retornar, caso a diretoria atendesse sua solicitação. 

 

Nesta segunda, o Bahia anunciou a redução no valor das camisas, "atendendo" ao pedido do atleta (veja aqui). O novo contrato é válido até dezembro de 2020. 

 

Gilberto chegou ao Bahia em junho e logo caiu nas graças da torcida. O atacante vestiu a camisa do Esquadrão de Aço em 25 oportunidades e foi o artilheiro do time no Brasileirão com oito gols. O centroavante ainda balançou a rede uma vez pela Copa Sul-Americana. 

A renovação já foi confirmada no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF | Foto: Reprodução

Segunda, 17 de Dezembro de 2018 - 15:55

De olho no Baianão, Bahia procura o lateral Matheus Silva, ex-Paysandu

por Ulisses Gama / Gabriel Rios

De olho no Baianão, Bahia procura o lateral Matheus Silva, ex-Paysandu
Foto: Fernando Torres / Paysandu

Após a saída de Bruno, o Bahia sondou o jovem Matheus Silva, de acordo com apuração do Bahia Notícias. O lateral direito se destacou atuando pelo Paysandu na Série B do Brasileirão deste ano.

 

Emprestado pelo Desportiva Paraense ao Papão, o jogador de 21 anos atuou em 32 partidas pelo Paysandu. 

 

Na Desportiva Paraense, o lateral atuou com o atacante Marco Antônio. 

 

Mesmo que acerte com Matheus Silva, o Tricolor de Aço ainda pode negociar com um lateral experiente para disputar posição com Nino Paraiba.

 

O Esquadrão de Aço retoma as atividades no próximo dia 3 de janeiro de 2019. A equipe comandada por Enderson Moreira vai disputar cinco competições: Campeonato Baiano, Copa do Nordeste, Copa do Brasil, Copa Sul-Americana e Campeonato Brasileiro.

Histórico de Conteúdo