Terça, 19 de Fevereiro de 2019 - 17:15

Elenco do Bahia faz último treino antes de viajar para Montevidéu

por Ulisses Gama

Elenco do Bahia faz último treino antes de viajar para Montevidéu
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

O Bahia fez na tarde desta terça-feira (19) o seu último treino antes de viajar para Montevidéu, onde vai enfrentar o Liverpool do Uruguai nesta quinta (21), às 19h15, no estádio Luis Franzini, pela segunda partida da primeira fase da Copa Sul-Americana.

 

No Fazendão, o técnico Enderson Moreira começou a atividade com foco nas jogadas ofensivas e finalizações. Durante cerca de 30 minutos, os jogadores simularam cruzamentos e chutes ao gol.

 

Logo depois, a parte tática voltou a ser trabalhada e o time que deve começar a partida foi mais uma vez testado.

 

O Esquadrão de Aço deve contar com a seguinte formação: Douglas; Nino Paraíba, Jackson, Lucas Fonseca e Moisés; Gregore e Douglas Augusto; Artur, Shaylon e Ramires; Gilberto.

 

Fora da atividade, o volante Elton, o atacante Rogério e o centroavante Fernandão revezaram entre academia e fisioterapia. Após realizar uma operação no pé direito, o atacante Marco Antônio deu início a sua fisioterapia.

 

A equipe faz mais uma atividade antes da partida no estádio Saroldi, na capital uruguaia.

Terça, 19 de Fevereiro de 2019 - 15:45

Arthur Caíke celebra acerto com o Bahia e crê que estará pronto diante do Fortaleza

por Ulisses Gama

Arthur Caíke celebra acerto com o Bahia e crê que estará pronto diante do Fortaleza
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

O atacante Arthur Caíke foi apresentado oficialmente no Fazendão. Desde as últimas três semanas em treinamento, o novo jogador tricolor comemorou a sua chegada ao clube e projetou um ano "brilhante", assim como na conquista do título brasileiro de 1988. A conquista completou 30 anos nesta terça-feira (19).

 

"Estou muito feliz de estar vestindo essa camisa. É o maior do Nordeste. Eu que sou nordestino, sou do Ceará, e estar presente aqui nesta data. Tomara que seja uma coincidência boa, e que esse ano possa ser brilhante como foi 30 anos atrás. Espero dar o meu melhor aqui como sempre fiz pelos clubes por onde passei e que possamos conquistar coisas boas", disse.

 

Arthur revelou que o desejo das partes em se acertarem era antigo e prometeu dedicação para conseguir bons resultados no Esquadrão de Aço.

 

"Desde quando eu estava na Arábia que recebi essa oportunidade de vestir a camisa do Bahia eu já passei a acompanhar o time. O Diego (Cerri) há muito tempo que está nessa luta para trabalharmos juntos dessa vez deu tudo certo. Minha forma de jogar é sempre dando o meu melhor, sempre com muita disposição dentro de campo para estar sempre ajudando a equipe a buscar os objetivos. Sei da cobrança da torcida, mas a gente tem uma grande equipe, um grande treinador e vamos fazer um grande trabalho", indicou.

 

Regularizado no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o atacante não poderá entrar em campo contra o Liverpool do Uruguai nesta quinta-feira (21), pela Copa Sul-Americana, mas ele pode entrar em campo no próximo domingo (24), contra o Fortaleza, pela Copa do Nordeste. Ele acredita que está pronto.

 

"Hoje eu me sinto um pouco melhor do que quando cheguei. Desde quando fui pra a Arábia eu não cheguei a fazer um trabalho de força, que é exigido dentro de campo. Até resolver essa situação, eu fiquei afastado e tive que fazer um treino a parte, não é aquela mesma forma de treinar. Mas já conversei com todos, a gente está fazendo um trabalho. Eu quero estar logo dentro de campo. Pode ser que para domingo eu esteja à disposição", explicou.

Terça, 19 de Fevereiro de 2019 - 14:57

João Marcelo destaca luta da ACB-88 e explica parceria com o Bahia

por Ulisses Gama / Gabriel Rios

João Marcelo destaca luta da ACB-88 e explica parceria com o Bahia
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Presidente da Associação dos Campeões de 88 (ACB-88), João Marcelo compareceu no lançamento do museu do Bahia na Arena Fonte Nova, neste terça-feira (19). Um dos ex-atletas que marcaram seu nome na história do clube, o ex-jogador destacou a importância da associação e elogiou o trabalho que vem sendo feito pelo presidente do Esquadrão, Guilherme Bellintani. 

 

"A luta da associação é para isso. Preservar o pessoal de 59 e 88. Nós estávamos indo pelo mesmo caminho do desconhecimento e morrer sem esse reconhecimento. O presidente Bellintani é o presidente da história, juntamente com os dois que foram campeões", exaltou em entrevista ao Bahia Notícias. 

 

João Marcelo também explicou como irá funcionar a parceria feita entre o Bahia e a ACB-88: "Vamos desenvolver o projeto. Tem o museu, tem a utilização das fotos dos jogadores campeões, serão vários projetos". 

 

O lançamento encerra as comemorações dos 30 anos da conquista do bicampeonato brasileiro do Bahia. Os festejos começaram desde o último domingo (17) com o desfile de um trio entre na orla de Salvador entre Ondina e Barra. Na segunda (18), os campeões foram homenageados no CT do Fazendão.

Terça, 19 de Fevereiro de 2019 - 13:50

Paulo Róbson relembra conquista do bicampeonato brasileiro: 'Alegria memorável'

por Ulisses Gama / Leandro Aragão

Paulo Róbson relembra conquista do bicampeonato brasileiro: 'Alegria memorável'
Foto: Ulisses Gama / Bahia Notícias

O ex-lateral-esquerdo Paulo Róbson marcou presença no lançamento do museu do Bahia na Arena Fonte Nova, nesta terça-feira (19). Ele foi um dos campeões brasileiros pelo Tricolor. O ex-jogador relembrou a conquista do clube baiano que classificou como "alegria memorável". 

 

"Eu já tinha tido uma experiência num outro time grande, no Santos, que foi vice-campeão brasileiro, mas todo jogador que joga no Brasil quer ser campeão brasileiro. Eu vim para cá com o mesmo intuito. Onde eu passava queria ser campeão brasileiro, mas não estava conseguindo. Aqui foi um feito inédito para mim, para o Bahia, para os torcedores, para todo mundo em geral em Salvador. Foi uma alegria memorável, uma alegria enorme, onde até hoje se perpetua essas duas estrelas. Eu falo sempre nas minhas entrevistas, quero que o Bahia tenha mais estrelas, o Bahia é um time grande", declarou em entrevista ao Bahia Notícias.

 

No primeiro tempo daquela decisão do Campeonato Brasileiro de 1988 contra o Inter, Paulo Róbson sofreu um corte no supercílio. Ele relembrou detalhe do aconteceu no vestiário e da conversa com o técnico Evaristo de Macêdo. 

 

"Naquela época a gente não trocava nem de blusa. Hoje em dia tem que sair do campo. Naquele dia eu só saí quase terminando o primeiro tempo e nós fomos para o vestiário. Chegou lá eu levei nove pontos no supercílio. O Evaristo fez a preleção sem mim e o médico me dava os pontos sem anestesia, por causa do doping. Aí Evaristo me perguntava se eu ia sair e eu falava "Não professor, não vou sair de jeito nenhum!". Como meu olho já é grande, então ficou mais ou menos e eu fui pro jogo. Mas quando terminou, eu não aguentava de dor. Você pode ver a comemoração dos meus amigos correndo para cima e para baixo e você quase não me vê. Eu sentei lá com muita dor na cabeça, o olho quase fechando. Foi muito sacrificante aquele momento. Eu não joguei o outro jogo da Libertadores que foi logo depois. Fiquei muito ruim", contou.

 

O ex-lateral também exaltou Evaristo de Macêdo, comandante do time que levantou o troféu da competição nacional daquele ano. "O professor Evaristo dava dura quando tinha que dar, elogiava quando tinha que elogiar e formou um grande time. Nós já vínhamos do tricampeonato todo mundo junto. O único que saiu o Zanata que brigou com ele. Nós tínhamos que respeitá-lo, era o comandante, um cara experiente, então não tenho nada do que falar dele. Evaristo foi uma pessoa que nos uniu, nos deu o título, nos ajudou, contribuiu com tudo. Ele realmente foi o maestro do nosso time", afirmou.

 

Questionado sobre qual lembrança colocaria no museu do Bahia, ele destacou um lance no jogo contra o Sport.

 

"Eu gostava muito de dar assistência, cruzamentos, era terrível para isso. O sangue foi um momento triste para mim, mas eu lembro que o primeiro jogo contra o Sport, que nós voltamos das férias, estava 1 a 0 para eles. O Sport era muito bem armado e num lance no segundo tempo, o Rodrigo meteu uma bola que eu dominei no peito tirando do Betão e joguei rasteirinho para o Charles que fez 1 a 1! Para mim, ali foi muito importante", disse.

 

O lançamento encerra as comemorações dos 30 anos da conquista do bicampeonato brasileiro do Bahia. Os festejos começaram desde o último domingo (17) com o desfile de um trio entre na orla de Salvador entre Ondina e Barra. Na segunda (18), os campeões foram homenageados no CT do Fazendão.

Terça, 19 de Fevereiro de 2019 - 12:42

Bellintani elogia doação de Bobô e traça meta ousada ao museu do Bahia: 'Ponto turístico'

por Ulisses Gama / Leandro Aragão

Bellintani elogia doação de Bobô e traça meta ousada ao museu do Bahia: 'Ponto turístico'
Foto: Ulisses Gama / Bahia Notícias

O presidente Guilherme Bellintani elogiou a atitude do ex-jogador Bobô, que doou o prêmio de Bola de Prata recebido pelas atuações na conquista do bicampeonato brasileiro de 1988 pelo Bahia (leia mais aqui). O mandatário tricolor ainda anunciou que o novo museu do clube, lançado nesta terça-feira (19), na Arena Fonte Nova, será colaborativo e que se o torcedor ou dono de uma relíquia simbólica do Tricolor não quiser doar, poderá também emprestar.

 

"Excelente essa atitude do Bobô pode dar início a uma série de coisas importantes de cada torcedor ou torcedora que tem em casa uma relíquia importante do clube. Seja porque algum jogador deu, seja porque comprou em algum momento, seja porque participou daquele evento. Se não quiser doar, basta emprestar. A gente vai cuidar bem, quando ele quiser de volta a gente devolve com contrato de comodato", disse em entrevista ao Bahia Notícias.

 

Segundo Bellintani, quem tiver interesse em colaborar com o museu do Bahia poderá entrar em contato com o clube através do e-mail museu@esporteclubebahia.com.br O presidente do Tricolor ainda traçou uma meta ousada para o museu. Ele pretende fazer do local um dos principais pontos turísticos de Salvador.

 

"É uma meta possível. Ousada e possível! É como a gente trabalha sempre, com pés no chão e cabeça nas estrelas. A gente quer tornar o museu em um dos 10 principais pontos turísticos da cidade. Isso agrega ao turismo, agrega qualidade ao turista que está aqui e agrega orgulho à torcida do Bahia", projetou.

 

Bellintani ainda falou da parceria do Bahia com a Arena Fonte Nova. Além do museu, a loja oficial do Tricolor já está em funcionamento dentro da praça esportiva.

 

"É uma parceria muito boa com a Fonte Nova. O espaço mais de 1.200 metros estava inutilizado, desde 2013 a Fonte Nova praticamente não usava esse espaço e o Bahia, portanto, está qualificando o patrimônio público, tornando-o mais atraente para quem frequenta. Acho que a gente tem que pensar em construção e cada vez que a gente constrói acrescenta, agrega coisas, o papel do Bahia é esse", afirmou.

Terça, 19 de Fevereiro de 2019 - 12:26

'Valeu a pena ser campeão brasileiro pelo Bahia', diz Bobô no lançamento do museu

por Ulisses Gama / Leandro Aragão

'Valeu a pena ser campeão brasileiro pelo Bahia', diz Bobô no lançamento do museu
Foto: Ulisses Gama / Bahia Notícias

Principal jogador da conquista do bicampeonato brasileiro do Bahia em 1988, Bobô vai doar o prêmio de Bola de Prata, que ganhou pelo desempenho em campo na competição daquela temporada, ao museu do Tricolor. O ex-camisa 10 do Esquadrão de Aço exaltou o lançamento do projeto que valoriza a história do clube nesta terça-feira (19), na Arena Fonte Nova. 

 

"Acho que o clube precisava disso. Você precisa ter uma memória viva, pulsante do clube, fazer gerações conhecerem um pouco mais isso. Na realidade, pelo que percebi o museu não é apenas do Esporte Clube Bahia, é o museu da Bahia, porque o Bahia está inserido no contexto da cultura baiana, inclusive o torcedor faz parte da cultura da Bahia, por lei. Fui eu até que criei essa lei colocando o torcedor como patrimônio cultural e material do estado da Bahia. Tudo isso vai contribuir para ele esteja vindo mais à Arena Fonte Nova. Já está vindo para comprar sua camisa na loja do clube e agora vai ter esse museu rico com a cultura da Bahia e do Bahia com sua história linda. EU fico muito orgulhoso! Valeu a pena jogar futebol, vestir a camisa do Bahia e ser campeão brasileiro pelo Bahia. Não tem preço que pague isso não", afirmou em entrevista ao Bahia Notícias.

 

As comemorações de 30 anos da conquista do segundo título nacional do Bahia começaram no domingo (17) com o desfile de um trio elétrico entre Ondina e Barra. A festa contou com alguns dos ex-jogadores que fizeram parte do elenco e Bobô foi um dos que marcaram presença no primeiro dia de festa. Ele falou da emoção de relembrar os dias de glória após a finalíssima contra o Internacional.

 

"Começou no domingo quando a vi do trio elétrico aquela multidão. Eu falei: "Caramba! Imagine há 30 anos numa quarta-feira como é que foi? Tinha 10 vezes mais gente do que aqui". Muita coisa bacana aconteceu em poucos dias, a gente percebe na conversa com cada ex-atleta campeão a brasileiro, a emoção que cada um está sentindo. Alguns não querem mais ir embora. É contagiante! O clube também num movimento único, num crescimento administrativo e de ideias muito grande. Em breve teremos um clube num patamar mais elevado entre os grandes do Brasil. Nós já consideramos e a gente espera que o restante do Brasil também possa considerar. O caminho é esse aí. Tudo interagindo com a torcida. O torcedor é responsável por essa história e por tudo agora", disse.

 

O lançamento do museu do Bahia, na Fonte Nova, encerra os festejos da celebração dos 30 anos da conquista do bicampeonato brasileiro. 

 

"É maravilhoso! São alguns dias de comemoração e o fato da gente estar em contato com o torcedor, rememorando coisas bacanas, é uma histórica rica do clube. É extremamente gratificante. Acho que todos nós que mora aqui em Salvador, no interior ou que veio de fora, como Evaristo que saiu daqui mais revigorado, com mais saúde. A relação de cumplicidade com o torcedor do Bahia é muito grande. É um momento histórico para a gente. Quero agradecer a torcida do Bahia por esse carinho imenso, sobretudo no domingo. Foi algo inesquecível!", finalizou.

Terça, 19 de Fevereiro de 2019 - 11:37

Bahia apresenta projeto de museu no dia dos 30 anos do bicampeonato brasileiro

por Ulisses Gama / Leandro Aragão

Bahia apresenta projeto de museu no dia dos 30 anos do bicampeonato brasileiro
Foto: Ulisses Gama / Bahia Notícias

O Bahia apresentou nesta terça-feira (19), dia em que completou 30 anos do seu segundo título brasileiro, o projeto do museu do clube, que ficará instalado na Arena Fonte Nova. Com parte do grupo que conquistou a taça de 88 presente, o presidente do clube, Guilherme Bellintani, apresentou detalhes do projeto em entrevista coletiva.

 

"Hoje é um marco histórico de reconhecimento da nossa história, da nossa biografia, de tudo o que o Bahia fez ao longo de toda a sua existência. O museu vai além de ser um museu para o torcedor do Bahia. É um museu sobre a Bahia, sobre o clube, a Bahia do século 20, a musicalidade, a fé, a religiosidade. Toda a história desse clube que veio desde 1931 participando ativamente da construção da história do nosso povo. Isso vai ser retratado pelo nosso museu. Vai além do futebol e do clube", afirmou Bellintani.

 

De acordo com o mandatário do Tricolor, a área ficará à disposição com exposições permanentes e temporárias. Mais de mil itens históricos do clube poderão ser apreciados pelo público visitante. Além disso, durante a pesquisa, o Bahia descobriu 120 jogos que não estavam nos registros do clube.

 

Apesar da apresentação ter sido nesta terça, as obras serão iniciadas apenas em agosto, após a disputa da Copa América, e deve ir até novembro. Antes disso, nos meses de marços e abril acontece a etapa de produção. A inauguração do museu está prevista para acontecer em dezembro deste ano.

 

O projeto do museu do Tricolor teve a participação da torcida para se tornar realidade. Segundo o vice-presidente Vitor Ferraz, com as doações dos torcedores, o clube reformou os troféus. "A participação é sempre fundamental. A razão de ser do Bahia é a sua torcida. A gente precisa muito da ajuda da torcida para consolidar os projetos. Chegamos a R$ 40 mil com as arrecadações. E acredito que ainda possa subir quando o torcedor visualizar aquilo que está por vir", disse.

Fotos: Ulisses Gama / Bahia Notícias

Terça, 19 de Fevereiro de 2019 - 10:42

'O Bahia é a Bahia', diz Vitor Ferraz sobre lançamento de museu do clube na Arena 

por Ulisses Gama / Leandro Aragão

'O Bahia é a Bahia', diz Vitor Ferraz sobre lançamento de museu do clube na Arena 
Foto: Ulisses Gama / Bahia Notícias

Dando prosseguimento às comemorações dos 30 anos da conquista do bicampeonato brasileiro de 1988, o Bahia vai lançar o museu do clube na Arena Fonte Nova nesta terça-feira (19). A data é exatamente a mesma quando o Tricolor levantou o troféu. O vice-presidente Vitor Ferraz falou sobre o evento e disse que o projeto marca o resgate da valorização da história do clube.

 

"Hoje com o lançamento do nosso museu vai materializar e organizar o nosso acervo e fazer com que o Bahia volte a ter contato com muita coisa que está dissipada, espalhada com vários colecionadores que durante muito tempo tiveram o cuidado que o Bahia não teve que era zelar e preservar os símbolos das conquistas do clube. Hoje é um dia muito importante, lançamento do nosso museu aqui na Arena Fonte Nova, palco das conquistas importantes do Bahia ao longo dos anos. Mais do que um presente para a torcida do Bahia, é um presente para a Bahia, porque é um museu que vai além do Esporte Clube Bahia, porque o Bahia é a Bahia. Esse é o grande símbolo do nosso museu", afirmou em entrevista ao Bahia Notícias.

 

O lançamento do museu encerra as comemorações que começaram no último domingo (17) com um trio descendo de Ondina para a Barra. Na segunda (18), foi a vez dos heróis daquela conquista serem homenageados.

Nilton valoriza homenagem aos campeões de 88 pelo Bahia: 'Escreveram a história'
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Nesta terça-feira (19), o Bahia comemora 30 anos da conquista do título brasileiro de 1988. Nos últimos dias, os jogadores que participaram da conquista e o técnico Evaristo de Macedo tem celebrado o aniversário da conquista com festejos ao lado do torcedor. Volante da atual equipe tricolor, Nilton fez questão de valorizar tudo que vem sendo feito para reforçar a história do clube.

 

"Quando levanta o caneco, coloca a estrelinha, sempre serão bem recebidos, o clube sempre estará com as portas sempre abertas. Essa homenagem que fizemos com o nome dos jogadores... Usei a camisa com o nome de Paulo Rodrigues. Homenageei com o gol. Não sei se era matador, mas passou um pouco de sorte. Bacana isso. Nós estamos defendendo o Bahia, sabendo da história, o que eles representam, bacana dar continuidade. Eles escreveram a história deles. Nós temos a oportunidade de escrever a nossa história. Uma equipe grande, campeã, temos que dar continuidade ao trabalho que vem sendo feito", declarou.

 

Umas dessas homenagens aconteceu no último domingo (17). Milhares de tricolores deixaram o jogo contra o Vitória da Conquista de lado para ir atrás do trio elétricolo para saudar os ídolos. Autor de um dos gols no jogo do Baianão, Nilton exaltou a festa.

 

"Acabei vendo vídeos, fotos. Alguns torcedores me mandaram nas redes sociais, falando que não viram o jogo, mas que ficaram felizes pelo gol. Bacana para ver a importância, a mobilização que acaba acontecendo. Bacana esse laço. O nosso 12º jogador estava aproveitando e a gente arregaçando as mangas. A gente tem que aproveitar esses momentos marcantes e desfrutar", indicou.

 

O Bahia se prepara para uma decisão na próxima quinta-feira (21). Pela Sul-Americana, o Esquadrão de Aço enfrenta o Liverpool, no Uruguai, com a necessidade de um triunfo por dois gols de diferença para seguir adiante.

Copa do Brasil sub-20: Bahia enfrenta o Nacional-AM na primeira fase
Foto: Divulgação / EC Bahia

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou na última segunda-feira (18) os confrontos da primeira fase da Copa do Brasil sub-20. Na primeira fase, o Bahia irá enfrentar o Nacional-AM, no dia 13 de março, em Salvador.

 

A primeira dase da competição será disputada em partida única.  A partir da segunda fase, serão partidas de ida e volta, com mandos a serem sorteados. Em caso de igualdade nos pontos, os critérios de desempate serão o saldo de gols, seguido de disputa de pênaltis.

 

Os campeões estaduais da categoria em 2018 e os cinco vice-campeões das cinco melhores federações no ranking da CBF participam da competição. Em 2016, o Esquadrãozinho, com o vice-campeonato, selou a sua melhor campanha.

Histórico de Conteúdo