Quarta, 05 de Agosto de 2020 - 20:55

Bahia e Atlético de Alagoinhas definidos para 1ª partida da final do Baianão

por Ulisses Gama

Bahia e Atlético de Alagoinhas definidos para 1ª partida da final do Baianão
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Momentos antes da primeira partida da final do Campeonato Baiano nesta quarta-feira (5), Bahia e Atlético de Alagoinhas divulgaram as suas escalações para o jogo no estádio de Pituaçu.

 

No Bahia, a novidade é a presença do goleiro Douglas, recuperado de lesão e substituindo Mateus Claus, que vinha sendo o titular. A formação é a seguinte: Douglas; Nino Paraíba, Wanderson, Ernando e Zeca; Jadson, Elton, Ronaldo e Daniel; Marco Antônio e Saldanha.

 

Já o Atlético, que busca o seu primeiro título, vai atuar com Fábio Lima; Paulinho, Mailson, Eduardo e Filipinho; Makelele, Dedeco e Edilson; Tobinha, Russo e Magno Alves.

 

Os dois times voltam a se encontrar após duas semanas. No retorno do estadual após a parada por conta da pandemia, o Carcará levou a melhor com o placar de 1 a 0 (relembre aqui).

Após revés na final, Bellintani pede desculpas e diz que Bahia precisa 'ampliar indignação'
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

O presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, se manifestou no início da tarde desta quarta-feira (5) sobre a derrota para o Ceará e o vice-campeonato da Copa do Nordeste. Em entrevista ao aplicativo "Sócio Digital", que pertence ao clube, o mandatário pediu desculpas pelo revés e citou a "pouca ou quase nenhuma" agressividade do time em campo.

 

"Sentimento de tristeza muito grande. Uma obrigação nossa de pedir desculpas pelo que fizemos. A gente tinha muita expectativa e justificável. Tínhamos uma campanha bem feita na primeira fase, apesar de uma derrota isolada. Na reta final, conseguimos dois triunfos em jogos difíceis, mas a gente tinha expectativa maior. Não é demérito perder para o Ceará, mas com pouca ou quase nenhuma agressividade é um fato que a gente precisa desculpa. Não é uma desculpa da boca pra fora", disse.

 

Bellintani também afirmou que o clube precisa "ampliar a capacidade de indignação" com os resultados negativos e se disse contrário às críticas ao trabalho realizado no futebol.

 

"Precisamos ampliar nossa capacidade de indignação, mas não concordo com a falta de evolução no futebol. Num cenário geral, temos avanços importantes no futebol. Dentro da evolução, acredito muito. Em seis anos, fizemos quatro finais da Copa do Nordeste. Isso mostra que o clube vem se consolidando na região. A gente vem evoluindo no futebol, somos o décimo no ranking da CBF, mas isso não tira nossa responsabilidade. O torcedor está indignado porque a evolução poderia ser maior se tivéssemos intransigência e não aceitar o resultado simplesmente. Me sinto responsável de entender que, se a gente tivesse lutado mais, o resultado seria diferente. É preciso acreditar que a gente pode dar um passo além, a gente precisa dar um passo além e se incomodar quando os resultados não vem", pontuou.

 

"Vamos fazer um trabalho de acrescentar a cultura de avanço e tentar transformar em campo a coqnuistas que temos fora. O futebol também vem evoluindo. Entendo muito o incômodo e a revolta. Não ser intenso e ameaçar foi o nosso grande erro. Precisamos trabalhar para superar essas dificuldades", projetou.

 

O presidente do Esquadrão de Aço também afirmou que a derrota tem que se tornar um ponto de virada na fase do clube e citou que a mudança não deve ser focada somente na troca de pessoas, o que indica a continuidade de Roger Machado no comando técnico.

 

"Assim como é preciso criar a cultura do sucesso, é preciso saber lidar com a derrota. Usar a derrota como positivo ou usar como ponto de abatimento... Tive uma conversa bem dura, falei de forma franca, entendendo que são homens sérios que precisam absorver críticas. Essa é a forma de reconstruir o momento do clube. A gente tinha uma expectativa enorme e talvez esse seja o elemento da frustração. Precisamos fazer disso um ponto de virada. Vamos entender o que passou, sentir a ferida, cuidar da ferida e aprender com isso. Quem não aprender com as porradas é sinal de que não quer evoluir. Nós queremos", indicou.

 


"Todo trabalho tem começo, meio e fim e é natural que o torcedor cobre o fim em momento de dificuldade, assim como cobrou de Guto, primeiro treinador que contratei, e ele conseguiu um grande título. A gente precisa compreender que as decisões não são simplórias quanto se imagina. Outro dia vi o jogo da Jacuipense e muita gente criticou o treinador em um jogo que a gente perdeu muitas chances e depois o jogo se complicou porque não decidimos. Qual a responsabilidade específica do treinador naquele momento? Nenhuma. Em outros momentos, o treinador poderia ter variação maior, mudar o estílo... Aí ele também tem que ver a responsabilidade dele. Não é justo e nem razoável que um ou dois sejam punidos por um erro coletivo", completou.

 

O Bahia entra em campo nesta quarta para enfrentar o Atlético de Alagoinhas às 21h30, em Pituaçu, pela primeira partida da final do Campeonato Baiano.

Quarta, 05 de Agosto de 2020 - 10:45

Técnico do Bahia aponta título do Baianão como 'alento' ao torcedor

por Ulisses Gama

Técnico do Bahia aponta título do Baianão como 'alento' ao torcedor
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

O Bahia foi derrotado pelo Ceará por 1 a 0 na noite da última terça-feira (4), em Pituaçu, e amargou o vice do título da Copa do Nordeste. Em meio ao calendário apertado por conta das readequações de data, não há tempo para sofrer. Nesta quarta (5), o Tricolor enfrenta o Atlético de Alagoinhas pela primeira partida da final do Campeonato Baiano e o técnico Roger Machado enxerga o título como um "alento" para a torcida, que está triste pelo revés no regional.

 

"O torcedor acredita, porque ele é apaixonado pelo clube e esse time já deu mostras de que pode fazer, de que pode ter um ano que vá permitir e deixar o torcedor satisfeito com o que acontece em campo. Chegar à final e perder a final, a gente fica muito triste, lamenta. A gente sente, como o torcedor também. Porém, amanhã nós já temos uma nova final, pelo Campeonato Baiano. Vencendo o Campeonato Baiano, se tornando tricampeão, o que há muito tempo não acontecia, vai dar um alento, uma felicidade momentânea ao torcedor. Mas esse time já mostrou, em outros momentos, que pode render. Tenho certeza que o torcedor vai estar do nosso lado", disse.

 

Maior campeão do estadual, o Bahia pode chegar ao seu título de número 49 caso supere o Carcará. Levantar a taça também significa o tricampeonato baiano, que não vem para o clube desde os anos 80.

 

Roger Machado chegou ao Bahia em abril de 2019. Desde então, foram 65 partidas, com 28 triunfos, 18 empates e 19 derrotas, o que significa um aproveitamento de 52% dos pontos disputados. Sob o seu comando, a equipe conquistou o estadual de 2018. 

 

Relembre os resultados de Roger Machado no Bahia:

 

Campeonato Baiano: 2019 (campeão), 2020 (finalista)
Copa do Nordeste: 2020 (vice-campeão)
Copa do Brasil: 2019 (eliminado nas quartas de final pelo Grêmio), 2020 (eliminado na primeira fase pelo River-PI)
Copa Sul-Americana: 2020 (classificado para a 2ª fase)
Campeonato Brasileiro: 2019 (11º colocado)

Quarta, 05 de Agosto de 2020 - 06:00

Bahia enfrenta o Atlético de Alagoinhas no 1º jogo da final do Baianão

por Ulisses Gama

Bahia enfrenta o Atlético de Alagoinhas no 1º jogo da final do Baianão
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Um dia após a perda da Copa do Nordeste, o Bahia tem a chance de ganhar a taça do Campeonato Baiano. A briga pelo troféu se inicia na noite desta quarta-feira (5), às 21h30, contra o Atlético de Alagoinhas, no estádio de Pituaçu. O melhor nas duas partidas garante o grito de campeão.

 

A última decisão estadual entre o Esquadrão e o Carcará aconteceu em 1973. Após 47 anos, as partidas serão marcadas pelo embate entre juventude e experiência. No lado do Bahia, Marco Antônio é o principal destaque, com gols e boas atuações. Já a equipe de Alagoinhas tem o interminável Magno Alves, de 44 anos, com o faro de gol muito apurado.

 

Na última partida entre as equipes, o Bahia perdeu por 1 a 0, logo no retorno do Campeonato Baiano após a paralisação por conta da pandemia do novo coronavírus. Para o zagueiro Ernando, a final é a oportunidade é de corrigir as falhas para sair na frente.

 

"A gente perdeu oportunidades que não devia. Nos jogos classificatórios tem chance de perder, mas em final tem que aproveitar. Lá teve o pênalti, a bola na trave do Marco Antônio, depois infelizmente eles fizeram 1 a 0. É ver o que erramos para procurar acertar e ser decisivos. É importante fazer um primeiro jogo bom para depois sacramentar e sair com a taça", disse o defensor, que espera por uma equipe impositiva dentro de campo.

 

"A nossa equipe tá habituada a jogar lá, mas com o jogo da Jacuipense favoreceu o jogo deles. Praticamente iguala, mas a gente espera impor a nossa força para que a gente possa ter uma estrutura boa para conquistar o título", indicou.

 

Para a partida, existe a dúvida sobre a presença do volante Ramon entre os relacionados. Recuperado de lesão, o jogador deu início ao processo de transição física.

 


CARCARÁ SONHA COM A PRIMEIRA TAÇA DO BAIANÃO

 

Com 50 anos de história completados neste ano, o Atlético de Alagoinhas chegou na final do Baianão após eliminar a Juazeirense um jogo sofrido no Carneirão, com direito a defesa de pênalti do goleiro Fábio Lima que evitou a igualdade no placar agregado de 4 a 3. Dessa vez, tendo Pituaçu como casa, o artilheiro Magno Alves espera um jogo melhor.

 

"Vai ser até melhor devido ao espaço, gramado bom. No último jogo, vimos que estava muito ruim, não é justificando a derrota, mas o Carneirão não está para jogo. Jogar em Pituaçu é o melhor local mesmo, ou então poderia ser no Barradão também. São campos bons e que vença o melhor", disse.

 

Sem nenhum desfalque, o técnico Agnaldo Liz deve manter a base que vinha atuando nos últimos jogos.

FICHA TÉCNICA
Atlético-BA x Bahia
Campeonato Baiano - Final (1º jogo)

Local: Pituaçu, em Salvador
Data: 05/08/2020 (quarta-feira)
Horário: 21h30
Árbitro: Diego Pombo Lopez (CBF-Salvador)
Auxiliares: Paulo de Tarso Bregalda Gussen (CBF-Salvador) e Marcos Welb Rocha de Amorim (CBF-Feira de Santana)
VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (CBF/RN), auxiliado por Jucimar dos Santos Dias (CBF-Salvador).

 

 
Atlético de Alagoinhas: Fábio Lima; Paulinho, Mailson, Eudardo e Felipinho; Lucas Alisson, Dedeco, Tobinha e Edilson; Russo e Magno Alves. Técnico: Agnaldo Liz.

 


Bahia: Mateus Claus; Nino Paraíba, Wanderson, Ernando e Zeca; Ronaldo, Elton, Jadson e Daniel; Marco Antônio e Saldanha. Técnico: Roger Machado.

Após vice, Roger analisa que Bahia teve volume de jogo: 'Parou em uma defesa bem postada'
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

Depois do revés por 1 a 0 em Pituaçu que confirmou o vice-campeonato do Bahia no Nordestão, o técnico Roger Machado, do Bahia, disse não ter visto um time "previsível" contra o Ceará em Pituaçu. De acordo com o comandante, a equipe tricolor parou na defesa "bem postada" do alvinegro.

 

"Não vi o nosso time previsível, vi um time que parou em uma defesa bem postada. A gente tentou entrar de todas as formas, mas a defesa bem postada do Ceará, com a vantagem do primeiro jogo, prevaleceu ao nosso ataque", analisou.

 

Com poucas mudanças nas últimas partidas, Roger surpreendeu no segundo tempo e colocou o volante Gregore na defesa. A substituição, no entanto, não surtiu o melhor efeito, já que o camisa 26 errou um passe que causou o gol marcado por Cléber. Segundo o treinador, a intenção era deixar o time "mais solto" e Gregore teria a função de evitar contra-ataques e sair jogando.

 

"Como soltei o time, deixando só um volante, queria a velocidade do Gregore em função dos contra-ataques que o adversário ia procurar. Tivemos volume de jogo e poucas oportunidades em virtude da defesa fechada. Um segundo tempo em que sofremos por ter aberto para buscar os gols que precisávamos, mas não foi possível", explicou.

 

O treinador pontuou que o melhor time da competição "teve menos erros" e a taça foi conquistada de forma merecida.

 

"Uma final de campeonato com dois times de Série A que chegaram com mérito. Perder uma final nunca é bom, ainda mais para um adversário no mesmo nível. No placar agregado pareceu haver uma superioridade por causa do placar, mas foram jogos decisivos que prevaleceu quem teve menos erros e merecidamente o adversário saiu campeão", finalizou.

 

Agora, o Bahia junta os cacos e já pensa na final do Campeonato Baiano. O primeiro jogo será em Pituaçu nesta quarta (5), às 21h30, contra o Atlético de Alagoinhas.

Terça, 04 de Agosto de 2020 - 23:26

Apático, Bahia volta a perder e vê Ceará chegar ao título invicto do Nordestão

por Ulisses Gama

Apático, Bahia volta a perder e vê Ceará chegar ao título invicto do Nordestão
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

O Nordeste é alvinegro. Na noite desta terça-feira (4), o Bahia voltou a perder para o Ceará em Pituaçu por 1 a 0 e viu o adversário levar a melhor no placar agregado e conquistar a Copa do Nordeste após cinco anos. Cléber marcou o único gol da partida e garantiu a taça de forma invicta para o time comandado por Guto Ferreira.

 

Com mais um vice na conta, o Bahia tenta se recuperar a partir desta quarta-feira (5), contra o Atlético de Alagoinhas, em Pituaçu, pela primeira partida da final do Campeonato Baiano.
 

 

O JOGO

 

O Bahia começou o jogo em cima do Ceará e assustou os alvinegros logo aos seis minutos. De fora da área e meio sem jeito. Fernandão bateu de fora da área e obrigou o goleiro Fernando Prass a defender em dois tempos. Aos 13 minutos, foi a vez de Gregore tentar de longe. O chute rasteiro, no entanto, passou longe.

 

A equipe tricolor viu o Ceará buscando o ataque, mas seguiu sendo o mais atuante em busca do gol. Em mais um chute de fora da área, Rodriguinho bateu a bola passou ao lado.

 

Aos 24 minutos, o Bahia pediu pênalti quando a bola tocou no braço de Luiz Otávio. A partida ficou parada para a análise do árbitro de vídeo, mas o juiz principal não chegou a ser acionado para verificar o lance.

 

O Bahia não abafava o Ceará, mas seguia tentando de longe. Aos 27, Fernandão mandou uma bomba na cobrança de falta e a bola passou perto.

 

Segundo tempo

 

Para o segundo tempo, o técnico Roger Machado promoveu a entrada de Nino Paraíba e Clayson no lugar de João Pedro e Lucas Fonseca, respectivamente. Com o desenho tático diferente e a presença de Gregore na defesa, a equipe começou a segunda etapa buscando a área do adversário.

 

Aos 13, veio o primeiro chute ao gol do Bahia. Após cobrança de falta, a bola sobrou fora da área com Élber, que finalizou para fácil defesa do goleiro Fernando Prass.

 

Cléber faz o primeiro do Ceará

 

Depois de uma sequência de erros do zagueiro improvisado, o Ceará chegou ao primeiro gol aos 15 minutos. Leandro Carvalho tocou para Bruno Pacheco no lado esquerdo. O lateral cruzou para a área e o centroavante Cléber completou para a rede.

 

Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

 

Abatido, o Bahia tentava abrir o seu marcado. Aos 26, Clayson pedalou na direita e tocou pra Marco Antônio, que bateu por cima.

 

O Bahia não conseguia criar jogadas e assustar o Ceará. Após algumas jogadas sem sucesso, a equipe tricolor tentou com Fernandão aos 37. O camisa 20 girou, mas bateu fraco e facilitou a defesa do goleiro Prass. Já o Ceará, com o resultado na mão, só se defendia e se arriscava pouco. Aos 40, Mateus Gonçalves chutou de longe, mas não assustou a defesa tricolor.

 

FICHA TÉCNICA
Bahia 0 x 1 Ceará
Copa do Nordeste - Final (2º jogo)

Local: Pituaçu, em Salvador
Data: 04/08/2020 (terça-feira)
Horário: 21h30
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Auxiliares: Jean Marcio dos Santos e Flavio Gomes Barroca (ambos do RN)
VAR: Pablo Ramon Goncalves Pinheiro (RN), com auxílio de Antonio Dib Moraes de Sousa (PI) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE).

Cartões amarelos: Rossi, Fernandão, Gregore, Rodriguinho (Bahia) / Samuel Xavier, Luiz Otávio, Bruno Pacheco (Ceará)

Gol: Cléber (Ceará)

 

 

Bahia: Anderson; João Pedro (Nino Paraíba), Lucas Fonseca (Clayson), Juninho e Juninho Capixaba; Flávio, Gregore, Élber, Rodriguinho e Rossi (Marco Antônio); Fernandão. Técnico: Roger Machado.


 


Ceará: Fernando Prass; Samuel Xavier, Klaus, Luiz Otávio e Bruno Pacheco (Alyson); William Oliveira, Fabinho e Vinícius (Rafael Sobis); Fernando Sobral, Leandro Carvalho (Mateus Gonçalves) e Cléber (Bergson). Técnico: Guto Ferreira.

Terça, 04 de Agosto de 2020 - 20:47

Com Rossi, Bahia está definido para enfrentar o Ceará; veja escalação

por Ulisses Gama

Com Rossi, Bahia está definido para enfrentar o Ceará; veja escalação
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

O Bahia divulgou a escalação para o jogo contra o Ceará nesta terça (4), em Pituaçu, pela decisão da Copa do Nordeste. A única novidade no time comandado por Roger Machado é a presença do atacante Rossi no lugar de Clayson.

 

A formação do Esquadrão de Aço é a seguinte: Anderson; João Pedro, Lucas Fonseca, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Flávio e Rodriguinho; Élber, Rossi e Fernandão.

 

O goleiro Douglas, recuperado de lesão, está entre os relacionados e surge como outra novidade no grupo.

 

Já o Ceará está definido com Fernando Prass; Samuel Xavier, Luiz Otávio, Klaus e Bruno Pacheco; Fabinho, William Oliveira e Vina; Leandro Carvalho, Fernando Sobral e Cléber.

 

A primeira partida foi vencida pelo Ceará por 3 a 1. Para ser campeão, o Bahia precisa vencer por dois gols de diferença. Em caso de dois gols de margem a favor do Tricolor, a taça será definida nos pênaltis.

Terça, 04 de Agosto de 2020 - 20:19

Torcedores do Bahia fazem carreata para acompanhar ônibus do time; veja vídeo

por Ulisses Gama

Torcedores do Bahia fazem carreata para acompanhar ônibus do time; veja vídeo
Foto: Reprodução / Twitter / Bahia

O momento é de distanciamento social para evitar a proliferação do novo coronavírus, mas mesmo assim o torcedor do Bahia deu um jeitinho de se aproximar do Esquadrão de Aço na noite desta terça-feira (4), momentos antes do jogo decisivo contra o Ceará pela Copa do Nordeste.

 

Um grupo de tricolores se reuniu no hotel em que o clube se concentrou e acompanhou a ida da delegação para o estádio de Pituaçu. Buzinas e gritos de incentivo foram a principal marca da carreata.

 

Em desvantagem, o Bahia precisa vencer o Ceará três gols de diferença para ser campeão. Em caso de dois gols de margem, a taça será definida nos pênaltis.

 

Veja o vídeo:

 

 

Chateado? Daniel Alves diz que torcida do Bahia o rechaçou: 'Para eles não serve'
Fotos: Rubens Chiri / saopaulofc.net

O lateral-direito Daniel Alves, do São Paulo, não gostou da torcida do Bahia ter reprovado a sua ideia de jogar "por dois meses" no clube antes da sua aposentadoria. Durante entrevista coletiva nesta terça-feira (4), o multicampeão disse que considerava o Esquadrão de Aço, mas essa opção está descartada.

 

"Falei brincando que encerraria no Bahia, mas a torcida me rechaçou. Acabou o seguinte clube que jogaria, mas fui rechaçado, falei dois meses e para eles não serve", disse.

 

Segundo ele, o São Paulo é o único clube que ele jogará no Brasil. Com 37 anos, o atleta nascido em Juazeiro foi revelado pelo Tricolor.

 

"Uma coisa que quero deixar claro para nunca mais ter esse debate: único clube que eu jogo no Brasil é o São Paulo. Se sair qualquer coisa de outro clube, pode falar que é mentira", pontuou.

 

"Que fique claro: único clube é o São Paulo. É meu sonho de criança. Não jogo em outro clube que não for o São Paulo no Brasil. Aqui no Brasil estou por um sonho, não por parte financeira, dinheiro", acrescentou.

 

Nos últimos dias, surgiu o rumor de que Daniel Alves poderia sair do tricolor paulista para jogar no Flamengo.

Terça, 04 de Agosto de 2020 - 11:45

Bahia confirma mudança nas datas do Baiano e adiamento de estreia no Brasileirão

por Ulisses Gama

Bahia confirma mudança nas datas do Baiano e adiamento de estreia no Brasileirão
Foto: Divulgação / EC Bahia

Em uma postagem nas redes sociais na manhã desta terça-feira (4), o Bahia confirmou a mudança nas datas das finais do Campeonato Baiano. A primeira partida contra o Atlético de Alagoinhas será nesta quarta (5), às 21h30, em Pituaçu. Já o jogo decisivo será no sábado (8), às 16h30, no mesmo estádio.

 

O clube também confirmou o adiamento da estreia no Brasileirão. O jogo contra o Botafogo, que seria no domingo (9), será remarcado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

 

A equipe comandada por Roger Machado entra em campo nesta terça, às 21h30, para enfrentar o Ceará pelo jogo decisivo da Copa do Nordeste.

Histórico de Conteúdo