Segunda, 14 de Outubro de 2019 - 11:10

Alex Lima

por Ailma Teixeira / Lucas Arraz

Alex Lima
Eleito vice-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) por um acordo que deveria selar a ida de Adolfo Menezes (PSD) para a presidência da casa em 2021, o deputado estadual Alex Lima (PSB) não descartou totalmente concorrer a reeleição ao lado do atual presidente Nelson Leal (PP). “Dependeria muito”, disse. O parlamentar conversou com o Bahia Notícias durante a interinidade dele no comando da AL-BA e colocou dúvida sobre a possível candidatura à reeleição ao lado de Leal, que quebraria o acordo de cavalheiros do governador Rui Costa. “Sinceramente não tenho como opinar nesse momento sem ter a clareza se isso vai acontecer ou existirá uma PEC para a volta da reeleição. Se o deputado Nelson Leal será candidato à reeleição e de que forma seria dada essa movimentação”, ponderou sobre o assunto. Essa é a primeira vez que Lima fala sobre a possibilidade de reeleição após crescerem as especulações de uma tentativa do atual presidente renovar o mandato. No âmbito partidário, o deputado declarou que não apoia a possibilidade inerente do presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, ser candidato à prefeitura de Salvador pela sua legenda no próximo ano. Para Lima, o PSB já tem “duas grandes pratas da casa” - Lídice da Mata (PSB) e Silvio Humberto (PSB) -, então o presidente do Bahia não pode chegar “sentando na janela” do partido: “[Bellintani] tem que chegar como soldado e ajudar a construir o PSB como todos nós estamos construindo. Se Bellintani quer ser prefeito de Salvador pelo PSB, ele precisa ajudar na construção desse PSB”.

Leia mais

Segunda, 07 de Outubro de 2019 - 11:10

Lídice da Mata

por Matheus Caldas

Lídice da Mata
Sistematicamente especulado como possível candidato à prefeitura de Salvador, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, está com “as portas abertas” pelo PSB, de acordo com a deputada federal Lídice da Mata (PSB). Segundo a parlamentar, o partido mantém conversas com o dirigente tricolor. E, nesta mediação, está ex-secretário estadual de Ciência e Tecnologia (Secti), Rodrigo Hita (PSB). “O Rodrigo é membro da torcida do Bahia, do grupo de ativistas do Bahia que apoiou Bellintani para chegar até a presidência. Estão todos conversando”, explica, em entrevista ao Bahia Notícias. Na visão de Lídice, esta não seria uma candidatura “iminentemente eleitoral” por não enxergar contradição na postura do presidente do Esquadrão com os ideários da sigla. “É claro que, para Bellintani entrar no PSB, vai ter que ter novas conversas, que não se limitarão à direção do PSB da Bahia, mas terá que haver uma conversa com o PSB nacional, porque a eleição de um município que é capital de qualquer estado, passa por uma interferência nacional em qualquer partido”, pontua.

Leia mais

Segunda, 30 de Setembro de 2019 - 11:10

Elmar Nascimento

por Rodrigo Daniel Silva / Ailma Teixeira

Elmar Nascimento
Em maio, o deputado federal Elmar Nascimento (DEM-BA) virou notícia após usar a tribuna da Câmara dos Deputados para bradar contra a articulação política do governo federal. Na época, ele chegou a dizer que o Palácio do Planalto usava um procedimento "moleque e canalha" com o Legislativo (lembre aqui). Agora, cerca de quatro meses depois, ressalta que mantém uma "relação ótima" com o governo. "Acho que conversando bem sobre as coisas, elas andam bem, e as coisas estão avançando. Agora é claro que em um modelo inovador [a chamada nova política], absolutamente diferente do que acontecia no passado precisa de, aqui ou ali, ter algum ajuste. Mas as coisas estão caminhando", declarou o deputado em entrevista ao Bahia Notícias. Se no que tange à política, ele agora está mais satisfeito com o Palácio do Planalto, não se pode dizer o mesmo da área econômica. Nascimento foi um dos entusiastas da nomeação do ministro Paulo Guedes para o Ministério da Economia, mas isso não o impediu de criticar a ausência de medidas anticíclicas e de curto prazo, em paralelo à realização de grandes reformas, para garantir que o Brasil saia do estágio de estagnação. "Nossa preocupação é que ele teve todo tempo do mundo - já passamos um ano desde que ele foi anunciado como ministro da Economia - para eles elaborarem esses projetos. Ficou sendo vendido a reforma da Previdência como se fosse uma coisa que solucionaria todos os problemas, o que não é verdade", rechaça. Ao longo da entrevista, Nascimento falou ainda sobre seu desejo de um dia assumir a cadeira de presidente da Câmara, os entraves entre a Câmara e o Senado e as próximas eleições.

Leia mais

Segunda, 23 de Setembro de 2019 - 11:10

Manoel Vitório

por Mauricio Leiro

Manoel Vitório
A contribuição do governo da Bahia para o pagamento da ponte Salvador-Itaparica, precisamente no quarto e quinto ano de sua construção, deve acontecer dentro do orçamento estadual e sem grandes entraves. O secretário estadual da Fazenda, Manoel Vitório, garante não ser problema, já que o governo possui formas de levantar os recursos para o pagamento e esse compromisso vai ser honrado. O secretário analisa ainda que a reforma da previdência aprovada na Câmara dos Deputados foi tocada de “maneira célere, mas sem muita discussão”, e que “infelizmente o governo federal acha que ele é o único ente presente no Brasil”. Na avaliação do titular da Sefaz, a proposta deveria já conter os estados e municípios em seu primeiro texto. Apesar da dificuldade no cenário econômico nacional, que segundo o chefe da Sefaz baiana “sofre com a falta de crescimento, uma estagnação e ficamos revezando entre uma recessão e estagnação”, a economia do estado passa ao largo dessa crise e consegue reduzir seu passivo desde a chegada do governo Rui Costa.

Leia mais

Segunda, 16 de Setembro de 2019 - 11:10

Paulo Câmara

por João Brandão / Lucas Arraz

Paulo Câmara
O deputado estadual Paulo Câmara (PSDB), em entrevista ao Bahia Notícias, disse não achar o ex-presidente estadual da sigla e ex-deputado federal João Gualberto com identidade para ser candidato a prefeito de Salvador. “Nome qualificado. Não tem muita identidade com nossa cidade. Foi prefeito de Mata de São João, muito bem avaliado. Mas defendo a identidade com a nossa cidade. Pessoas que têm legitimidade. Palavra mais adequada. Tem seu valor como empresário bem sucedido. Está viajando. Só retorna no final do ano”, ponderou. O ex-presidente da Câmara Municipal de Salvador também questionou a legitimidade da atual presidente municipal da legenda na capital baiana. “Isso foi feito por João Gualberto. Isso é uma crítica. Como a de Conquista. Colocar lá pessoas completamente inexpressivas. Respeito. fez lá escondido. Paciência. Qual a legitimidade que você tem? Não conte comigo para esse projeto de trampolim, de aventura. Não vai ser partido oportunista. Porque se assim for, eu serei o primeiro a dizer”, afirmou.

Leia mais

Segunda, 09 de Setembro de 2019 - 11:10

Alan Sanches

por Rodrigo Daniel Silva

Alan Sanches
O deputado estadual Alan Sanches (DEM) admitiu que após sete anos de ACM Neto (DEM) na prefeitura de Salvador, mas, para ele, "mas faz parte do processo". "Sempre tem. É inegável. Sempre tem desgaste. Tem pontos positivos, pontos negativos para quem tem sete anos no poder. Isso vai ter desgaste. Uma coisa é ser pedrada e outra coisa ser vidraça. Hoje, a gente é vidraça. Tem coisas que a gente precisa evoluir mais, mas eu acredito que faz parte do processo. Sanches disse ter "esperança" que ACM Neto vai conseguir transferir votos para o candidatos a sucessor. "Neto ainda não entrou em campo para pedir votos, para dizer 'este é o meu candidato'. A partir daí, as coisas vão tomar corpo quando tivermos um candidato oficial. Acho que a transferência vai começar a ser medida aí. Tenho esperança e acredito que sim", ressaltou. Para Alan, não é um erro dos governistas apostar todas as fichas no vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), para ser o candidato à sucessão. Em 2018, governistas avaliaram que o grupo errou ao ter apenas ACM Neto como postulante ao governo da Bahia após o prefeito desistir de ser candidato.

Leia mais

Segunda, 02 de Setembro de 2019 - 11:10

Cacá Leão

por Lucas Arraz

Cacá Leão
O deputado federal baiano Cacá Leão (PP) comentou o recuo na proposta de “engordar” o fundo eleitoral de campanha em R$ 2 bilhões no seu relatório da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020. O parlamentar defendeu que a questão foi para adequação da legislação eleitoral e que, fora da LDO, a verba para as eleições de 2020 deve ser discutida na Lei Orçamentária Anual (LOA). “Em uma conversa com os líderes partidários, a gente tirou os 0,44% e deixou esse valor para ser discutido na LOA”, explicou. Leão negou que desejava um aumento e se mostrou contrário à proposta do fundo público para as eleições. “Acho errada a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de proibir o financiamento privado. A gente tinha que ampliar a fiscalização”, defendeu o relator da LDO. Dentro da aliança entre "vermelhos" e "azuis" de Rui Costa, Cacá também comentou o que o afasta e o que o aproxima do partido do governador. “Rui se separa da pauta ideológica do PT que me afasta um pouco do partido. A gente brinca com Rui e diz que, às vezes, ele é muito mais azul do que vermelho”, disse. O deputado defendeu que o petista continue "azulando" e aposte mais em privatizações no estado. Cacá ainda culpabilizou o governo da ex-presidente Dilma Rousseff pela crise petista e defendeu uma candidatura de Rui à Presidência da República em 2022.

Leia mais

Segunda, 26 de Agosto de 2019 - 11:10

Fábio Vilas-Boas

por João Brandão / Matheus Caldas

Fábio Vilas-Boas
Secretário de Saúde do estado (Sesab), Fábio Vilas-Boas voltou a falar sobre a possibilidade de Salvador aderir à gestão plena dos hospitais na cidade. Segundo o titular da pasta, o município terá que arcar com um custo de R$ 200 milhões. “Hoje, só com Hospital das Clínicas, Aristides Maltez e Irmã Dulce, e a Maternidade Climério [de Oliveira], nós colocamos, de recursos de estado por ano, R$ 200 milhões a mais do que recebemos. E eu não tenho como transferir para ele esse recurso. Ele vai ter, ao assumir a Gestão Plena, e assumir essa gestão de hospitais, que injetar mais R$ 200 milhões de Teto MAC [Média e Alta Complexidade] e recurso de fonte própria do município”, afirmou em entrevista ao Bahia Notícias.

Leia mais

Segunda, 19 de Agosto de 2019 - 11:10

Sidninho

por Ailma Teixeira

Sidninho
Atualmente, o Podemos de Salvador integra a base do governador Rui Costa (PT), mas essa relação anda estremecida. Membros do partido têm reclamado publicamente do espaço concedido à sigla dentro do grupo, como é o caso do líder da oposição na Câmara Municipal de Salvador (CMS), o vereador Sidninho. Para ele, o Podemos municipal “não está contemplado”. “O partido hoje tem três vereadores, com alguns suplentes fortes. O projeto 2020 está forte, [o deputado federal] Bacelar é candidato a prefeito. É uma decisão partidária municipal, e se o governador realmente tem interesse no Podemos nesse projeto, ele tem que fazer algum gesto", cobra o vereador em entrevista ao Bahia Notícias.Em seu primeiro mandato, o edil aposta no crescimento de seu partido no cenário político da capital baiana. Ele acredita que a legenda terá um crescimento na próxima janela partidária, inclusive com a entrada de políticos que hoje compõem a base do prefeito ACM Neto (DEM) no município.

Leia mais

Segunda, 12 de Agosto de 2019 - 11:10

José de Arimateia

por Mauricio Leiro

José de Arimateia
Após o desastre com a Barragem do Quati, na região de Pedro Alexandre e Coronel João Sá, o deputado estadual José de Arimateia (PRB), responsável pela Comissão do Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa da Bahia, que fiscalizou os equipamentos, defende que a fiscalização das barragens aconteça também por iniciativa do poder municipal. "Uma coisa que nos alertou e também alertou o Legislativo é que eles precisam acompanhar esses problemas. Os vereadores disseram que os órgãos reguladores nunca comunicaram que estavam fazendo vistorias. O prefeito e os vereadores precisam ser comunicados, pois envolve a comunidade", comentou o deputado. Arimateia vê que o problema das barragens ainda não está resolvido e que, somente com a junção de esforços entre os entes públicos, a questão pode ter uma solução. "A população aonde fomos está assustada, pois o problema em si ainda não foi resolvido. O governo precisa levar com mais responsabilidade tanto o estadual como o federal, o Poder Público era para dar o exemplo e eles não priorizaram um problema que pode causar vítimas, isso é complicado", analisou ele.

Leia mais

Histórico de Conteúdo