Documentário sobre guitarra baiana realiza pré-estreia em Salvador nesta quarta no Glauber Rocha
Filme conta história do instrumento baiano que ganhou o mundo. Foto: Divulgação
O documentário "Guitarra Baiana: A Voz do Carnaval", do diretor Daniel Talento, ganha sua primeira pré-estreia em Salvador no próximo dia 21 de maio (quarta-feira), às 20h30, no Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha, na Praça Castro Alves. O filme conta a história do instrumento criado na Bahia que ganhou fama nacional e internacional.

A produção, que teve sua estreia nacional na programação paulista do Festival de Documentários Musicais In-Edit, traz entrevistas com ilustres nomes ligados ao instrumento como Caetano Veloso, Moraes Moreira, Armandinho Macedo, Luiz Caldas, Julio Caldas, Moroto Slim, maestro Fred Dantas, Maestro Spok, Perfilino Neto, Durval Lelys, entre outros.
 
"Idealizei esse filme com Carol [Carolina Migoya, roteirista] e Petrus [Pires], que é o fotógrafo do filme. Começamos a contestar algumas informações e tivemos a ideia de fazer um documentário sobre a guitarra baiana", disse Daniel Talento, em entrevista ao Bahia Notícias. As filmagens foram realizadas de janeiro a abril de 2014, com uma produção completamente independente através da produtora Tia Maria Filmes.
Daniel Talento é o diretor de "Guitarra Baiana: A Voz do Carnaval"

Daniel Talento já foi diretor de fotografia da série "Ed Mort", do Multishow e dos curtas "Casa de Boneca", "Antes Só" e "A Testemunha". "Guitarra Baiana" é o primeiro longa dirigido pelo cineasta, que tem grande admiração pelo instrumento. "Antigamente, a guitarra baiana era usada pra tocar os frevos e, hoje, essa galera ta inovando e tocando tudo com a guitarra baiana, reggae, rock’n'roll. Com o tempo, ela acabou excluída do carnaval da Bahia, mas agora está voltando com tudo".

A exibição do próximo dia 21, que também conta com apresentação do guitarrista Fred Menendez, já estava programada para acontecer, mas uma série de discussões envolvendo sua ausência na edição baiana do festival In-Edit fizeram com que a exibição fosse antecipada. "A gente já vinha pensando na possibilidade de fazer essa pré-estreia, mas para acabar com essa polêmica e pressão para a exibição do filme resolvemos adiantar", explicou o diretor.
Caetano Veloso é um dos entrevistados do documentário

Em entrevista ao Bahia Notícias
, Marcelo Aliche, curador do In-Edit, falou sobre a ausência do documentário na edição baiana do festival, o que causou polêmica entre as pessoas que esperavam pela exibição. Entretanto, o diretor Daniel Talento evitou polemizar sobre o tema, que chegou a ganhar uma campanha nas redes sociais. "Ele foi exibido em São Paulo, então as pessoas aqui já estavam esperando, mas a gente respeita a posição do Festival. Foi incrível a exibição lá, estava lotado. Foi muito bacana participar, mas gerou essa expectativa do filme ser exibido aqui", disse.
 
O diretor, que tem projetos de fazer um filme sobre Dodô e Osmar e outro sobre Armandinho, ainda afirmou que foi muito prazeroso fazer um filme em que as pessoas consigam ver o potencial desse instrumento e agradeceu a todos os envolvidos. "Esse filme tem o objetivo de mostrar ao mundo essa história, afinal, quem ouve uma guitarra baiana nunca esquece".

Histórico de Conteúdo