Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Segunda, 08 de Março de 2021 - 19:00

Giro: A fórmula nas mãos delas

por Adriana Barreto e Cris Montenegro

Giro: A fórmula nas mãos delas
Mirna Morales, Gerente de RH | Foto: Aurélio Alves

Historicamente minoria no mercado de trabalho, a participação de mulheres no setor industrial é crescente. No laboratório químico de Desenvolvimento de Novos Produtos da pernambucana Indústria Raymundo da Fonte, responsável por marcas líderes na região Norte-Nordeste, como Brilux, Minhoto, Even e Sonho, a presença é majoritariamente feminina.

A engenheira química Christina Campos coordena há 26 anos o time de analistas e técnicos químicos que fazem parte do laboratório, responsável pela criação e aprimoramento da composição dos itens do portfólio. A profissional conta que a maior presença feminina na equipe é antiga e aconteceu de forma natural.

“Esta área exige muita atenção aos detalhes e imersão maior nas pesquisas, o que costuma estar mais associado ao feminino. Minhas meninas trabalham comigo há muito tempo, mas é um trabalho que pode ser bem realizado por qualquer gênero”, afirma Christina.

A água sanitária Brilux, que elimina 99,9% das bactérias, assim como o vinagre Minhoto e o amaciante Sonho, líderes em venda na região, são alguns dos produtos consolidados no mercado desenvolvidos pela equipe. A analista Michele Belo, que faz parte do time há 12 anos, conta que o grupo cada vez mais investe na inovação de produtos que oferecem mais eficácia na assepsia e proteção.

“Nós trabalhamos para entregar produtos com muita qualidade, que podem competir com grandes marcas internacionais e a gente percebe a satisfação dos consumidores. Fico muito feliz por saber que o nosso trabalho proporciona uma vida melhor, tanto na higiene pessoal, produtos para o lar e mais sabor”, complementa a analista.

Christina, que viu nascer muitos destes produtos, também se orgulha. “Me sinto bastante gratificada de poder fazer esse trabalho e levar ao mercado produtos de qualidade. Eu primo muito por entregar um produto de qualidade e o resultado é este: 26 anos atendendo a Indústria Raymundo da Fonte, com a carreira profissional que eu considero de sucesso”, comemora a coordenadora.

Apesar da presença crescente do gênero masculino nas tarefas de casa, o principal perfil de consumidores dos produtos da Indústria Raymundo da Fonte ainda é o público feminino. “Os homens estão participando bastante, mas a escolha do amaciante, da fragrância do produto, assim como o sabonete que será utilizado em casa, ainda é predominantemente feminino”, detalha a engenheira Christina.

Michele conta que o sentimento de desenvolver produtos que melhoram a vida de mulheres consumidoras é de satisfação. “Me sinto realizada porque acredito muito na força da mulher. Acredito que podemos contribuir muito, tanto dentro de casa quanto fora dela. Nós trabalhamos para garantir um produto de qualidade e é muito bom ter a aprovação da dona de casa e de todos os consumidores”, comenta a profissional, que acredita que o laboratório de Desenvolvimento de Novos Produtos é o coração da empresa.

Além delas, o técnico Humberto Aguiar, estudante de engenharia química, é o único homem que compõe o time. “Eu cheguei como estagiário e desde então aprendo muito com a experiência de Christina e de todas as colegas do laboratório. Além disso, é uma área que exige a percepção apurada para conciliar muitos fatores ao mesmo tempo e elas também me ensinam muito em relação a isso”, conta Humberto.

Dos 2.337 colaboradores da Indústria Raymundo da Fonte, hoje 18% são mulheres. Nas unidades industriais localizadas na Bahia e no Rio de Janeiro, esse número aumenta para 26% e 29,3%, respectivamente. Já no setor administrativo, o percentual feminino geral é de 47%. Segundo Mirna Morales, Gerente de Recursos Humanos do grupo, a tendência é que este número aumente nos próximos 5 anos. 

“Nós temos a vontade e o plano de ampliar essa diversidade, para trazer cada vez mais pessoas com diferentes experiências e olhares para nosso quadro de colaboradores. Isso é enriquecedor”, comenta Mirna.

Histórico de Conteúdo