Àttoxxá realiza em agosto mais uma edição do Bailaum Black Bang
Foto: Divulgação

Àttoxxá realizará a próxima edição do Bailaum Black Bang no dia 3 de agosto (sábado), na praça Tereza Batista, no Pelourinho, a partir das 21h. 

 

No repertório o público irá relembrar os singles lançados durante o verão “Vai Ferver”, “Molinho” e “Chora Viola”, além das já conhecidas músicas dos discos #BLVCKBVNG (“Elas Gostam - Popa da Bunda”, “Bota Mão”) e Luvbox (“Caixa Postal”, “Ligadin”).

 

Lançada na edição do Dia dos Namorados, a promoção #CrushLigadinho (casadinha) continua para ingressos de inteira, custando R$ 40. Os ingressos individuais também já estão à venda, no Sympla, custando R$ 40 inteira e R$ 20 meia entrada.   

 

SERVIÇO
O QUÊ:
Àttooxxá 
QUANDO: Sábado, 3 de agosto, a partir das 21h
ONDE: Largo Tereza Batista – Pelourinho – Salvador (BA)
VALOR: 1º Lote R$ 20 (meia) / R$ 40 (inteira) | CrushLigadinho: R$ 40 (duas inteiras) |  2º Lote R$ 30 (meia) / R$ 60 (Inteira) | CrushLigadinho: R$ 60 (duas inteiras)

Estação Ferroviária de Salvador recebe apresentação gratuita de Coral Tom Sobre Tom
Foto: Reprodução / Facebook

A Estação Rodoviária de Salvador, localizada no bairro da Calçada, irá receber nesta quarta-feira (17) uma apresentação do Coral Tom Sobre Tom, que tem a regência do maestro Gilmar Mendonça.

 

O evento que acontecerá às 16h tem o intuito de incentivar e proporcionar aos usuários do trem do subúrbio ferroviário o contato com a música erudita e popular. O Tom Sobre Tom é um coral independente coordenado por Alaíde Jalil e a Maria Domingas dos Santos, e regido pelo maestro Gilmar Mendonça.

 

SERVIÇO
O QUÊ:
Coral Tom Sobre Tom 
QUANDO: Quarta-feira, 17 de julho, às 16h 
ONDE: Estação Ferroviária da Calçada
VALOR: Gratuito

Segunda, 15 de Julho de 2019 - 19:50

Lady Gaga se mudou para apartamento de Bradley Cooper em Nova York, diz revista

por Folhapress

Lady Gaga se mudou para apartamento de Bradley Cooper em Nova York, diz revista
Foto: Divulgação / Getty Images

Mais um capítulo para essa história! Depois de Lady Gaga, 33, e Bradley Cooper, 44, gravarem e estrelarem juntos o remake de "Nasce Uma Estrela" (2018), os rumores de que os dois estariam juntos não pararam de circular pelas redes sociais. Mesmo com a separação recente dos dois artistas, nada foi confirmado.

 

Entretanto, segundo a revista americana In Touch, a cantora dona de "Born This Way" teria se mudado para o apartamento do ator em Nova York, localizado no bairro West Village na cidade, logo depois de Cooper se separar da modelo russa, Irina Shayk, 33, em junho deste ano, com quem estava desde 2015.

 

A fonte da revista americana acrescenta que Lady Gaga "não perdeu tempo em preencher as gavetas que eram usadas por Irina no apartamento do ator". A cantora, inclusive, já estaria acrescentado toques pessoais à casa de Bradley Cooper.

 

Uma outra fonte da publicação contou detalhes pessoais de Cooper, dizendo que ele é um homem muito organizado e que, levar alguém para dentro da casa dele, significa muito, não tendo como mais os dois fingirem que o romance existe apenas na ficção. "Ele é um cara muito orientado para o relacionamento quando se trata disso, e não há dúvida de que eles estão apaixonados. Se mudar para morarem juntos foi o próximo passo lógico. E agora eles não precisam mais fingir".

 

O ex-casal Irina e Bradley terminaram de forma amigável, segundo a revista People, e brigam na Justiça pelos bens que adquiriram juntos e pela guarda da pequena herdeira, Lea, de apenas 2 anos.

Centro Histórico recebe a terceira edição da Flipelô em agosto
Foto: Divulgação / Ricardo Prado

O Centro Histórico de Salvador recebe entre os dias 7 e 11 de agosto a 3ª Festa Literária Internacional do Pelourinho, a Flipelô. O evento, que tem como intuito privilegiar a arte da literatura, irá homenagear o poeta Castro Alves.

 

A Flipelô ocupa as ruas, largos, praças a casarões do Pelourinho com uma programação que conta com diversas atividades. Autores locais, nacionais e internacionais estarão em contato direto com o público em mesas de debates, bate-papos com jovens, lançamentos de livros, saraus de poesia e slans e na programação infantil.

 

O evento contará também com exposições, apresentações teatrais e musicais, e novamente com a Rota Gastronômica Amados Sabores, que terá como tema "Amado Recôncavo", com pratos inspirados no livro "A Cozinha Praiana da Bahia" de Guilherme Radel. A Rota funcionará com a participação de 27 restaurantes do Centro Histórico, que produzirão pratos com preços entre R$ 19,90 e R$ 49,90.

 

Durante os dias da Flipelô, haverá uma programação paralela, a Flipelô+, promovida por instituições com sede no Centro Histórico e mais de 50 lojas da região oferecerão descontos nas compras realizadas durante os cinco dias do evento. Nas ruas, monitores treinados cuidarão da orientação ao público.

Austin Butler será Elvis Presley em cinebiografia do Rei do Rock
Foto: Divulgação / Getty Images

O protagonista da cinebiografia de Elvis Presley foi escolhido. Segundo informações do TheWrap, Austin Butler será o Rei do Rock do filme que ainda não ganhou um título. 

 

Conhecido por trabalhar em séries de TV como Arrow e The Shannara Chronicles, Butler também estará no filme "Era Uma Vez em... Hollywood", o longa de Quentin Tarantino. A cinebiografia, dirigida por Baz Luhrmann, irá focar na carreira de Elvis e sua relação com o Coronel Tom Parker, seu empresário, que será interpretado por Tom Hanks. 

 

O roteiro foi escrito por Luhrmann e Craig Pearce, seu parceiro em filmes como "Moulin Rouge: Amor em Vermelho", "Romeu + Julieta" e "O Grande Gatsby".

Segunda, 15 de Julho de 2019 - 17:00

Sequência de filme da Lava Jato não terá prisão de Lula e vazamento de mensagens de Moro

por Fernanda Pereira Neves | Folhapress

Sequência de filme da Lava Jato não terá prisão de Lula e vazamento de mensagens de Moro
Foto: Divulgação / Ique Esteves

Alguns dos fatos mais marcantes da Operação Lava Jato, como a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 73, e o vazamento de supostas mensagens do ministro da Justiça, Sergio Moro, 46, não deverão aparecer na sequência do filme "Polícia Federal: A Lei é para Todos", que inicia gravações neste semestre. 

 

A nova produção, que já está com roteiro pronto, deverá mostrar o andamento da Lava Jato, após a condução coercitiva de Lula, ocorrida em março de 2016 e mostrada no final do primeiro filme. A partir daí, ela abordará o aprofundamento das ações em Brasília e no Rio de Janeiro, saindo do foco em Curitiba.

 

"A prisão de Lula não passa por um assunto investigativo, que é o foco do filme. Depois que os fatos da Lava Jato vão para o Judiciário deixa de interessar no ponto de vista cinematográfico. A gente quer fazer um filme investigativo. O imbróglio jurídico não é interessante", afirmou o diretor Marcelo Antunez, durante a feira de segurança ISC Brasil 2019, que aconteceu no fim de junho em São Paulo.

 

Segundo o cineasta, o filme mostrará a investigação sobre o empresário Joesley Batista e a sua JBS, sobre o ex-presidente Michel Temer e sobre o deputado Aécio Neves (PSDB), além das prisões do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB) e do ex-governador do Rio Sérgio Cabral (MDB). 

 

"Cabral é tão complexo que daria para fazer um outro filme, acho até que poderia ser uma série. Mas não queria deixar de tê-lo na trama, já que ele foi um marco importante. Até porque, quando Cabral é preso e não consegue sair, liga uma luz vermelha em muita gente", avalia o diretor. 

 

Ele ainda brinca que o segundo filme será uma espécie de "Império Contra Ataca" (1980), numa referência ao filme da série Star Wars. "É quando a Lava Jato começa a se abrir e se aprofundar nas investigações, e vários grupos começam a se incomodar, se preocupar, e começam a reagir."

 

Antunez continua: Enquanto a investigação estava focada no empresariado, os deputados e o Congresso de forma geral não se mexiam. Quando ela começou a incomodar o Congresso, o Executivo permaneceu tranquilo. A Lava Jato então chegou ao Executivo, e assim sucessivamente. 

 

Entre os fatos marcantes da política nacional que estarão na produção, está o impeachment de Dilma Rousseff, em agosto de 2016, que o diretor avalia como um momento marcante, já que o MDB chega à Presidência num período em que as investigações, até então focadas no PT, avançam sobre o partido.

 

Com expectativa para um terceiro filme, "Polícia Federal 2" deverá mostrar o andamento das investigações da Lava Jato até meados de 2017, destacando a apreensão de R$ 51 milhões, atribuídos ao ex-ministro Geddel Vieira Lima, apreendidos em um apartamento em Salvador. O dinheiro seria resultado de propina. 

 

Com a mudança do foco de Curitiba para Brasília e Rio de Janeiro, o elenco também deve sofrer mudanças significativas neste segundo filme, que deverá ser lançado no segundo semestre de 2020, embora alguns atores sejam mantidos, como Bruce Gomlevsky, que vive o delegado, Julio César, no primeiro filme. 

 

HISTÓRIAS REAIS 
O personagem de Julio, assim como os demais que aparecem em "Polícia Federal: A Lei é para Todos", não têm relação direta com a realidade. Segundo Antunez, eles foram criados a partir das coletas de informações da Lava Jato, tendo havido fusão de características de personagens e criação de novos. 

 

"Isso não é um documentário", afirma o diretor, destacando que Julio, o personagem que concentra os maiores embates pessoais do filme, foi criado para dar uma maior humanização à história. "É um projeto para entreter, queremos o apelo dramático, mas sem defender lados", completa Antunez. 

 

"São fatos reais, não distorcemos os fatos, tudo consta nos autos. Não os diálogos, mas os acontecimentos estão todos lá", completa o produtor Tomislav Blazic, que diz ser uma responsabilidade muito grande tratar de histórias reais. 

Ele ainda comparou "Polícia Federal: A Lei é para Todos" com a série "O Mecanismo" (Netflix), que também aborda a Operação Lava Jato, e diz que elas não têm qualquer ligação. "'O Mecanismo' optou por ser uma produção ficcional, apenas inspirada em fatos reais, nós somos baseados em fatos reais."

 

ORÇAMENTO
Ao contrário do que aconteceu no primeiro filme, "Polícia Federal 2" vai contar com parte de seus recursos vindo de leis de incentivo à cultura do governo federal. Foi justamente a demora na liberação desse dinheiro que atrasou as gravações, previstas inicialmente para o primeiro semestre deste ano. 

 

Segundo Antunez, houve um "desconforto" durante o projeto do primeiro filme, por falar do governo tendo usado verba pública. Além disso, os produtores teriam visto na época um grande potencial comercial na produção, já que a Lava Jato era um "assunto quente", sempre na capa dos jornais. 

 

"Então [pensamos] em deixa o orçamento para quem não tem potencial comercial. São filmes que dependem da lei de incentivo... O público brasileiro está monotemático, sempre nas comédias, em cima de alguns temas, ele não prestigia muito o cinema nacional, então [alguns filmes] precisam do apoio das leis."

 

"E naquela época ninguém sabia como ia sair o filme", continua Antunez. "Agora, com o filme pronto, todo mundo dá uma relaxada e surgem os interessados para investir, mas as empresas querem através da lei de incentivo, porque tem imposto para pagar. Já os ataques virão com ou sem o uso da lei", brinca. 

Após apavorar pais e crianças, boneca Momo vai virar filme de terror
Foto: Divulgação

A boneca Momo, que deu muita dor de cabeça aos pais após os boatos de que estaria sendo usada para aterrorizar e ensinar crianças se suicidarem (clique aqui e saiba mais), vai protagonizar seu próprio filme de terror.


De acordo com informações do site "Deadline" o produtor japonês Taka Ichise, a Orion Pictures e a Vertigo Entertainment firmaram uma parceria para produzir o longa metragem sobre a figura macabra.


O filme ainda não tem nome ou data de estreia definidos.

Segunda, 15 de Julho de 2019 - 15:00

GastrôBahia: 28 chefs assadores e toneladas de carne

por Cris Montenegro

GastrôBahia: 28 chefs assadores e toneladas de carne
Foto: Divulgação
Sucesso de público e crítica, Fogo BBQ chega a sua 4ª edição no próximo dia 20 (sábado), a partir das 14h, no Castelo Garcia D’Ávila, em Praia do Forte. Levar o público a uma experiência gastronômica única e autêntica é o diferencial do evento. 
Fogo BBQ é uma realização do Feed Experience Hub, que assina grandes festas em Salvador como Biergarten, Flow Festival e Pura Vida Festival, em parceria com Aldente Produções e com chef Caco Marinho.
“Um tributo ao que existe de melhor no ato de preparar os mais selecionados alimentos, sempre utilizando o FOGO como principal elemento. Serão mais de 15 estações, servindo os melhores cortes e outras delícias”, afirma Caco Marinho.
“O Castelo Garcia D’Ávila, além de ser um local icônico, está localizado num lugar paradisíaco (Praia do Forte). Um ambiente  perfeito para realizar a nossa quarta edição”, explica Bruno Boscolo, sócio do Feed Experience Hub.
Fogo é muito mais do que um simples "churrasco", é uma experiência singular e transportará o público a uma outra atmosfera, utilizando produtos premium que vão além da carne.
Na linha de frente estará Caco Marinho, um dos mais bem sucedidos chefs de Salvador. Aos 41 anos, Caco levará para as mesas o autêntico churrasco americano.
Fogo BBQ é um evento open food, preparado pelos melhores chefs de cozinha do país, e open bar de Budweiser e Colorado, e contará também atrações musicais. Além do open bar, bares de drinks e vinhos serão montados no espaço, comercializando rótulos incríveis e misturas surpreendentes. 

 

Funceb abre inscrições para residência artística no Instituto Sacatar em Itaparica
Foto: Divulgação

A Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) abriu as inscrições para o edital de Residência Artística Ecológica no Instituto Sacatar, localizado em Itaparica. A iniciativa selecionará uma proposta artística de tema ecológico, com foco nas linguagens de artes visuais, circo, dança, literatura, música e teatro, que será realizada no período de 26 de agosto a 21 de outubro de 2019.


As inscrições são online, gratuitas e acontecem de 28 de junho a 11 de agosto. Podem participar pessoas físicas maiores de 18 anos, brasileiras ou estrangeiras naturalizadas, desde que domiciliadas na Bahia.


Para se inscrever, os candidatos devem enviar um e-mail para dirart.contato@funceb.ba.gov.br, com o assunto INSCRIÇÃO – RESIDÊNCIA ECOLÓCICA SACATAR, contendo o formulário de inscrição preenchido e uma carta de intenção de até uma lauda, explicando o seu interesse e a relação do projeto com uma residência artística ou com o Instituto Sacatar. O formulário de inscrição e o edital estão disponíveis no site da Funceb.

Segunda, 15 de Julho de 2019 - 14:00

Giro: Conexão Bahia X Japão

por Adriana Barreto e Cris Montenegro

Giro: Conexão Bahia X Japão
Foto: Affonso Fontoura

No próximo dia 18, quinta-feira, a cirurgiã dentista e especialista em Biocibernética Bucal (conceito sistêmico onde a boca humana é um conjunto que influencia todos os estados do indivíduo), Rose Meire Sousa, embarca rumo à São Paulo para representar a Bahia na última etapa do curso “Bi-Digital O-Ring Test” (BDORT): técnica de investigação clínica não invasiva desenvolvida pelo médico e engenheiro nipo-americano Yoshaki Omura, promovido pela Associação Médica Brasileira de BDORT. (Por Cris Montenegro)

Daniel Craig será substituído por atriz negra no próximo filme da franquia 'James Bond'
Foto: Reprodução / Instagram

A atriz negra Lashana Lynch substituirá Daniel Craig e será a protagonista do próximo filme da franquia “James Bond”. 


De acordo com informações do site Daily Mail, no longa-metragem “Bond 25”, que tem previsão de lançamento para abril de 2020, a artista não será a próxima Bond, mas sim a nova espiã de codinome 007. 


Segundo a publicação, o agente secreto estará de férias no Caribe quando “M” entra em contato com a personagem interpretada por Lynch para pedir ajuda. Ela então assumirá o posto de Bond na agência de espionagem. 

Teatro Gamboa Nova sedia projeto com espetáculos do interior baiano
Foto: Divulgação

Com o objetivo de promover as artes cênicas e visuais do interior baiano em Salvador, o Teatro Gamboa Nova recebe, de julho a dezembro, seis espetáculos de Lauro de Freiras, Palmeiras, Juazeiro, Vitória da Conquista, Feira de Santana e Ilhéus.


Realizado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) em parceria com o Gamboa Nova, o projeto “Se Mostra Interior” irá disponibilizar um cache de R$ 3 mil para as duas apresentações de cada espetáculo na capital baiana. Além disso, os artistas terão direito à renda arrecadada com a bilheteria, descontada as taxas previstas no contrato de pauta para o caso de ingressos pagos via cartões de crédito e débito. 


As apresentações acontecem nos dias 27 e 28 de julho, com o espetáculo “Mulheres Males”, de Lauro de Freitas. Em 24 e 25 de agosto será a vez do de “Consolo”, da cidade de Palmeiras, que será encenado. “Sentimentos Gis”, de Juazeiro, vai compor a programação de setembro nos dias 28 e 29; e o infantil “Raul, Lira e o Incrível Livro Azul”, de Vitória da Conquista, em outubro. Em novembro estará em cartaz “Encarceradas”, de Feira de Santana”, e em dezembro o projeto encerra com o espetáculo “Pinóquio”, de Ilhéus.


O projeto selecionou ainda seis obras de artistas visuais do interior da Bahia para ilustrar as capas de programação mensal do teatro. Cada um deles receberá o prêmio de R$ 500.

 

SERVIÇO
O QUÊ:
Se Mostra Interior
QUANDO: Julho a dezembro. Sábados, às 19h e domingos, às 17h
ONDE: Teatro Gamboa Nova – Salvador (BA)
VALOR: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Segunda, 15 de Julho de 2019 - 11:50

Show de Jennifer Lopez é interrompido no meio por blecaute em Nova York

por Folhapress

Show de Jennifer Lopez é interrompido no meio por blecaute em Nova York
Foto: Reprodução / Instagram

A cantora Jennifer Lopez, 49, levou um susto na noite deste sábado (13) em Nova York. O show da sua turnê "It´s My Part", no icônico Madison Square Garden, foi interrompido no meio da apresentação por um blecaute em Nova York.

A queda de energia atingiu parte da cidade no início da noite, concentrado na região oeste de Manhattan, em partes de Upper West Side e Midtown. E é na região, justamente, que fica localizado o Madison Square Garden, onde acontecia o show.

"Será preciso mais que um blecaute enorme para nos parar. Remarcando o show para segunda à noite!", publicou J-Lo junto com um vídeo em suas redes sociais na madrugada deste domingo (14). Antes, a cantora se pronunciou sobre o caso e se disse "devastada".

As áreas atingidas incluem os arredores do Central Park e incluem outros pontos famosos, como parte dos teatros da Broadway, o Rockefeller Center, a Radio City, a Times Square, que ficou com parte de seus anúncios gigantes apagados. 

Vídeos amadores na internet mostram momento exato em que o show de Lopez foi interrompido.

Segundo oficiais locais, mais de 70 mil clientes chegaram a ser afetados. A cidade tem 8,6 milhões de habitantes. O prefeito Bill de Blasio publicou em uma rede social que o apagão se deve a um incêndio ocorrido em um bueiro, no início da noite. 

O blecaute deste sábado ocorreu no dia exato do aniversário de 42 anos do apagão histórico que atingiu a cidade em 1977. Aquele incidente deixou estimados US$ 310 milhões de prejuízo, segundo o jornal The New York Times. 

 

 

Carlinhos Maia apresenta espetáculo 'Fiquei Famoso' em agosto no Teatro Castro Alves
Foto: Divulgação

O humorista e influenciador digital Carlinhos Maia retorna a Salvador no dia 25 de agosto, com o espetáculo “Fiquei Famoso”, em única apresentação, a partir das 20h, na sala principal do Teatro Castro Alves. 


No palco, o artista controverso, que recentemente se envolveu em polêmicas com Whindersson Nunes (clique aqui) e gerou indignação ao filmar um morador de rua (clique aqui), contará situações engraçadas de sua vida e como foi o processo até conquistar a fama nacional.


De forma descontraída, Carlinhos Maia promente falar como é a vida de um “ex-pobre” que convive com famosos em um ambiente rico. 

 

SERVIÇO
O QUÊ:
Carlinhos Maia em “Fiquei Famoso”
QUANDO: Domingo, 25 de agosto, às 20h
ONDE: Sala principal do Teatro Castro Alves – Salvador (BA)
VALOR: A a Y  - R$120 (inteira) e R$ 60 (meia) | Z a Z11 - R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia)

Encontro Gourmet Salvador homenageará família de Jorge Amado
Foto: Divulgação

A família Jorge Amado será homenageada durante o Encontro Gourmet, evento que acontece de 6 a 8 de setembro, na Pupileira, em Salvador.


Na ocasião, a família do escritor baiano será representada por sua filha, Paloma Amado, que participará de diversas ações temáticas no festival gastronômico criado pelas gestoras Cecília Orsalino e Maria Clara Prudente, com o objetivo de fortalecer e valorizar o mercado de comfort food.


“Me senti muito à vontade para aceitar o convite, já que meu trabalho em gastronomia se reporta exatamente àquela culinária que associa comida às emoções. Por três dias estaremos juntos, com chefes consagrados, fazendo e degustando pratos que - da memória afetiva de Jorge Amado - passaram a alimentar seus personagens. Espero os amigos, leitores, gourmets e glutões, que apreciam o bom prato e o bom papo, até lá”, disse Paloma Amado.

Scarlett Johansson diz que comentário sobre interpretar 'árvore ou animal' foi editado
Foto: Divulgação

A atriz Scarlett Johansson gerou controvérsia após dar entrevista à revista As If.

Em conversa com o artista David Salle, disponível no site oficial da publicação, acessado na noite deste domingo (14), a atriz diz que, como atriz, ela "deveria poder interpretar qualquer pessoa, árvore ou animal".

"Uma entrevista recém-publicada foi editada para virar um caça-cliques e foi amplamente tirada do contexto", disse Johansson em comunicado, obtido pela revista Variety.

"A pergunta que eu estava respondendo na minha conversa com o artista David Salle era sobre o confronto entre o politicamente correto e a arte."

A atriz se envolveu em polêmica semelhante em 2017 ao protagonizar o filme "Vigilante do Amanhã", que é baseado num mangá japonês. De acordo com críticos, o papel deveria ser interpretado por uma atriz asiática.

JP Castelhano & OsMyFriends recebem Dão na próxima edição do OMF Clube
Foto: Divulgação

O cantor Dão é o convidado de JP Castelhano & OsMyFriends para a próxima edição do projeto OMF Clube, que acontece neste sábado (20), às 22h, no Commons Studio Bar, situado no Rio Vermelho, em Salvador.


Na ocasião, os artistas vão comemorar o Dia do Amigo com um baile dançante e repertório brasileiro. O evento terá ainda abertura do DJ Roger n’Roll.


SERVIÇO
O QUÊ:
OMF Clube
QUANDO: Sábado, 20 de julho, 22h
ONDE: Commons Studio Bar – Rio Vermelho – Salvador (BA)
VALOR: R$ 25 (lista amiga com acesso ate 00h) | R$ 35 (na porta)

OAB-BA lança biografia de Dom Pedro Casaldáglia em Salvador
Foto: Divulgação

A Comissão de Direitos Humanos da OAB-BA, em conjunto com outros grupos e associações, lancará a biografia de Dom Pedro Casaldáglia em Salvador. O Evento acontece na próxima quarta-feira (18), às 18h30, no Museu de Arte da Bahia.

 

Vivo até hoje, Dom Pedro veio da Espanha para o Brasil em 1968. Tornou-se Bispo da Prelazia de São Félix do Araguaia, no Mato Grosso, e dedicou sua vida à luta em favor dos pobres e desvalidos, contra a opressão, a ditadura e a tortura, enfrentando latifundiários que comandavam os assassinatos de indígenas e posseiros naquela região.

 

A responsável pela biografia é a autora Ana Helena Tavares. Ela é jornalista e escritora, e já publicou diversos livros. Entre eles, "O Problema é ter medo do medo - o que o medo da ditadura tem a dizer à democracia", que faz uma cobertura do regime militar brasileiro a partir de uma série de entrevistas.

 

A biografia será intitulada "Um Bispo Contra Todas as Cercas", e vai trazer testemunhas que viveram ou vivem com Pedro Casaldáglia. Além disso, pela própria Ana Helena, que acompanhou de perto a vida do bispo. 

Cardi B cancela participação no Rock In Rio por 'motivos pessoais'; Ellie Goulding será sua substituta
Foto: Reprodução / Instagram

A produção do Rock in Rio anunciou neste domingo (14), por meio do Instagram, que a rapper americana Cardi B cancelou sua participação no festival. De acordo com a publicação, o cancelamento ocorreu por "motivos pessoais". Para o lugar da rapper, foi chamada a cantora pop Ellie Goulding, que fez sucesso com hits como "Love me Like you Do" e "Burn".

 

Os fãs não pareceram receber muito bem a mudança. Através de comentários no Instagram, muitos já anunciaram que vão pedir reembolso, e outros parecem inconformados com a substituição:

 

 

Fotos: Reprodução | Instagram

O festival terá início no dia 27 de setembro. Ellie Goulding vai se apresentar logo na estreia, no palco mundo, ao lado de atrações como Drake, Alok e Bebe Rexha.

 

Seria a primeira vez de de Cardi B no Brasil. Em fevereiro, ela fez história no Grammy por ser a primeira mulher a levar o gramofone de álbum de rap no ano por um trabalho Solo. Segundo o site Uol, o disco premiado foi "Invasion of Privacy", lançado há um ano. 

Iphan abre consulta pública sobre paisagens culturais no país para chancelas
Rio já recebeu título da Unesco | Foto: Divulgação

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) abriu consulta pública escrever uma norma sobre paisagens culturais. Nestes espaços, a cultura e meio ambiente se integram de forma incomparável. As sugestões podem ser enviadas até 17 de agosto. Os marcos legais que estão sob elaboração vão auxiliar o instituto na concessão de chancelas.

 

A consulta foi aberta a partir de uma iniciativa da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O Brasil já recebeu do organismo três certificados de paisagem cultural, pelo Conjunto Arquitetônico da Pampulha, por Paraty e Ilha Grande (RJ) e pela cidade do Rio de Janeiro. A capital fluminense é a primeira paisagem cultural urbana declarada Patrimônio Mundial da Unesco.

 

Com o título de paisagens culturais, o Iphan tem mais força para preservar bens culturais e promover o desenvolvimento sustentável, através de um plano de gestão. O órgão quer construir o pacto de forma coletiva, definindo quem são os atores de preservação, além das ações necessárias. Assim, torna a comunidade a “guardiã” do patrimônio cultural e ambiental. Os interessados em participar da consulta devem enviar suas sugestões para o e-mail paisagem.cultural@iphan.gov.br. Os comentários podem servir tanto para o texto da nova portaria, que aborda paisagens culturais, como para o relatório técnico que detalha a proposta do Iphan.

Baiano com paralisia cerebral lança segundo livro; exemplares já estão à venda
Foto: Divulgação

O escritor baiano Gilvã Mendes vai lançar seu segundo livro, intitulado "Aqueles Malditos Olhos Azuis". Nascido no Nordeste de Amaralina, Gilvã sofre de paralisia cerebral. O lançamento será no dia 29 de julho, mas os exemplares já podem ser adquiridos, pois o escritor está realizando a pré-venda.

 

Desde que nasceu, Gilvã passa por dificuldades físicas e financeiras, que o impediram de frequentar a escola quando criança. Por isso, ele teve que aprender a ler em casa com a mãe, entrando no colégio aos 12 anos.

 

Seu primeiro lançamento foi feito em 2009, quando tinha 24 anos e era estudante da ONG Cipó. O livro "Queria Brincar de Mudar meu destino" esteve presente na Bienal do livro da Bahia.

 

A segunda obra será apresentada no Colégio Teodoro Sampaio, no Nordeste de Amaralina. Os exemplares estão custando R$ 18,00. Para adiquiri-los antes da hora, basta entrar em contato com Gilvã, através do número (71) 99260-4212.

Domingo, 14 de Julho de 2019 - 03:00

Em show com atraso e mudanças em setlist, Sandy e Junior emocionam fãs em Salvador

por Rebeca Menezes

Em show com atraso e mudanças em setlist, Sandy e Junior emocionam fãs em Salvador
Foto: Divulgação/Manuela Scarpa

O show começou com quase uma hora de atraso, mas os fãs esqueceram disso assim que Sandy e Junior surgiram no palco entoando os primeiros versos de "Não Dá Pra Não Pensar". A dupla realizou neste sábado (13), na Arena Fonte Nova, a segunda apresentação da turnê Nossa História, que marca os 30 anos da primeira vez que os irmão cantaram na TV.

Irmãos posaram para fotos antes de show | Foto: Rebeca Menezes / Bahia Notícias

 

Antes de subirem ao palco, Sandy e Junior posaram para fotos com a imprensa - sem conceder coletiva - e receberam os 10 fãs selecionados pelas redes sociais. Com cerca de duas horas de duração, o show passou pelos principais sucessos dos filhos de Xororó, como "A Lenda", "Imortal" e "As Quatro Estações". Em algumas das músicas, os cantores convidaram o público pra participar usando o aplicativo especial da turnê, que permitia efeitos com a lanterna dos celulares, que piscavam de forma sincronizada.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Lotado! ???????????????????????????? #SandyeJunior

Uma publicação compartilhada por Sandy ?? Junior Lima (@sjoficial) em

Houve uma pequena mudança no setlist em relação à estreia da turnê, que ocorreu na sexta-feira (12) em Recife. A música "Era Uma Vez", que fazia parte do momento acústico do show, acabou de fora. Em seu lugar, os irmão improvisaram "Vamos Construir". A música "Inesquecível" também ganhou mais espaço do que teve em Pernambuco, enquanto a letra de "Ilusão" foi cantada apenas uma vez.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Vamos construir ?????????? #SandyeJunior

Uma publicação compartilhada por Sandy ?? Junior Lima (@sjoficial) em

"Deu muito trabalho, foi uma delícia. Esse processo todo está sendo delicioso. Foi um desafio colocar 17 anos de música em duas horas e pouco de show. E a solução é esse jeito que a gente fez agora [acústico]", apontou Sandy. "Tudo começou porque a gente gostava de sentar no chão da sala e cantar com o nosso pai, com o violãozinho dele. Então, nada mais justo que cantarmos assim, a gente, vocês e o violão", explicou Junior.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Noely, Xororo, Daniela Mercury e Lucas hoje no show em Salvador. ?????? #SandyeJunior

Uma publicação compartilhada por Sandy ?? Junior Lima (@sjoficial) em

Assim como em Recife, os pais Xororó e Noely, além da mulher de Junior, Monica Benini, e do marido de Sandy, Lucas Lima, curtiram a festa próximos da mesa de som. Personalidades como Daniela Mercury, Fernanda Paes Leme e Lorena Improta também estavam na plateia para acompanhar os irmãos, que se emocionaram diversas vezes ao longo de canções mais marcantes. Junior, por exemplo, teve que segurar as lágrimas ao final de "Super-herói". Os dois também trocaram de roupa com a ajuda de alguns recursos, como uma "conversa" entre os personagens da série "Sandy e Junior" antes de "Eu Acho que Pirei".

 

Após "Cai a Chuva", os dois deixaram o palco com a banda, anunciando o "fim" do show. Mas um vídeo dos dois agradecendo aos fãs marcou o retorno que trouxe "Quando Você Passa", "Desperdiçou" e "Vamo Pulá", que com chuva de papel picado encerrou definitivamente a apresentação.

 

O próximo show da turnê Nossa História acontece em Fortaleza, no dia 19 de julho.

Sábado, 13 de Julho de 2019 - 18:20

Cineasta português vai se mudar para Canudos para filmar 'Os Sertões'

por Iara Biderman | Folhapress

Cineasta português vai se mudar para Canudos para filmar 'Os Sertões'
Foto: Reprodução / Baianolandia

O sertão que vira mar e os sertões que viram cinema foram tema da mesa que reuniu o professor e teórico de cinema Ismail Xavier e o cineasta português Miguel Gomes neste sábado (13), na tenda principal da Flip.

Xavier, autor de "Sertão Mar: Glauber Rocha e a Estética da Fome", livro relançado nesta edição da Festa Literária de Paraty, falou sobre o diálogo entre o cineasta baiano e a obra de Euclides em "Deus e o Diabo na Terra do Sol", filmado em 1963 por Glauber.

"A filmagem foi marcada pela atmosfera de expectativas de mudanças, de reformas de base", disse Xavier.

Miguel Gomes contou sobre o novo filme que vai fazer, também baseado no livro, que o cineasta leu por acaso em um voo de Portugal para o Brasil. "É uma das prosas mais poderosas da língua portuguesa", afirmou. 

Gomes, que vai se mudar por um tempo para Canudos, quer ser fiel ao texto a seu modo. "A mitologia do sertão é tão real quanto as pedras."

Ele não quis dar spoilers do novo filme, mas contou que terá cerca de duas horas. O título escolhido é "Selvageria". 

"Blaise Cendras queria traduzir 'Os Sertões' para o francês, com o título 'sauvagerie'. Ele não fez a tradução e eu roubei o título."

Voltando ao sertão-mar de Glauber em "Deus e O Diabo", Xavier disse que o filme era uma alegoria da esperança.

"Neste Brasil dos sonhos desfeitos, como falou José Murilo de Carvalho aqui na Flip, precisamos de um novo Glauber que nos traga a profecia de mudança novamente", disse Xavier. 

O cineasta português quis encerrar a mesa com uma pequena nota de esperança. "De Portugal, vendo as notícias em jornais e TV sobre o Brasil, ficamos um pouco deprimidos. Mas estar na Flip, vendo brasileiros pensar o Brasil, é algo positivo. Tenho consciência que Paraty é uma bolha, mas é importante ter espaços onde o Brasil se pensa". 

Com o tempo reservado à mesa já esgotado, a mediadora Marina Person afirmou que era mesmo o melhor para encerrar o evento, apesar de as perguntas da plateia ainda não terem sido lidas. "Disseram que o melhor é encerrar a mesa no seu auge. Depois desta apoteose, acho que podemos terminar", disse ela.

Sábado, 13 de Julho de 2019 - 17:20

Livro contra donos da JBS foi discutido por editor e consultor de empresa rival

por Wálter Nunes | Folhapress

Livro contra donos da JBS foi discutido por editor e consultor de empresa rival
Foto: Ella Dürst / Revista Piauí

Há cerca de três meses um livro de 87 páginas foi lançado com um plano de marketing barulhento. "Traidores da Pátria - As Maracutaias dos Irmãos Batista na JBS" foi anunciado em espaço publicitário de vários veículos de comunicação e distribuído gratuitamente a congressistas e membros de cortes superiores do Judiciário.

Foram impressas versões em português e inglês e foi anunciada uma edição em mandarim. Um caminhão com as estátuas de dois bois, em tamanho real, pintados de verde e amarelo e com o título do livro estampado em seus corpos, circulou pelas ruas de Brasília.

"Traidores da Pátria" tem como personagens centrais os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do grupo J&F, controlador do frigorífico JBS. Como o próprio nome indica, a obra resume os dois empresários por suas histórias de corrupção e negócios enrolados.

O autor, o jornalista Claudio Julio Tognolli, diz que sua motivação para escrever sobre essa faceta dos irmãos Batista foi jornalística. Mas trocas de emails obtidas pela reportagem indicam que um consultor de uma empresa que trava uma batalha jurídica bilionária contra os donos da JBS participou da edição do livro.

Há menção até de pagamento dessa empresa à editora que publica a obra.

As correspondências obtidas pela reportagem mostram conversas entre o empresário Paulo Tadeu, dono da Matrix Editora, que edita "Traidores da Pátria", e Josmar Verillo, que trabalha como consultor para a multinacional Paper Excellence, empresa que pertence ao empresário Jackson Widjaja, da Indonésia.

A Paper é sócia da J&F na empresa Eldorado Brasil e briga na Justiça pelo controle da companhia.

Toda a conversa entre Tadeu e Verillo é acompanhada pelo autor, Claudio Tognolli, cujo email está copiado nas mensagens.

As trocas de mensagens aconteceram entre os dias 18 e 22 de fevereiro deste ano. Eles falaram sobre alterações no texto do livro a ser lançado. Verillo aponta a necessidade de um "gran finale" que mostre por que os irmãos Batista seriam "traidores da pátria".

O editor Paulo Tadeu comunica o representante da Paper sobre a emissão de uma nota fiscal a ser paga para a publicação do livro.

No primeiro email, do dia 18 de fevereiro, o editor Paulo Tadeu pediu que Josmar Verillo e Claudio Tognolli fizessem as alterações que julgassem necessárias no "Traidores da Pátria".

"Oi, Josmar, Tudo bem? Aí está o texto final do livro. Por favor, avaliem se está tudo correto. Qualquer alteração deverá ser feita neste mesmo arquivo (ele já está no modo de alteração controlada, que me permitirá ver qualquer modificação. Isso vai agilizar o meu trabalho aqui, sem que eu e Claudio tenhamos que ler tudo novamente). Deixei um pequeno texto em amarelo no meio, para que seja verificada a informação. Para nós, está certa, mas, se vocês souberem de algo diferente, avisem. Fora isso, os detalhes que envolvem vocês diretamente: ninguém melhor para ver isso que vocês. Será que vocês conseguem olhar tudo e me dar uma resposta em até 3 dias?", diz.

No dia seguinte, Josmar Verillo, o consultor da Paper Excellence, enviou a resposta apenas para o editor.

"Tadeu, eu fiz algumas correções. Tem algumas coisas que precisam ser atualizadas. Alpargatas já foi vendida etc. Mas está faltando o gran finale. Eu escrevi algumas coisas no final. Precisa uma grande finalização que justifique o título. Porque tem toda a descrição de coisas que ocorreram, mas precisa um gran finale que diga por que são traidores da pátria", diz Josmar Verillo.

"Tem que dizer que pelo acordo de leniência a JBS vai ter que pagar R$ 10 bilhões em 25 anos. E que o acordo de leniência, rescindido pelo MPF (Ministério Público Federal), agora está em julgamento pelo STF (Supremo Tribunal Federal). Se a decisão for mantida pelo STF, é provável que eles voltem para a prisão."

"Vamos verificar", respondeu Tadeu para Verillo, com cópia novamente para o email de Tognolli.

Em 20 de fevereiro, Tadeu mandou outro email para Verillo e Tognolli falando sobre alterações feitas pelo autor oficial do livro e consultando os dois sobre a nova fase do processo para a publicação.

"Seguem as alterações do Claudio. Espero que esteja tudo certo agora para iniciarmos a revisão e a diagramação. Da minha parte, parece que sim", diz Tadeu.

O consultor da Paper Excellence deu o sinal verde para que o editor avançasse.

"Olhei só o final. Acho que está bom. Corrigi apenas a questão do acordo de leniência e a delação premiada. Estava sendo tratada como uma coisa só. São duas coisas. A leniência é da empresa, que está válida e vão pagar R$ 10 bilhões em 25 anos. A outra é a delação premiada, que está nas mãos do Fachin para ser julgada, pois foi rescindida pelo MPF", diz Verillo em mensagem ao editor e ao autor do livro.

No dia 22 de fevereiro, Paulo Tadeu mandou mensagem com anexos da capa e o miolo do livro para o consultor da Paper Excellence e também para Claudio Tognolli.

"Encaminho anexos o miolo do livro diagramado e arquivo da capa aberta (frente, lombada, orelhas e 4ª capa). No miolo, falta ainda aplicar a ficha catalográfica, na página 4. E fazer uma revisão geral, antes do envio para a gráfica. Pretendo enviar até o fim da semana que vem, para que tenhamos o livro impresso por volta do dia 20 de março", diz, sobre aspectos técnicos da impressão.

O editor continuou a conversa mencionando a emissão de um documento fiscal que, quando fosse pago pela Paper Excellence, liberaria a parte seguinte do processo, a impressão do livro.

"Pretendo enviar até o fim da semana que vem, para que tenhamos o livro impresso por volta do dia 20 de março. Com isso, estamos na etapa 2 do nosso contrato. Vou providenciar o envio da nota fiscal dessa segunda etapa, ok? Qualquer eventual ajuste, por favor, me avise até segunda-feira pela manhã, impreterivelmente", diz Tadeu para Josmar Verillo com cópia para Tognolli.

A reportagem ouviu Paulo Tadeu e Josmar Vercillo sobre a emissão da nota fiscal. Os dois negaram que o livro fosse uma encomenda da empresa asiática e disseram que a nota fiscal se referia a um contrato de compra antecipada de 2.000 exemplares do livro, metade em português e a outra metade em inglês.

"O pessoal que vem nos visitar nós damos o livro. Nós temos interesse que qualquer um saiba do outro lado, quem eles são", diz Verillo.

Ambos disseram que Tadeu procurou Verillo para que ele ajudasse o editor a compreender a compra da Eldorado pela Paper Excellence.

Sobre a frase em que Verillo disse que preparava um "gran finale" para o livro, o consultor da Paper disse que se tratava apenas de sugestão. Tadeu diz que Verillo se empolgou ao ler o livro e passou do limite na sugestão.

"Eu acho que ele se empolgou com o que estava vendo, acho que ele ficou empolgado com o material, é um livro que fala da JBS, e aí numa dessas ele falou. Foi sugestão. Ele estava colocando duas coisas que ele achava", diz Tadeu.

Apesar de estar copiado sempre nas conversas entre o dono da editora Matrix e o consultor da Paper Excellence, o jornalista Cláudio Julio Tognolli negou que tivesse conhecimento sobre a participação de Verillo na edição ou sobre qualquer pagamento feito pela Paper Excellence.

"Pelo que sei, meu texto foi editado pelo Paulo Tadeu (melhor vc falar com ele). Não sei nada sobre nota fiscal, apenas escrevo (falar com Paulo Tadeu). Aliás paguei do meu próprio bolso a feitura dos sites (www.amafiadosirmaos.com e (www.abrothersmob.com)", disse por meio do mesmo endereço de email que aparece nas conversas a que a reportagem teve acesso.

A relação da Paper Excellence com o grupo dos irmãos Batista começou em 2017, quando os asiáticos fecharam negócio para comprar a Eldorado Brasil por R$ 15 bilhões.

A empresa da família Widjaja adquiriu de início 49% da companhia e tinha um ano para pagar o restante aos Batista. Se não o fizesse, a J&F continuaria com os 51% da Eldorado, como controladora.

O prazo venceu em setembro do ano passado sem o pagamento pelos asiáticos. A família Batista, então, permaneceu com o controle da Eldorado, com 51%. A Paper Excellence alega que não concluiu o pagamento do restante porque, para isso, era necessário que os Batista liberassem as garantias da dívida da Eldorado, o que não foi feito.

Em setembro de 2018, a Paper abriu um processo de arbitragem contra a J&F, que deve durar até o segundo semestre de 2020. Hoje, as duas empresas travam uma guerra de narrativas sobre o negócio para convencer os juízes do caso.

A versão dos donos da J&F é de que "Traidores da Pátria" faz parte da estratégia dos asiáticos para atingir a reputação dos empresários brasileiros com vistas no processo arbitral.

Após o lançamento do livro, em março, o site Consultor Jurídico, conhecido como Conjur, que faz cobertura de assuntos do Judiciário, publicou artigo em que classifica a estratégia de divulgação de "Traidores da Pátria" como uma campanha patrocinada pela Paper Excellence para atingir a reputação dos Batista com vistas na disputa pelo controle da Eldorado Celulose.

"Verillo mobilizou a Matrix, contratou assessores de imprensa e encomendou ao jornalista e escritor Claudio Tognolli os livros e os textos jornalísticos para os sites", diz a reportagem.

O Consultor Jurídico pertence ao jornalista Marcio Chaer, que também é dono da assessoria de imprensa Original 123, especializada no atendimento de advogados. Vários dos advogados que defendem a J&F, inclusive em casos contra a Paper Excellence, são clientes da Original 123.

Em 24 de junho, os advogados da J&F tiveram deferida uma interpelação judicial, assinada pelo juiz Mario Chuvite Junior, do Tribunal de Justiça de São Paulo, determinando a suspensão de informações que possam influenciar o processo de arbitragem. Os alvos da interpelação são a Editora Matrix e o escritor Claudio Julio Tognolli. O despacho diz que a publicação de "Traidores da Pátria" traz informações falsas e tem relação direta com a venda da Eldorado para a Paper Excellence.

"Traidores da Pátria" é uma edição resumida e atualizada de "Nome aos Bois", de 382 páginas, lançado em 2017, também escrito por Tognolli e que igualmente se concentra nos problemas dos empresários da JBS. Em 2017 ainda não havia o litígio dos Batista com a Paper. A disputa é a novidade do livro lançado em março.

OUTRO LADO

A Paper Excellence nega, em nota, ter patrocinado o lançamento de "Traidores da Pátria".

"A Paper Excellence esclarece que informações obtidas através de terceiros referentes à sua participação no livro foram deturpadas e não correspondem à realidade", diz a nota.

A empresa diz que teve um porta-voz entrevistado pela editora e pelo autor do livro e adquiriu vários exemplares na intenção de demonstrar a diversos interlocutores, com a máxima transparência, quem são seus adversários na disputa pela Eldorado. A Paper também comenta a citação em interpelação judicial.

"A Paper Excellence repudia a menção do nome da empresa em uma interpelação judicial da qual não é parte, pois foi dirigida à Editora Matrix e ao jornalista Claudio Tognolli, autor do livro "Traidores da Pátria". Essa desinformação é parte da abominável estratégia da J&F", diz a nota.

O autor do livro, Claudio Julio Tognolli, diz não ter conhecimento sobre pagamentos de notas fiscais e nem sobre a participação de um consultor da Paper Excellence na edição de seu livro. "Para mim, era o editor que estava mexendo", disse Tognolli.

"Eu fui contratado para resumir um livro de 570 páginas para 87 páginas."

O dono da Editora Matrix, Paulo Tadeu, negou que tenha publicado "Traidores da Pátria" por encomenda da Paper Excellence.

"A Paper foi uma das diversas fontes consultadas para a finalização do livro. Um trecho da obra foi encaminhado a essa empresa para análise de detalhes que eu queria, para atualização do texto, e posterior verificação final do autor e minha como editor", diz Tadeu.

"Quem editou e finalizou o livro fui eu", diz Paulo Tadeu. "Acho estranho apenas a Paper aparecer nesses emails hackeados que você tem. Se forem apenas emails da Paper que você tem em mãos, me parece haver claramente um interesse escuso por trás desse hackeamento criminoso, pois ele é seletivo em relação à Paper Excellence", diz o editor.

Sobre a nota fiscal emitida, Tadeu diz que "a Paper adquiriu diversos lotes de livros da Matrix Editora, tanto do 'Nome aos Bois' como do 'Traidores da Pátria'".

O dono da Matrix também diz que as mensagens podem ter sido adulteradas. "Vendo a minha troca de emails com a Paper, me deparei com algumas inconsistências. Parece que minha correspondência foi alvo de alguma alteração em relação aos emails hackeados que vocês têm em mãos. Isso pode levar a Folha a ser instrumento de manobra da J&F, caso seja ela, J&F, a responsável por esse hackeamento. Não tenho ideia de quem preparou esses documentos e enviou ao jornal", diz Tadeu.

A reportagem em nenhum momento disse aos citados na reportagem que o material obtido teve origem no trabalho de hackers. Paulo Tadeu não apontou quais seriam as inconsistências nas trocas de mensagens apresentadas a ele pela reportagem.

Sábado, 13 de Julho de 2019 - 14:00

Museu africano trava batalha para reaver peças que estão na Europa

por Felipe Maia | Folhapress

Museu africano trava batalha para reaver peças que estão na Europa
Foto: Reprodução / Portal da Arte

Aberto em dezembro do ano passado, o Museu de Civilizações Negras de Dacar, o MCN, é um oásis de concreto em meio ao conturbado movimento da capital senegalesa. 

A joia do acervo é o sabre de El Hadj Omar, fundador de um império que se estendeu pelo oeste africano durante a primeira metade do século 19. 

Espada e bainha, embora tenham origem no território que hoje compreende o Senegal, estão ali de passagem. A arma foi levada à França como butim de guerra na época da colonização e hoje está na África sob empréstimo do Museu do Exército Francês. 

"É como se você viesse à minha casa, roubasse minha roupa e depois decidisse emprestar de volta", diz Hamady Bocoum, diretor do MCN e um dos líderes no debate pela restituição de artefatos africanos tomados pela Europa. 

A coleção do Quai Branly, em Paris, o maior museu de etnografia da França, tem 2.281 objetos senegaleses. O número faz parte de um total vindo de mais de 20 países da África. 

Entre o fim do século 19 e meados do século 20, período que marca a neocolonização europeia naquele continente, o acervo africano no museu francês passou de mil para 45 mil itens. "Por enquanto, nenhum objeto foi restituído a nós", afirma Bocoum.

O MCN faz parte de uma leva de centros culturais africanos que sugiram no crescente debate sobre a devolução de itens sagrados ou artísticos à região. As primeiras medidas para estancar pilhagens datam de 1970, quando as Nações Unidas aprovaram uma convenção internacional para impedir a aquisição ilícita de artefatos culturais. 

Foi só nos últimos anos, porém, que a reivindicação de países como Costa do Marfim, Mali, Guiné e Nigéria ganhou força. Um dos motivos é a presença de novos museus nesses países que possam acolher, num primeiro momento, as enormes coleções que hoje estão espalhadas pelo mundo. 

"Temos um museu dentro das normas, temos reservas, temos o que é necessário para conservar dezenas de milhares de objetos", diz o diretor do MCN. A sua sala fica no topo do edifício circular. Inspirado em construções das tribos da região, o prédio se projeta em torno de um baobá de metal -- escultura feita em homenagem à árvore símbolo do Senegal. 

Os saguões se cruzam entre acervos singelos de história natural e exposições de arte africana contemporânea. É também possível encontrar controles de temperatura, luz, umidade e algumas placas com textos em chinês. O museu é um presente do parceiro asiático avaliado em US$ 40 milhões. 

Bocoum afirma que a doação não representa ingerência da China nas escolhas da direção. Se há ali uma exposição temporária dedicada a máscaras orientais, há também uma ala dedicada a artistas europeus ou latino-americanos. 

Na visão do diretor, a diversidade no acervo é uma tentativa de se contrapor à perspectiva de museus da Europa --o olhar sobre o que é diferente. Instituições clássicas como o Museu Britânico ou o Louvre ganharam corpo no advento de ciências como a etnografia do século 18, que fomentam o estudo de culturas tidas como exóticas e, por consequência, a coleta de inúmeros artefatos.

Esse distanciamento, afirma Bocoum, fez com que objetos sacros, por exemplo, se tornassem obras de arte trancadas numa vitrine --um posicionamento a se evitar.

"A restituição não significa obrigação de expor, e os objetos restituídos não serão usados como obras de arte", diz Bocoum. "Os europeus não devem nos dizer o que devemos fazer. Eles têm de devolver o que é nosso."

Em dezembro de 2017, Emmanuel Macron surpreendeu galeristas e mercadores de arte europeus durante discurso feito em Uagadugu, capital de Burkina Fasso. O presidente francês afirmou que, em cinco anos, artefatos africanos em posse de museus franceses deveriam ser devolvidos a seus países de origem, em especial aos da África subsaariana. 

Um ano depois, o pesquisador senegalês Felwine Sarr, professor de economia na Universidade de Gaston Berger, no Senegal, e a pesquisadora Bénédicte Savoy, membro do Collège de France, publicaram o estudo "Restituir o Patrimônio Africano".

Encomendado pelo governo francês, o documento detalha o inventário de artefatos africanos presentes na França e traça um plano de ação conjunta entre os países. 

A primeira etapa do plano, que deveria ter sido concluída no mês passado, consistiria na devolução de itens mais importantes para Senegal, Benin, Nigéria, Etiópia, Mali e Camarões. Por ora, França e Guiné estão em de tratativas para a devolução de 26 objetos. 

"No plano concreto, em questões políticas, os protestos dos coletes amarelos e o incêndio da catedral de Notre-Dame absorveram energias e não temos visto o que foi anunciado quando o relatório foi publicado", afirma Savoy. 

Segundo a pesquisadora, no entanto, o documento estimulou outros países a levarem o assunto à pauta do dia. 

A Alemanha anunciou em maio que vai devolver uma cruz do século 15 para a Namíbia. Na Bélgica, movimentos sociais estimulam colecionadores a entregar obras de arte a seus países de origem.

Reino Unido e Nigéria discutem a devolução do que pode ter sido a primeira estátua levada pela colonização. "Esse debate não foi inventado agora, mas o tabu foi retirado com a publicação desse documento", explica Savoy. 

Esses passos tímidos são acompanhados pela oposição por vezes explícita de chefes de museus e mercadores de arte. Os argumentos se sustentam nas relações de consentimento que teriam existido no momento da aquisição de artefatos diversos ou mesmo no temor diante de conflitos locais e do tráfico de obras. 

Diretor do site especializado La Tribune de L'Art, o francês Didier Rykner escreveu em carta aberta que adoraria "que o presidente Macron tivesse a coragem de jogar esse relatório no lixo".

Da mesma forma que o diretor do Museu de Civilizações Negras de Dacar, um dos 150 especialistas ouvidos para a redação do documento, Savoy vê nas questões legais uma grande barreira à devolução de objetos que vão de pinturas de igrejas etíopes a máscaras de tribos malinesas. Segundo a pesquisadora, no entanto, o maior obstáculo é simbólico. "Há instituições europeias que não reconhecem que esses objetos devem ser devolvidos", diz ela. 

 

RBN Digital ganha programa com o melhor da Disco Music aos sábados

A programação da RBN Digital ganhou mais uma opção para os amantes da Disco Music. O “RBN By Night” é o resultado do trabalho do produtor DJ Wilson, que seleciona o melhor da dance music das décadas de 1970 e 1980. DJ Wilson é também responsável pela mixagem das músicas que levaram muita gente para as pistas e que ainda conseguem embalar o sábado à noite.

 

O “RBN By Night” vai ao ar todos os sábados entre 22h e 00h e é mais uma opção para quem acompanhar o melhor da música e da informação pela RBN Digital. São mais de 100 mil espectadores por mês que acompanham a emissora digital por meio do aplicativo para iOS (baixe aqui) ou para Android (baixe aqui), ou também pelo próprio site da BRN Digital.

Fernando Guerreiro volta a cartaz com espetáculo Revele no Teatro Módulo
Foto: Divulgação

O diretor, gestor e comunicador Fernando Guerreiro apresenta nova temporada do espetáculo Revele, no Teatro Módulo, aos sábados. A estreia acontece no próximo dia 20 de julho, com perguntas novas e comentários sobre futebol, mídia e comportamento.

 

Com direção de João Sanches e roteiro de Daniel Arcades a peça já foi assistida por cerca de quatro mil pessoas, em mais de 20 apresentações, todas lotadas. Com texto bem-humorado, o espetáculo foi criado em comemoração aos 40 anos de atividades artísticas de Guerreiro.

 

Depois de nomes como Daniel Boaventura, Margareth Menezes, Vladmir Brichta e Pisit Mota, terem mandados seus vídeos com perguntas, agora novos nomes vão tirar as dúvidas durante a peça. Mas o público também pode interagir. Perguntas podem ser feitas durante o espetáculo ou enviadas previamente pelo WhatsApp (71) 999758034. Quem tiver seu questionamento selecionado pelo aplicativo de mensagens ganha um par de ingressos para ouvir a resposta ao vivo.

 

No palco também, Fernando apresenta um pouco da sua vida pessoal e profissional, com questões e casos relacionados à família, preconceito, mundo gay, descoberta de talentos, visão empresarial do fazer artístico e principalmente a descoberta da chave do humor, que criou sua marca e foi responsável pela construção de grandes sucessos. Os ingressos custam R$ 50 e R$ 25.

RBN Digital é opção de música e informação de qualidade pelo celular e pelo computador

Com mais de dois anos de estrada, a RBN Digital ultrapassou a marca de 1 milhão de ouvintes nos últimos 12 meses. São mais de 100 mil espectadores por mês que acompanham a emissora digital por meio do aplicativo para iOS (baixe aqui) ou para Android (baixe aqui), ou também pelo próprio site da BRN Digital.

 

A rádio é uma iniciativa do Bahia Notícias que une música de qualidade com a credibilidade da informação do site. A programação da RBN Digital inclui boletins de hora em hora com as principais notícias do Brasil e do mundo e programas curtos sobre esportes, cultura, viagem, etc.

 

O final de semana também é repleto de informação e programação de alta qualidade, a exemplo do Time Machine, sob o comando de DJ Wilson, que faz um flash-back por grandes sucessos da cena musical. Conheça a RBN Digital, acesse pelo celular ou pelo site www.rbndigital.com!

Sábado, 13 de Julho de 2019 - 08:40

Espera acabou: Sandy & Júnior comandam show em Salvador neste sábado; confira setlist

por Júnior Moreira Bordalo

Espera acabou: Sandy & Júnior comandam show em Salvador neste sábado; confira setlist
Foto: Reprodução / Extra

Após quase cinco meses de espera, os fãs de Sandy & Júnior terão o reencontro com a dupla. Os irmãos comandam o segundo show da turnê "Nossa História", em celebração aos 30 anos de carreira, na Arena Fonte Nova, neste sábado (13). A estreia aconteceu em Recife nesta sexta-feira (12).

 

Na capital baiana, a apresentação está marcada para começar às 20h30, com os portões previstos para serem abertos, ao público geral, às 16h30. Para quem comprou o pacote Gold, a entrada é mais cedo, às 14h30, com possibilidade de conferir a passagem de som, marcada para às 16h.

 

Confira a lista de músicas escolhidas para o show de Recife, que deve se repertir em Salvador já que se trata de uma turnê comemorativa:

 

Não Dá Pra Não Pensar

Nada Vai Me Sufocar

No Fundo do Coração

Estranho Jeito de Amar

Olha O Que O Amor Me Faz

Nada É Por Acaso

Love Never Fails

As Quatro Estações

Aprender a Amar

Imortal

Libertar

Eu Acho Que Pirei

Beijo bom/Etc e Tal/Vai Ter Que Rebolar/Dig Dig Joy/Eu Quero Mais

Enrosca (Solo de bateria de Junior)

A Gente Dá Certo

 

Voz e violão

Você pra Sempre (Inveja)

Ilusão

Não Ter

Era Uma Vez

Com você

Inesquecível

Super-herói

A Lenda

Cai a Chuva

 

BIS:

Quando Você Passa

Desperdiçou

Vamo Pulá

 

ACESSO

Os ingressos foram divididos em setores. Logo, confira por onde cada um deverá entrar:

 

-Cadeira lateral (As Quatro Estações) e cadeira central (Turu Turu): Acesso Norte

-Cadeira superior (A Lenda): Acesso Leste

-Cadeira 3º piso (Não Dá para Não Pensar em Você): Acesso Super Norte

-Frontstage (Eu Acho que Pirei) e pacote Gold: Acesso Sul.

 

Confira alguns vídeos da primeira apresentação:

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

??????????????????????????????????

Uma publicação compartilhada por Sandy ?? Junior Lima (@sjoficial) em

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A gente dá certo ?????????? ????: @marcelokh #SandyeJunior

Uma publicação compartilhada por Sandy ?? Junior Lima (@sjoficial) em

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Super-herói ???

Uma publicação compartilhada por Sandy ?? Junior Lima (@sjoficial) em

Sábado, 13 de Julho de 2019 - 00:00

Veterano Marcelo Nova destaca importância do Rock Concha para cena baiana

por Lara Teixeira

Veterano Marcelo Nova destaca importância do Rock Concha para cena baiana
Foto: Reprodução / Facebook

O Festival Rock Concha realiza neste final de semana sua edição que comemora 30 anos de evento. Marcelo Nova, vocalista da banda Camisa de Vênus, destacou ao Bahia Notícias a importância de existir um evento como esse na capital baiana. "Salvador não é uma cidade em que tradicionalmente o rock está acontecendo em todos os cantos. Então, o Rock Concha é uma oportunidade para a meninada apresentar seu trabalho de alguma forma".

 

No sábado (13), em que é celebrado o Dia Mundial do Rock, irão se apresentar as bandas Camisa de Vênus, Ratos de Porão, Malefactor e Drearylands. E, no domingo (14), o público irá assistir as apresentações de Planet Hemp, Pedro Pondé e Alquímea. 

 

Marcelo Nova disse que a banda sempre é recebida com uma "vibe muito intensa" pelo público baiano e desejaria tocar mais vezes em Salvador. "A nossa relação com o público baiano sempre foi muito estreita. A cena é que é um pouco diferente. O cenário é diferente do qual nós estamos trabalhando habitualmente, como no Sul e Sudeste. E isso não tem nada a ver com o público, isso está ligado a quem controla a cena. E a Camisa de Vênus foi uma banda que criou uma cena em Salvador, mas não valorizam isso". 

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Falta muito pouco para o Rock Concha e já temos a ordem de apresentação das bandas para os dois dias! Os shows começam a partir das 17h e seguiremos a ordem: .. ??Dia 13/07: abrindo a comemoração do Dia do Rock a @drearylands, em seguida a @malefactor_brazil, @ratosdeporao e, fechando a noite, @camisadevenusoficial! .. ??Dia 14/07: a primeira a se apresentar é a @bandaalquimea, em seguida @pedroponde071 e, fechando o festival, @planethempoficial! .. Agora é tirar a camisa preta do armário e garantir seu ingresso! Vendas: bilheteria do TCA (Campo Grande), balcões de ingresso nos SAC’s dos shoppings Barra e Bela Vista ou no site Ingresso Rápido (link na bio). .. .. #IrisProducoes #ShowsEmSalvador #Rock #RockConcha #RockConcha30Anos #ConchaAcusticaTCA #OqueFazerEmSalvador #AgendaCulturalSalvador #rocknroll #bandasderock #rocknacional #rockemsalvador

Uma publicação compartilhada por Rock Concha 30 Anos (@rockconcha) em

 

Em 2017, a Camisa de Vênus realizou a turnê "Toca Raul", em homenagem ao cantor Raul Seixas. O vocalista da banda disse ao BN que provavelmente algumas músicas do artista baiano, que faleceu em 1989, estejam no repertório do show do Rock Concha. "Não temos um roteiro pré-estabelecido do que vamos tocar, mas pelo fato de ser em Salvador é provável que toquemos alguma coisa de Rauzito". 

 

Sobre a turnê de homenagem, Nova disse que teve uma repercussão boa do público e era algo que ele já queria ter feito há algum tempo. "Eu já queria tirar o meu chapéu para Rauzito, e parecia que nunca ia chegar a hora, sempre aparecia alguma coisa, uma gravação ou algo que retardavam o show. Finalmente surgiu uma oportunidade e foi bom, nós privilegiamos a faceta mais rock'n'roll de Raul", explicou. 

 

Com outros gêneros musicais se destacando no Brasil, Marcelo Nova acredita que a situação do rock não passou por muitas mudanças desde que ele começou sua carreira musical. "Eu costumo dizer para a mulecada que me aborda, porque eles se queixam que o Brasil só toca sertanejo, e eu digo: 'quando eu comecei a 40 anos atrás, às 3h da manhã, eu e Robério Santana (baixista da Camisa de Vênus), nós estávamos pichando os muros de Salvador porque nós tínhamos que anunciar os nossos shows'”. 

 

“O Camisa de Vênus era um nome proibitivo, nenhum jornal publicava. Então tínhamos que sair 3h da manhã, escondidos da polícia, sair pichando os muros da cidade para anunciar os shows do Camisa. Então nunca foi fácil essa missão de fazer rock no Brasil. Em momento algum. Eu não acredito que agora seja pior ou melhor, é uma questão cultural. O Brasil tem uma cultura muito regionalista, e o rock‘n’roll é uma linguagem que praticamente percorre o mundo inteiro”, concluiu o cantor. 

Histórico de Conteúdo