Sexta, 22 de Dezembro de 2017 - 16:00

Programação para crianças e adolescentes é tendência em Educação

por Elisangela Medeiros de Sousa Saraiva

Programação para crianças e adolescentes é tendência em Educação
Foto: Divulgação

Atualmente o uso da tecnologia, sobretudo por intermédio de dispositivos como celulares, tablets e computadores faz parte da vida das crianças e adolescentes desde os primeiros anos, quando não meses, de vida. A geração chamada de “nativos digitais” cresce sabendo manusear equipamentos e aplicativos que muitos adultos custam a entender. Neste contexto, o ensino de programação para computadores e da robótica, pode ser entendido, nos dias atuais, como tão importante quanto é o inglês, como segundo idioma. E já é uma tendência que deve ser incorporada à Educação.

 

Mais que entender a tecnologia e saber jogar, a criançada atualmente pode aprender a próprios games, dispositivos e monetizar seus projetos. Desta forma, os alunos desenvolvem novas habilidades como raciocínio lógico, concentração, criatividade, pensamento sistêmico, e acabam tendo um apoio curricular nas matérias exatas além de aprender noções de empreendedorismo, cooperação e trabalho em equipe, e reforçar o aprendizado da língua inglesa.

 

Há atualmente muitos cursos voltados para crianças e adolescentes como de Programação e Criação de Mods no Roblox, Programação e Criação de Mods no Minecraft, Desenvolvimento de Games 2D, Youtuber e edições de vídeo. Tais cursos, ao serem realizados com metodologia adequada e com plataformas lúdicas e divertidas, possibilitam que os alunos desenvolvam habilidades importantes, como pensamento computacional (capacidade de dividir o problema em partes menores e criar planos para resolvê-los).

 

O certo é que diariamente somos submetidos à tecnologia, com o sistema de numeração binário, seja no celular ou no computador, mas ainda assim a programação não é trabalhada de forma curricular nas escolas. Da mesma forma que não se aprende matemática para ser matemático, mas para ajudar a entender o mundo, é preciso aprender a programar para acompanhar as mudanças tecnológicas do mundo.

 

* Elisangela Medeiros de Sousa Saraiva engenheira, sócia-diretora da SuperGeeks Salvador, primeira escola de programação e robótica para crianças e adolescentes do país

 

* Os artigos reproduzidos neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do Bahia Notícias

Histórico de Conteúdo