Segunda, 03 de Junho de 2019 - 17:00

Central de Negócios da Bahia

por Niltinho

Central de Negócios da Bahia
Foto: Divulgação

Recentemente, realizei uma sessão especial que teve o objetivo de discutir o fortalecimento das micro, pequenas e médias empresas na Bahia. O evento, prestigiado pelo presidente da Assembleia Legislativa, Nelson Leal, também marcou a apresentação da Federação das Redes de Negócios Multissetoriais (Fernem).

 

Um dos grandes objetivos da FERNEM é criar Centros de Distribuição para as Redes Federadas em uma modalidade tributária que viabilize as operações comerciais de micro, pequenas e médias empresas. Uma das suas funções será regulamentar impostos relativos à circulação de mercadores e prestação de serviços de empresas de um determinado segmento. Esta proposta está em análise na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia.

 

Seria sancionado um marco legal que irá viabilizar o incentivo a partir de crédito no ICMS. Já existe esse instrumento legal em São Paulo e no governo da Bahia o vice-governador João Leão é um grande incentivador do projeto. Bráulio Araújo, coordenador-executivo da Fernem, destacou que o Brasil tem linhas de financiamento voltadas para diversos tipos de empresas, mas não existe uma linha específica para uma Central de Negócios.

 

O presidente da Federação das Redes de Negócios Multissetoriais é Josué Teles. O presidente ressalta a importância desta parceria entre os micro, pequenos e médios empresários e o Legislativo estadual em prol do aquecimento dos negócios destes setores e a consequente geração de emprego, renda e desenvolvimento.

 

Ele enfatizou que é a primeira vez que uma entidade de classe empresarial participou de forma ativa de uma sessão especial não para discutir demandas de grandes grupos ou de pequenos grupos de interesse, mas para debater interesses coletivos que envolvem as pequenas e médias empresas regionais, segmentos dos mais importantes da economia de mercado.

 

Já o presidente da Câmara Municipal de Salvador, Geraldo Júnior, propõe uma audiência pública na Casa para tratar do tema com a presença de secretários e gestores.

 

Em nível nacional, os micro, pequenos e médios empresários são responsáveis por aproximadamente 80% da geração de emprego no Brasil. E a Central de Negócios surge justamente para dar maior competitividade a esses empreendedores no mercado cada vez mais competitivo.

 

Afinal, num país com 13 milhões de desempregados, o empreendedorismo é um dos caminhos mais importantes para os cidadãos seguirem suas trajetórias profissionais, sustentarem suas famílias e acharem sua função social.

 

Portanto, a união dos Poderes Legislativo e Executivo em níveis federal e estadual é fundamental neste quadro de crise econômica para alavancar os negócios dos micro, pequenos e médios empreendedores.

 

*Niltinho é deputado estadual pelo PP

 

*Os artigos reproduzidos neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do Bahia Notícias

Histórico de Conteúdo