Morre aos 74 anos Mestre King, pioneiro da danša afro no Brasil

Pioneiro da dança afro no Brasil, Raimundo Bispo dos Santos, o Mestre King, morreu na tarde de sábado (13), aos 74 anos. A informação foi publicada na página da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), no Facebook. De acordo com o órgão, o professor, coreógrafo e percussionista já vinha enfrentando um tratamento contra insuficiência renal e morreu em casa. “É com imenso pesar que a Fundação Cultural do Estado da Bahia informa o falecimento na tarde deste sábado, deste que muito nos inspirou, entusiasmou, impulsionou e muito nos referenciou na Arte da Dança! Nós nos solidarizamos com sua família, amigos e manifestamos todas as nossas condolências e pesar por sua passagem. Mestre King, muito obrigado por tudo!”, diz a postagem da fundação. A Funceb fará neste domingo (14) uma homenagem a Mestre King, no Auditório do Liceu, sede da fundação, no Pelourinho, das 9h às 12h. King fez história ao se tornar o primeiro homem da América Latina a fazer o curso de licenciatura em Dança pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), no qual ingressou em 1976. Natural de Santa Inês, o baiano, autor de mais de 100 coreografias, concluiu em 1986 a especialização em Coreografia, também pela Ufba. King também foi responsável por formar uma geração de profissionais de dança na Bahia, a exemplo de Zebrinha, Armando Pequeno, Augusto Omolu, Nildinha e Luis Bokanha. Em novembro do ano passado, mês da Consciência Negra, teve a história reverenciada com diversas homenanges. Uma delas foi o documentário Raimundos: Mestre King e as Figuras Masculinas da Dança na Bahia.