Trio suspeito de explodir carro-forte em Juazeiro morre em confronto com a polícia

Três integrantes da quadrilha que explodiu um carro-forte na BA-210, no trecho entre Juazeiro e Curaçá, no último dia 28 de dezembro, foram encontrados na tarde desta sexta-feira (12) e morreram em confronto com equipes da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Caatinga, da Polícia Federal e da Polícia Militar de Pernambuco. Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), o trio foi localizado em Petrolina (PE). Com eles, a polícia apreendeu uma carabina calibre 30, uma pistola ponto 40, um revólver calibre 38, grande quantidade de munição, dois veículos e uma quantia em dinheiro, entre outros materiais. A quadrilha estava sendo monitorada por investigadores da PF e a operação foi montada após a localização do grupo ser confirmada. Os três suspeitos estavam no condomínio Haras Pé de Serra I, na zona rural de Petrolina. Roque Alves Godin, o 'Boy' e José Carlos de Barros, mais conhecido como 'Quina', tinham mandados de prisão em aberto. Acompanhados de Aldenor Manoel de Aquino, eles reagiram à abordagem e foram atingidos. De acordo com a SSP, os três homens foram socorridos, mas não acabaram morrendo. Além do carro-forte, eles são suspeitos de realizar um roubo ao banco Bradesco da cidade pernambucana de Santa Filomena. “Colocamos as Cipes espalhadas pelo interior do estado com o intuito de bater de frente com essas quadrilhas que atuam roubando instituições financeiras. Eles, na maioria das vezes, reagem e a resposta tem de ser firme e proporcional”, declarou o comandante do Policiamento Especializado (CPE) da Polícia Militar, coronel Humberto Sturaro. O material apreendido foi encaminhado para a Delegacia da Polícia Federal, em Juazeiro.